Blog Na Grade do MMA

Técnico conta que Cigano refez todo treino após rival mudar e brinca: Mir devia cantar axé

Jorge Corrêa

Não tem como imaginar o campeão dos pesados do UFC, Junior Cigano, sem seu técnico e mentor Luiz Dórea. Técnico de grandes nomes no boxe, como Acelino Popó Freitas, o treinador baiano se reinventou trabalhando com MMA e tem com Cigano seu aluno de maior sucesso. “Ele é um lutador completo, evoluiu muito”, resumiu.

>> Confira a cobertura completa do UFC 146
>> Siga o blog no Twitter: @NaGradedoMMA

>> Leia todas as notícias de lutas no UOL Esporte

Figura chave na preparação de Junior dos Santos para a primeira de defesa de cinturão, contra Frank Mir, no UFC 146 no próximo sábado, o blog conversou com Dórea sobre o treinamento do campeão e ele revelou: Cigano teve de refazer todo o treino tático após a mudança de rival, depois de Alistair Overeem ter sido flagrado em um exame antidoping.

Dorea também aproveitou para mandar um recado para Mir, em tom de brincadeira, mas que também pode ter sido uma provocação velada. “Ele fala muito, a língua não ganha luta. O que ganha são os punhos. Ele devia cantar ópera ou axé para ganhar dinheiro com a língua.”

Confira os melhores momentos do bate-papo

Como você avalia a preparação do Cigano para essa luta? Foi uma preparação muito boa, melhor que qualquer outra que ele já tenha feito. Ele está indo 100% para essa luta, tanto mentalmente quanto fisicamente.

Mas atrapalhou algo a mudança de rival no meio do caminho? Isso é algo que acontece na carreira de todo lutador, estamos acostumado com isso. O que aconteceu é que tivemos de refazer todo o treinamento tático. Ele já estava pronto para enfrentar o Overeem e tivemos de começar de novo, do zero.

E o que teve de ser refeito? As lutas não mudaram, ele treina muito tudo, boxe, jiu-jitsu, wrestling… Mas tivemos de alterar a parte tática, fizemos um novo plano para o Mir. Tivemos de nos adaptar a isso.

Você usaram as derrotas do Minotauro para o Mir durante o treino? Nós vimos todas as lutas do Mir, mais que uma vez. Essa última derrota foi uma enorme fatalidade, pois ele estava muito bem na luta. Mas estamos muito confiantes com o Junior, que é muito melhor que o Mir, mesmo ele sendo seu maior adversário até agora.

No que o Cigano evoluiu desde a última luta, quando conquistou o cinturão? Ele se tornou um lutador muito mais maduro, é incrível como ele melhorou a cabeça depois de vencer o Cain [Velasquez], que é um cara muito bom. Ele percebeu onde pode chegar. É uma evolução sem tamanho. Ele é um campeão jovem e isso ajuda muito.

Qual é o principal perigo que o Cigano corre contra o Mir? O Mir é um cara mais completo que o Overeem. Tem um jiu-jitsu muito forte e uma mão muito pesada, tanto que tem vários nocautes também. Mas vamos para a trocação e tenho certeza que o Junior vai nocauteá-lo. Foi para isso que nós trabalhamos.

E o que você acha das provocações, do que o Frank Mir vem falando? Olha… A língua não ganha luta. O que ganha a luta são os punhos. Acho que ele fala demais. Sei que ele quer promover a luta, mas se quer ganhar dinheiro com a língua devia ser cantor de ópera ou axé. Mas estamos acostumados com isso.