Blog Na Grade do MMA

Anderson critica atos de Sonnen, prevê superluta com GSP e não se vê enfrentando Jon Jones

Jorge Corrêa

De volta aos Estados Unidos para uma longa temporada de treinos com a equipe BlackHouse, o campeão dos médios Anderson Silva concedeu uma esclarecedora entrevista para a rádio ESPN, de Los Angeles, onde mora quando está na América do Norte.

>> Siga o no Twitter: @NaGradedoMMA
>> Leia todas as notícias de lutas no UOL Esporte

Um dos principais temas da conversa foi sua revanche contra Chael Sonne, reafirmando que vai enfrentá-lo no Brasil em junho. Mas ele aproveitou para criticar duramente os atos de provocação feitos pelo norte-americano.

“Muita gente que ouve as bobagens que ele fala acaba pensando: não gosto de MMA, parece uma piada. O que ele faz só prejudica o esporte no geral. Isso nunca é bom. Estamos em um bom momento para o MMA e temos de aproveitar. Parece que o Chael não entende isso, que ele só quer que as pessoas fiquem com raiva”, disse o brasileiro.

Aos 36 anos, Anderson mais uma vez negou que pretenda se aposentar em breve, mas assumiu que a idade já está pesando. “Não sou mais o mesmo, tudo dói e demoro bem mais para me recuperar.”

Ele ainda falou sobre possíveis superlutas com campeões de outras categorias. O Spider deixou no ar a chance de enfrentar o canadense Georges St-Pierre, campeão dos meios-médios. “GSP é uma pessoa muito educada e gosto muito dele. Contra ele seria uma grande, grande, grande luta e isso realmente pode acontecer.”

Já o dono do título dos meio-pesados, Jon Jones, não está nos planos de Anderson Silva. “Não pretendo mais subir de categoria. Ele tem outro peso. Treino com caras maiores, como Lyoto Machida e Minotauro e sei como é complicado.”

“Sempre que encontro Jones, falo para ele manter o foco, pois se fizer isso, não terá adversários. Ele é melhor de todos. Ele levaria muita vantagem, é bem mais novo que eu e não seria algo tão interessante”, completou o campeão dos médios.