Blog Na Grade do MMA » baú do vale-tudo http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br Sabia o que acontece dentro e fora do octógono Thu, 03 Sep 2015 09:00:17 +0000 pt-BR hourly 1 http://wordpress.org/?v=4.2.2 Baú: A espetacular estreia de Belfort no MMA aos 18 anos. Nocaute em 12s http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2015/05/23/bau-a-espetacular-estreia-de-belfort-no-mma-aos-18-anos-nocaute-em-12s/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2015/05/23/bau-a-espetacular-estreia-de-belfort-no-mma-aos-18-anos-nocaute-em-12s/#comments Sat, 23 May 2015 19:02:24 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=15525
Neste sábado, Vitor Belfort pode coroar uma das carreiras mais vitoriosas da história do MMA com o terceiro cinturão do UFC em quase 19 anos lutando. Mas tudo começou quando o esporte ainda era o antigo vale-tudo. E é essa luta que vamos mostrar nestes dois vídeos.

Ele precisou de apenas 12 segundos para demolir um gigante com quase o dobro de seu peso em uma luta no Havaí. Essa grande atuação ainda lhe garantiu a ida para o GP dos pesados do UFC, quando venceu outros dois rivais enormes e muito mais pesados em uma mesma noite, conquistando seu primeiro cinturão no Ultimate.

Aproveito para reproduzir aqui abaixo um trecho de uma grande reportagem do catedrático do jornalismo de MMA Marcelo Alonso na PVT Mag, dos parceiros do Portal do Vale Tudo.

A estreia no Havaí

No início de 1996 Carlson e La Penda acabariam desmanchando a sociedade e Belfort e seu mestre passariam a ter sérias dificuldades. “A gente não falava nada de inglês. Ficamos duros. Tínhamos a luz cortada, aluguel atrasado. A gente fazia um gato pra roubar a luz do vizinho e vivia a base de Myoplex que ganhávamos”, relembra Belfort, que diante da vontade do mestre de voltar ao Brasil o demoveu da idéia lhe fazendo uma promessa: “Só vou voltar para o Brasil campeão e quero que você confie em mim”, recorda Vitor, que graças a conexões na academia onde malhava chegou a um produtor de Hollywood (John Peters, produtor do filme Conan) que conseguiu levá-lo para estrear num evento havaiano aos 18 anos.

Em sua estréia Belfort enfrentaria um gigante de 2 metros e 134 kg, que antes da luta, tentaria abalar o psicológico do garoto. “Estava no vestiário quando chegou o árbitro e disse que o gigante só ia lutar se valesse tudo. Soco no saco, dedo no olho. Eu lembro que coloquei a mão no saco e falei: “Carlson, eu quero ter filho!”. Mas a experiência de Carlson Gracie, acabaria revertendo a tentativa do americano. “O Carlson me mandou calar a boca e disse para o árbitro para avisar a ele para entrar de faca, armado no ringue”, conta Belfort.

Com suas décadas de experiência, Carlson soube abalar o psicológico do oponente já antevendo o que aconteceria: um nocaute em 12 segundos.

Além de Shaquile O’Neil que, a beira do ringue, ganhou um rolex de Magic Johson ao apostar na vitória do brasileiro, que pesava quase a metade do oponente, também estava presente ao evento um olheiro do UFC, que imediatamente convidou Belfort para o estrear no UFC 12.

]]>
0
Baú: Weidman venceu Homem Ambulância com prévia do que faria em Anderson http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2015/05/17/bau-weidman-venceu-homem-ambulancia-com-previa-do-que-faria-em-anderson/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2015/05/17/bau-weidman-venceu-homem-ambulancia-com-previa-do-que-faria-em-anderson/#comments Sun, 17 May 2015 09:00:52 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=15348

Chris Weidman, que defende seu cinturão contra Belfort no sábado, é um lutador que chegou ao título do UFC com poucas lutas. Já em seu décimo combate, teve a chance de enfrentar Anderson Silva e nocauteou o campeão dos médios para tomar seu cinturão. Bem antes de entrar no UFC, ele teve como um de seus resultados de mais destaque um nocaute em quem hoje a gente conhece como Homem Ambulância (veja o vídeo acima em 2min30s).

Uriah Hall ganhou o apelido de Homem Ambulância quando participou do TUF 17, e com um brutal chute rodada mandou um rival para o hospital. Em 2010, os pesos médio tinham três lutas profissionais no MMA e só um deixou o ringue como chegou, invicto.

Além da rapidez com que liquidou Hall, em apenas 3min06s, o que chama a atenção é a semelhança entre este nocaute e o que Weidman aplicou em Anderson Silva.

Em ambos os casos, os lutadores estavam andando para trás quando foram pegos por um cruzado de esquerda no queixo que os derrubou. Nas duas lutas, Weidman fechou a vitória no ground and pound. A diferença, claro, fica pelas firulas de Anderson.

Veja a cena por outro ângulo:

Agora, Weidman aguarda Vitor Belfort no UFC 187 para tentar defender seu cinturão mais uma vez. Hall se destacou no TUF, mas perdeu a final, e agora tem três vitórias seguidas e pega Rafael Natal no mesmo card de seu primeiro algoz.

]]>
1
Baú: Protagonista na Austrália, Hunt já destruiu mandíbula de gigante http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2015/05/09/bau-do-vale-tudo-protagonista-na-australia-destruiu-mandibula-de-gigante/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2015/05/09/bau-do-vale-tudo-protagonista-na-australia-destruiu-mandibula-de-gigante/#comments Sat, 09 May 2015 09:00:04 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=15261


O UFC desembarcou em Adelaide e nesta noite de sábado (tarde de domingo no horário australiano) terá um duelo de pesos pesados como destaque – um dos únicos do card fraquinho. E, quando se tem Mark Hunt saindo de um dos corners, pode se esperar um nocaute de impacto. Para fazer um aquecimento para o combate contra Stipe Miocic, norte-americano de origem croata também de mão pesada, nada melhor que lembrar do nocaute mais chocante do neozelandês.

Leia também: Elas perderam a linha em briga antes de lutar no Dia das Mães

Hunt é um veteranaço de 41 anos, que já lutou no Pride, foi aposentado pelos outros após uma série de derrotas, mas, quando o UFC comprou o evento japonês, fez a companhia honrar seu contrato. E chocou o mundo ao voltar a vencer e chegar à disputa de cinturão interino dos pesados com Fabrício Werdum.

Mas, voltando à sua vitória mais destruidora, literalmente, ela aconteceu contra um gigante: Stefan Struve. O holandês, de 2,13 m, encarou um Hunt 35 centímetros mais baixo, e acabou com uma fratura no rosto.

O combate aconteceu em março de 2013, no Japão, e foi uma batalha que durou três rounds. No último, uma sequência de Hunt foi encerrada com um cruzado de esquerda que deu levou Struve ao chão e garantiu sua vitória. O mais impressionante é que o holandês teve constatada uma fratura na mandíbula e ficou um longo tempo afastado dos octógonos para se curar dessa lesão e também de um problema no coração.

Este é só um exemplo da força de Hunt. Ele ainda é o único lutador a já ter nocauteado o queixo de aço Roy Nelson (veja no fim do vídeo abaixo). Isso aconteceu em setembro, quando um gancho no queixo do gordinho o derrubou. Desde então, o neozelandês só lutou uma vez, perdendo por nocaute para Werdum pelo cinturão interino.

Melhores nocautes e a vitória sobre Roy Nelson

Miocic também vem de derrota. Ele, que havia arrasado Fabio Maldonado em 35 segundos, perdeu por pontos para Júnior Cigano em dezembro, em sua segunda derrota no MMA.

A tarde de lutas em Adelaide – no Brasil, as lutas começam às 20h45 com o card preliminar, com card principal à meia-noite – ainda conta com o 14º do ranking dos médios Brad Tavares contra Robert Whittaker na luta coprincipal. Completam o card principal Anthony Perosh, meio-pesado de 42 anos, contra Sean O’Connell, e o duelo na categoria leve entre Jake Matthews e James Vick.

Confira o card completo:
Card principal

Pesado: Stipe Miocic x Mark Hunt
Médio: Brad Tavares x Robert Whittaker
Meio-pesado: Anthony Perosh x Sean O’Connell
Leve: Jake Matthews x James Vick

Card preliminary
Pena: Hatsu Hioki x Dan Hooker
Meio-médio: Kyle Noke x Jonavin Webb
Médio: Dan Kelly x Sam Alvey
Palha feminino: Bec Rawlings x Lisa Ellis
Médio: Dylan Andrews x Brad Scott
Palha feminine: Alex Chambers x Kailin Curran
Meio-médio: Vik Grujic x Brendan O’Reilly
Mosca: Alptekin Ozkılıc x Ben Nguyen

]]>
0
Há 20 anos, luta mais longa do UFC foi o começo do fim do vale-tudo http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2015/04/07/ha-20-anos-luta-mais-longa-do-ufc-foi-o-comeco-do-fim-do-vale-tudo/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2015/04/07/ha-20-anos-luta-mais-longa-do-ufc-foi-o-comeco-do-fim-do-vale-tudo/#comments Tue, 07 Apr 2015 09:00:28 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=14940 Veja os melhores momentos do combate

Em 7 de abril de 1995, Charlotte, nos Estados Unidos, recebeu a quinta edição do Ultimate Fighting Championship. E não foi apenas a inclusão de uma “superluta” com a aguardada revanche entre o já consagrado Royce Gracie e Ken Shamrock que ficou marcada na história do vale-tudo. O evento foi fundamental no que podemos considerar como o começo do fim do vale-tudo e sua evolução para o MMA. E quem concorda com isso são os próprios lutadores – veja mais abaixo o que Royce e Ken falaram ao blog sobre o UFC 5.

O MMA, com regras mais restritas e lutadores misturando artes, chegaria depois da semente plantada no duelo entre eles, o primeiro usando um limite de tempo no UFC, mas ainda assim o mais longo da história da organização.

Royce Gracie ficou com o rosto amassado por cabeçadas. Apesar da rivalidade, os lutadores se abraçaram após o empate, enquanto parte do público vaiava, e parte aplaudia

Royce Gracie ficou com o rosto amassado por cabeçadas. Apesar da rivalidade, os lutadores se abraçaram após o empate, enquanto parte do público vaiava, e parte aplaudia

A rivalidade de Royce e Shamrock data do primeiro UFC, quando o brasileiro lutou três vezes na mesma noite e, na última delas, precisou apenas de 57 segundos para finalizar o norte-americano e ser o primeiro campeão do evento. O reencontro foi o trunfo da quinta edição, mas eles não fariam outras lutas na noite, reservando a revanche para ser o ponto principal da noitada em Charlotte.

O polêmico limite de tempo implementado pela organização teve como pano de fundo problemão no UFC 4. Naquele evento, Royce fez a final com Dan Severn, e o combate durou 15min49s. O problema é que o espaço de pay-per-view comprado pelo Ultimate não bastou. O sinal foi cortado, e os espectadores não viram o triângulo dado por Royce, finalizando Severn. Portanto, o Ultimate não podiam se arriscar a comprometer os espectadores que estavam pagando para ver as lutas novamente.

Assim, quartas de final e semifinal do GP durariam 20 minutos, e a final, 30. A superluta de Royce e Ken teve 30 minutos de combate, mais uma “prorrogação”. E o UFC ainda comprou uma hora a mais de transmissão. O curioso é que o cuidado não se fez necessário no fim. Os nove combates que precederam a superluta somaram apenas 17min15s, somados! O limite de tempo foi aplicado só à luta principal.

Para fechar a noite, foram 36min06s de um combate pra lá de amarrado. Ken Shamrock deitado em cima, Royce Grace segurando forte por baixo, e muito pouca ação, apesar de um soco em pé do norte-americano e algumas cabeçadas no chão deixarem o rosto do lutador de jiu-jítsu bastante castigado. O combate chegou a ser interrompido, com pouco mais de 30 minutos de luta. O árbitro “Big” John McCarthy anunciou então uma prorrogação. O desenrolar foi o mesmo de todo o restante da luta e, esgotados os cinco minutos finais, foi declarado o empate, já que não havia pontuação.

Royce x Shamrock: rivalidade viva em 2015

  • 42766
  • true
  • http://esporte.uol.com.br/enquetes/2015/04/06/qual-seu-periodo-favorito-no-vale-tudomma.js

Todo esse entorno do combate entre Royce e Ken ainda gera discussão. Eles dizem que podem se encontrar tranquilamente hoje em dia, sem desentendimentos. Mas a verdade é que cada um ainda puxa a sardinha para o seu lado ao falar do empate e mesmo sobre a implantação do limite de tempo.

Shamrock, por exemplo, jura que a delimitação da duração do combate foi colocada para beneficiar Royce. “Eu não queria. Era uma vantagem para Royce. Quanto mais longe fosse, melhor para mim, que era mais forte, melhor condicionado. Eu estava preparado para lutar 3h. Mas, dois dias antes colocaram essa regra sem nem avisar. Tiveram muitas coisas ruins nos bastidores naqueles tempos, quando os Gracie controlavam o UFC”, acusou ele, em entrevista ao blog por telefone, dizendo que Rorion protegia Royce.

Royce pensa exatamente o contrário. Também contrário ao limite de tempo, o brasileiro afirmou ao blog que o norte-americano se apegou à regra para segurar o empate e não perder.

“No UFC 1, o Ken veio para lutar, para me vencer. No UFC 5, ele veio para amarrar. Ele estava lutando contra o relógio, para acabar o tempo. Ele ficou me segurando o tempo todo. O único soco que me acertou foi em pé. Mesmo a pancada mais forte que ele pôde dar, não me fez nada”, retrucou o brasileiro. “No UFC 1, ele veio lutar comigo e finalizei ele rápido.”

Royce Gracie disse até que o pai de Shamrock, técnico do lutador, reclamou. “O pai dele ficava falando: ‘faz alguma coisa, você veio para ficar segurando ele?’. Comigo é: eu dou a vantagem de peso, mas ele tem que me dar tempo. A luta sem tempo, ele não tem condição comigo. O que faltou para ganhar dele foi tempo. A estratégia dele foi jogar contra o relógio.”

Falando em estratégia, outra polêmica de Shamrock ultimamente é dizer que ele inventou, neste combate, o ground and pound. O ataque no solo, com socos e cotoveladas da guarda, tem como pai reconhecido Mark Coleman, a partir do UFC 10. Mas o norte-americano diz que ele desenvolveu a técnica depois do UFC 1, para a revanche – e com a vantagem de poder usar cabeçadas à época.

“No UFC 1, foi uma total surpresa, eu não sabia o que Royce ia trazer. O quimono era a surpresa. Aquilo tirou o poder que eu tinha contra ele”, conta Shamrock. “Na época, ninguém fazia o ground and pound. Então, desenvolvi uma técnica para evitar que ele me prendesse com o quimono. Em vez de me equiparar a ele na técnica, eu precisava derrotar sua guarda. Então, eu podia ficar por cima dele, prender seus quadris, fazer postura e golpear: corpo e cabeça, cansar o corpo e golpear, para tentar finalizar”. Na verdade, Shamrock pouco atingiu Royce, e teve sucesso só com as cabeçadas – tanto que sua versão como “pai do ground and pound” costuma ser ignorada.

Relembre a finalização de Royce em Ken no UFC 1

Nisso eles concordam

Se Royce e Ken ainda rivalizam para tentar provar quem “venceu” aquele empate, eles concordam em outro assunto. Ambos são defensores da época do vale-tudo e gostariam de ver algo mais próximo dos primórdios do UFC, e não o atual MMA.

“Até o UFC 5, foi um negócio puro, um estilo de luta contra o outro. Depois, já não era mais isso, virou um atleta contra o outro”, reclama Royce.

“Agora é entretenimento, não é mais aquele estilo puro”, acrescenta Shamrock. “Principalmente com as luvas, que dificultaram para finalizar. Mas não tenho problemas com isso, é o progresso, é o que acontece quando se quer ser mais comercial. Mas muitas coisas são estúpidas. As regras são melhores para quem?”.

20 anos depois, Royce Gracie está aposentado, tendo fechado seu cartel com 14 vitórias, duas derrotas e três empates. Seu último combate foi a vitória contra Kazushi Sakuraba em 2007, mas ele foi pego em um antidoping. Shamrock está na ativa. Com 28 vitórias, 15 derrotas e dois empates, ele se prepara para encarar Kimbo Slice no Bellator, aos 51 anos. Curiosamente, ambos estão longe do Ultimate, com Royce como garoto-propaganda do Bellator e Ken voltando a lutar justamente no mesmo evento.

]]>
12
Spider dançarino? Que nada, conheça o maior showman que o MMA já viu http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2014/11/11/spider-dancarino-que-nada-conheca-o-maior-showman-que-o-mma-ja-viu/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2014/11/11/spider-dancarino-que-nada-conheca-o-maior-showman-que-o-mma-ja-viu/#comments Tue, 11 Nov 2014 13:21:07 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=13727 genki_sudo_21src=”http://player.mais.uol.com.br/embed_v2.swf?mediaId=15270773&p=related” wmode=”window” />

Por Maurício Dehò

Dancinhas, provocações, tirações de sarro em cima do ringue e vitórias alucinantes. Anderson Silva ficou conhecido como um showman no UFC, mas, antes de sua fama, havia um japonês indo muito além disso em seus combates. Os fãs das antigas podem se lembrar, mas os feitos de Genki Sudo acabaram sendo esquecidos com o passar do tempo. Não mais!

genki_sudo_21Sudo foi um lutador com passagens pelo Pancrase, UFC e Hero’s. Nas suas lutas, ele encarnava o diabo: dançava, imitava robo, ficava de lado para o oponente – sem olhá-lo -, oferecia o rosto para tomar golpes… E, quando menos se esperava, atacava com velocidade.

Sua especialidade era a finalização, com algumas chaves de perna tiradas do nada e até triângulos voadores. Sua passagem pelo UFC foi entre 2002 e 2004, com duas vitórias por finalização e uma derrota.

Mas por que você pode nunca ter ouvido falar nele? É que Sudo se aposentou muito cedo, em 2006, depois de vencer Damacio Page no K-1 PREMIUM 2006 Dynamite. Com 15 triunfos, 4 reveses e 2 empates, ele simplesmente se retirou aos 28 anos e nos privou de ver até onde seu jeitão imprevisível poderia levá-lo.

Além de lutador aposentado, ele é cantor, compositor, coreógrafo, ator e autor. Multifacetado esse Genki Sudo…

*Quem lembrou muito bem desse figuraça, primeiramente, foi o BJPenn.com.
**Imagem: Reprodução

]]>
2
A maior confusão de Shogun http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2014/03/22/a-maior-confusao-de-shogun/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2014/03/22/a-maior-confusao-de-shogun/#comments Sat, 22 Mar 2014 09:01:43 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=12254

Neste domingo Maurício Shogun fará a revanche de uma das melhores lutas da história do UFC contra Dan Henderson, mas o brasileiro também está nos anais de outro grande evento de MMA: o extinto Pride. No Japão ele foi um jovem fenômeno que conquistou o GP dos médios, mas ele também se meteu em uma das maiores confusões desse esporte.

  • 20061
  • true
  • http://esporte.uol.com.br/enquetes/2014/01/21/quem-vencera-a-revanche-no-ufc-em-natal.js

É essa história que está mostrada nos vídeos acima – em japonês, claro – e que vou contar agora. Era fevereiro de 2006 e o curitibano tinha apenas 24 anos. Seria a primeira luta depois de levar o título do evento e o confronto era contra o veterano Mark Coleman. Impressionava a diferença corporal entre os dois (a categoria do evento ia de 83kg a 93kg), o norte-americano estava muito forte.

LEIA TAMBÉM

  • Brasileiro diz por que largou time de Jon Jones: ‘me sentia num presídio’

  • Campeão do TUF volta após cirurgias e revela ‘pé de coelho’ para UFC Natal

Coleman começou muito agressivo e tentando levar a luta para o chão, para impor o ground-and-pound – técnica que se ele próprio não inventou, foi quem mais ajudou a popularizar. Com isso, Shogun apostou em seu jiu-jístu e quase pegou um triângulo e uma chave de perna. Mas com apenas 49s de luta, Maurício foi defender uma queda e caiu de mal jeito, quebrando o braço de direito.

Uma enorme confusão estourou no octógono. Membros da Chute Boxe, time de Shogun na época, entraram no ringue e partiram para cima de Coleman, acreditando que ele teria sido desrespeitoso ao não parar imediatamente o combate. Mark chegou até a levar alguns socos.

A briga continuou nos bastidores da Saitama Super Arena, quando Rudimar Fedrigo (dono do time), Rafael Cordeiro (treinador) e Wanderlei Silva foram tirar satisfações. Apesar da empolgação com a vitória e algumas provocações feitas, Coleman pediu desculpas pelo ocorrido. Claro que os brasileiros, apartados por Jorge Joinha, não aceitaram.

Ainda com médicos tentando colocar seu braço no lugar, Shogun gritava muito e pedia uma revanche. Ela só foi acontecer já no UFC, em janeiro de 2009. Maurício não estava na melhor de sua forma, mas ainda sim conseguiu um nocaute nos últimos segundos contra um Coleman já nos últimos suspiros de sua carreira.

]]>
13
Primeira luta de Jones teve queda montanha-russa e nocaute estranho http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2013/09/21/primeira-luta-de-jones-teve-queda-montanha-russa-e-nocaute-estranho-assi/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2013/09/21/primeira-luta-de-jones-teve-queda-montanha-russa-e-nocaute-estranho-assi/#comments Sat, 21 Sep 2013 15:00:07 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=10492
Direto de Toronto*

Com apenas 26 anos, Jon Jones pode neste sábado quebrar uma marca do lendário Tito Ortiz se vencer Alexander Gustafsson e defender pela sexta vez consecutiva o cinturão dos meio-pesados do UFC. Mas o blog vai mostrar agora onde tudo começou.


O vídeo abaixo é da primeira luta profissional do norte-americano em abril de 2008, apenas cinco anos atrás em um evento chamado Full Force: Untamed 20, em Massachussets contra Brad Bernard, que na época tinha duas lutas e duas derrotas na carreira – nenhuma luta dele foi registrada depois disso.

Apesar do rival pouco gabaritado, Jones já mostrar potencial e um amplo arsenal de quedas e golpes. No final, ele consegue uma queda que é uma mistura de suplex com montanha russa, finalizando com um soco e um chute ao melhor estilo tiro de meta na costela do adversário.

UFC 165: Jones e Barão põe cinturão em jogo

UFC 165: Jones e Barão põe cinturão em jogo

[tagalbum id=”72456″]


Escolha quem são os principais campeões da história do UFC

]]>
0
Estreia de Shogun teve ‘mata-baratas’ e nocaute com chute; veja http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2013/08/17/estreia-de-shogun-teve-mata-baratas-e-nocaute-com-chute-veja/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2013/08/17/estreia-de-shogun-teve-mata-baratas-e-nocaute-com-chute-veja/#comments Sat, 17 Aug 2013 15:00:18 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=10062

Por Maurício Dehò

Maurício Shogun é um dos grandes nocauteadores do MMA, e gravou seu nome na história da modalidade com os títulos no Pride e no UFC – apenas Rodrigo Minotauro também teve cinturão nas duas organizações. E essa característica – principalmente o instinto agressivo – do curitibano está presente em sua carreira desde a primeira luta.

Nos confins da internet, a estreia de Shogun não foi esquecida e pode ser conferida por quem nunca viu – e com uma engraçada narração japonesa. E o meio-pesado não decepciona. A atuação é no estilo do que se viu do brasileiro no Pride: tática agressiva, golpes violentos e, claro, nocaute.

Shogun entrou em um ringue de MMA pela primeira vez em 2002, na sua cidade natal, Curitiba. O evento foi o Meca World Vale Tudo 7 e o lutador ficou apenas quatro minutos em ação. Quatro minutos que, ninguém deveria imaginar, mas que valeriam o ingresso por ser o pontapé inicial de uma carreira de sucesso.

Contra o compatriota Rafael Freitas, Shogun fez uma luta movimentada. Chegou a ficar com as costas no chão, entrou em troca franca de golpes e, com muitos chutes e joelhadas definiu a vitória.

A sequência de lances que encerra a luta é impressionante. Primeiro uma joelhada, seguida por alguns “mata-baratas”. Freitas resistiu, mas pouco: uma série de socos e, para fechar, um chute alto de direita, na cabeça do rival, concluíram a primeira vitória do futuro campeão do Pride e do UFC no MMA.

Maurício Shogun, hoje com 31 anos, entrou no Pride em 2003, após ter quatro vitórias e um revés na carreira – o tropeço foi contra Renato Babalu. No evento japonês, conseguiu oito vitórias seguidas, com sete nocautes, e venceu o GP dos médios em 2005. Ele ainda seguiu no Pride entre 2006 e 2007, ano em que foi contratado pelo UFC.

No Ultimate, apenas uma vez Shogun teve duas vitórias seguidas. Apesar da irregularidade, ele foi campeão dos meio-pesados em 2010, ao vencer Lyoto Machida.

Neste sábado ele encara Chael Sonnen, em Boston, tentando se recuperar de revés para o sueco Alexander Gustafsson.

]]>
0
Agarrado por Anderson, árbitro já teve seu dia de nocauteador http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2013/07/14/agarrado-por-anderson-arbitro-ja-teve-seu-dia-de-nocauteador/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2013/07/14/agarrado-por-anderson-arbitro-ja-teve-seu-dia-de-nocauteador/#comments Sun, 14 Jul 2013 16:00:25 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=9506

Por Maurício Dehò

Quem assistiu ao nocaute de Anderson Silva reparou que o brasileiro caiu desacordado na lona e rapidamente recobrou a consciência, perdido, agarrando-se às pernas do árbitro. O famoso Herb Dean, figura constante no UFC, já teve seus dias de lutador e até conseguiu um nocaute – mas o cartel com que deixou esta carreira não é tão bom assim…

Em um vídeo um tanto obscuro que circula pela internet, é possível ver Dean em ação em um combate de 2004, na última vitória que ele teve no MMA profissional. A luta é pelo KOTC (King of the Cage), na Califórnia (EUA), e o rival foi o compatriota norte-americano Manny Rodriguez.

O primeiro a se notar – além da entrada bizarra no ringue – é a forma física. Se Dean é grande e corpulento, o que o ajuda a arbitrar lutas tanto de lutadores mais leves quanto de pesos pesados, a barriguinha saliente sobra um pouco. Mas não chega a comprometer.

Contra um rival muito fraco, o hoje árbitro mostra força em pé, aplica quedas e exibe um bom controle no jogo de chão. O nocaute técnico veio aos 3min31s do segundo assalto, com uma joelhada que balançou o rival e um soco que decretou a paralisação do árbitro.

Esta luta foi a terceira da curta carreira de Herb Dean. Ele venceu sua estreia por finalização. Depois, foi derrotado. Na quarta e quinta lutas, foi finalizado em 2006 e no ano seguinte perdeu por nocaute técnico devido a uma lesão no olho durante o combate. No total, três reveses em cinco lutas e a prova de que, apesar de ser excelente ter a experiência como lutador para seu papel como árbitro, a escolha foi correta em aposentar as luvas de MMA.

Sangue, suor e… ‘porrada’

Sangue, suor e… ‘porrada’

[tagalbum id=”51086″]

]]>
0
Antes de revanche, assista à “melhor luta de todos os tempos” entre Shogun e Minotouro http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2013/03/26/antes-de-revanche-assista-a-melhor-luta-de-todos-os-tempos-entre-shogun-e-minotouro/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2013/03/26/antes-de-revanche-assista-a-melhor-luta-de-todos-os-tempos-entre-shogun-e-minotouro/#comments Tue, 26 Mar 2013 18:32:48 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=8126

Clássica foto do combate entre eles feita pela parceiro Marcelo Alonso

Mês passado noticiei aqui que o UFC finalmente tinha casado uma lutas mais esperadas dos últimos tempos, a revanche entre os brasileiros Maurício Shogun e Rogério Minotouro, que acontece em 15 de junho, no UFC 161, no Canadá. Expliquei que o motivo da ansiedade em relação a essa luta era o embate que eles fizeram no Pride, apontado como “o melhor de todos os tempos” ou pelo menos a melhor do extinto evento japonês.

Mas muitos dos fãs mais recentes do MMA não sabem exatamente do que se trata, já esse primeiro combate entre eles aconteceu em junho de 2005, quando a modalidade não fazia tanto sucesso por aqui, mas arrastava multidões no Japão. Agora, o UFC disponibilizou esse vídeo para o pessoal poder acompanhá-lo na íntegra.

A luta é impressionante. Todos os ingredientes que fizeram o Pride ficar famoso estavam lá. Muita movimentação, alternativas, os dois lutadores com chances de vitória, knock-downs, pisões, joelhadas na cabeça. No final, Shogun saiu com a vitória por ter sido mais constante e ter acertado mais golpes no ground and pound, apesar que Minotouro quase ter nocauteado em algumas oportunidades.

Para assistir ajoelhado.


Rogério Minotouro, lutador de MMA

Rogério Minotouro, lutador de MMA

[tagalbum id=”17440″]

]]>
3