Blog Na Grade do MMA

Weidman surpreende Muñoz, atropela e se aproxima de luta contra Anderson Silva

Jorge Corrêa

Comendo pelas beiradas, Chris Weidman vem subindo cada vez mais entre os pesos médios do UFC. Mesmo enfrentando o favorito Mark Muñoz, o lutador de 28 anos não tomou conhecimento do rival e com uma atuação impecável, atropelou e nocauteou na luta principal do UFC on Fuel TV 4, se aproximando de uma possível disputa de cinturão dos médios contra Anderson Silva.

>> Siga o blog no Twitter: @NaGradedoMMA
>> Leia todas as notícias de lutas no UOL Esporte

Chris Weidman

Chris Weidman começou a luta indo para cima. Em poucos segundos, conseguiu pôr Mark Muñoz para baixo. Na primeira tentativa de se levantar, Chris acertou duas boas joelhadas no clinch na cabeça do rival, que voltou para o chão. Por lá, Mark levou um belo castigo.

O segundo round começou parecido primeiro, com Weidman colocando o adversário no chão, mas a luta ficou pouco tempo por lá. Ao tentar partir para a trocação, Muñoz levou uma cotovelada de encontro e caiu. No chão, Chris concluiu o nocaute com uma sequência de socos, que o árbitro demorou a interromper, em uma atitude criminosa  e inconsequente. Uma temeridade para o esporte.

Apesar de ainda estar invicto na carreira e agora com cinco vitórias no UFC, incluindo a última sobre Demian Maia, Chris Weidman corre por fora por uma possível luta pelo cinturão. Com mais uma vitória sobre um top 5 da categoria, o sonho já pode ficar mais próximo.

No entanto, se o recém-contratado Hector Lombardi não vencer bem Tim Boetsch no UFC 149, em 21 de julho, essa luta contra Anderson Silva pode acabar caindo no colo de Weidman, ainda mais depois dessa grande atuação contra Mark Muñoz.

Brasil fecha a noite com três vitórias e uma derrota

Os lutadores brasileiros tiveram uma boa noite no UFC on Fuel TV e tudo começou com Raphael Assunção no card preliminar. Depois de um bom primeiro round, acertou um belo cruzado no japonês Issei Tamura, o levando ao chão. Por lá, terminou o nocaute.

Na luta seguinte, nova vitória para o país. Fazendo sua estreia no UFC, o campeão do Jungle Fight Marcelo “Magrão'' Guimarães fez uma luta dura e precisou de três rounds para vencer o norte-americano Dan Stittgen por pontos, em decisão dividida dos juízes.

Já Rafael Natal, o Sapo, não teve a mesma sorte. O brasileiro até começou bem no combate e teve grandes momentos. Em alguns, esteve perto de vencer e até brincou com o adversário. Mas com um chute alto na cabeça, o americano Andrew Craig conseguiu um nocaute espetacular a poucos segundos do final do segundo round.

Abrindo o card principal, Rafael dos Anjos fez uma de suas atuações mais consistentes no UFC. Mesmo enfrentando um cara bem mais alto e de maior envergadura, o brasileiro não teve problemas para dominar o nigeriano Anthony Njokuani na trocação e nas quedas. Com isso, veio a vitória por pontos, em decisão unânime dos juízes.

Todos os resultados do evento:

Card principal
Chris Weidman nocauteou Mark  Muñoz a 1min37 do 2o. round
James Te Huna venceu Joey Beltran por pontos em decisão unânime dos juízes
Aaron Simpson venceu Kenny Robertson por pontos em decisão unânime dos juízes
Francis Carmont finalizou Karlos Vemola com mata-leão a 1min39 do 2o. round
T.J. Dillashaw finalizou Vaughan Lee com mata-leão a 2min33 do 1o. round
Rafael dos Anjos venceu Anthony Njokuani por pontos em decisão unânime dos juízes

Card preliminar
Raphael Assunção nocateou Issei Tamura a 25s do 2o. round
Marcelo Guimarães venceu Dan Stittgen por pontos em decisão dividida dos juízes
Andrew Craig nocauteou Rafael Natal a 4min52 do 2o. round
Chris Cariaso venceu Josh Ferguson por pontos, em decisão unânime dos juízes
Alex Caceres finalizou Damacio Page com um triângulo a 1min27 do 2o. round