Blog Na Grade do MMA http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br Sabia o que acontece dentro e fora do octógono Mon, 09 Oct 2017 18:01:39 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.2 No chão, lutador consegue nocaute impressionante em evento de MMA no Kuwait http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/10/09/no-chao-lutador-consegue-nocaute-impressionante-em-evento-de-mma-no-kuwait/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/10/09/no-chao-lutador-consegue-nocaute-impressionante-em-evento-de-mma-no-kuwait/#respond Mon, 09 Oct 2017 18:01:39 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21268

O lutador Hussam Qashou conseguiu um nocaute impressionante em um evento de MMA realizado no Kuwait no último sábado (7). De costas para o chão, o atleta da Jordânia acertou um chute impressionante na cabeça do adversário, que desabou nocauteado.

No Facebook, Qashou comemorou o impressionante nocaute. “É assim que se termina uma luta”, escreveu junto com o vídeo do golpe.

]]>
0
Americano apaga adversário com soco incrível em evento de MMA na Rússia http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/10/07/americano-apaga-adversario-com-soco-incrivel-em-evento-de-mma-na-russia/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/10/07/americano-apaga-adversario-com-soco-incrivel-em-evento-de-mma-na-russia/#respond Sat, 07 Oct 2017 11:58:48 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21265

O evento russo de MMA Fight Nights Global 75 contou com um incrível nocaute na tarde da última sexta-feira (6). O americano Tyson Nam apagou o russo Rizvan Abuev com apenas um soco.

No final do primeiro round, Nam acertou um soco em cheio na cabeça de Abuev, que já caiu desmaiado. O norte-americano ainda acertou mais socos no adversário caído antes de o árbitro encerrar o combate.

]]>
0
Concurso oferece vaga para trabalhar por um dia no UFC em São Paulo http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/09/25/concurso-oferece-vaga-para-trabalhar-por-um-dia-no-ufc-em-sao-paulo/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/09/25/concurso-oferece-vaga-para-trabalhar-por-um-dia-no-ufc-em-sao-paulo/#respond Mon, 25 Sep 2017 20:24:54 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21262

O UFC está promovendo um concurso que oferecerá como prêmio um dia de trabalho no evento UFC Fight Night: Brunson x Machida, que acontecerá em 28 de outubro, no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo.

Para participar, os interessados devem entrar no site UFC Ultimate Job, preencher um cadastro e enviar um vídeo de até 30 segundos, explicando por que merece trabalhar na organização. Os três finalistas serão entrevistados no escritório do UFC no Brasil, também em São Paulo, algumas horas antes da luta.

O vencedor do concurso sentará em um lugar exclusivo no evento e desempenhará cinco tarefas ao longo da noite: receber atletas na chegada ao Ginásio do Ibirapuera, preparar o almoço dos lutadores convidados do evento e interagir com eles, carregar o cinturão do UFC na sessão de fotos dentro do octógono, segurar o roupão das Octagon Girls quando elas subirem ao octógono com a placa de round e escoltar o atleta ganhador da luta principal do evento para a coletiva de imprensa.

Já os outros dois finalistas sentarão em lugares privilegiados e terão acesso ao lounge VIP Experience. Na luta principal da noite, o brasileiro Lyoto Machida fará seu retorno ao octógono após uma longa suspensão por doping para encarar o norte-americano Derek Brunson pelos pesos médios.

]]>
0
UFC comete gafe com Cyborg e lutadora pede ‘respeito’ no Twitter http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/09/16/ufc-comete-gafe-com-cyborg-e-lutadora-pede-respeito-no-twitter/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/09/16/ufc-comete-gafe-com-cyborg-e-lutadora-pede-respeito-no-twitter/#respond Sat, 16 Sep 2017 19:36:59 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21258
Cris Cyborg usou o Twitter na última sexta-feira (15) para fazer uma reclamação ao UFC. Nada, porém, que envolvesse o tratamento dentro do octógono. A brasileira, atual campeã peso-pena do Ultimate, demonstrou incômodo ao ser “confundida” pelo aplicativo da organização, que a descrevia como um lutador da divisão peso-pesado. Cyborg compartilhou a imagem do equívoco na publicação.

“O UFC é vendido por 4 bilhões de dólares, mas há mais de uma semana me lista como campeão dos pesos-pesados masculino em seu aplicativo”, escreveu Cyborg, acrescentando a hastag “#gimmerespect” (me respeite) ao texto.

Logo após a publicação, um usuário especulou que o erro poderia se tratar de uma falha no aplicativo, que ainda não havia sido notada pelo UFC.

Cyborg, no entanto, respondeu que esta não é a primeira vez que ela é listada entre os homens na plataforma. “Isso parece ser um erro bastante comum, mas apenas comigo”, acrescentou a lutadora.

Neste sábado (16), o erro foi corrigido e a brasileira já aparecia descrita corretamente como campeã da divisão peso-pena feminino.

Confira a publicação de Cris Cyborg:

]]>
0
Lutador apaga rival com soco giratório incrível http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/09/16/lutador-apaga-rival-com-soco-giratorio-incrivel/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/09/16/lutador-apaga-rival-com-soco-giratorio-incrivel/#respond Sat, 16 Sep 2017 17:46:59 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21252 Mike “Sea Bass” Shipman, lutador de MMA, conseguiu uma vitória impressionante nesta sexta-feira (15). Ele nocauteou Yannick “Black Mamba” Bahati com um soco giratório.


A luta aconteceu pela organização BAMMA e foi uma das mais importantes da noite. O golpe decisivo só aconteceu no terceiro round, quando Bahati tentou um ataque e foi surpreendido com o golpe raro e certeiro do adversário, que caiu “apagado”.

Com a vitória, Shipman conquistou o cinturão dos pesos médios do BAMMA.

]]>
0
Mesmo com surra, McGregor sai maior que entrou. Mas precisa voltar ao UFC http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/08/28/mesmo-com-surra-mcgregor-sai-maior-que-entrou-mas-precisa-voltar-ao-ufc/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/08/28/mesmo-com-surra-mcgregor-sai-maior-que-entrou-mas-precisa-voltar-ao-ufc/#respond Mon, 28 Aug 2017 07:01:26 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21248


Provavelmente nem a família e os amigos mais próximos de Conor McGregor acreditavam que ele tinha alguma chance real de vitória contra Floyd Mayweather, na luta de boxe do último sábado em Las Vegas. Mas mesmo tendo tomado uma verdadeira surra do americano depois do terceiro round, o irlandês sai ainda maior que do que entrou no ringue.

Tirando os hater mais ácidos de plantão, a imensa maioria das pessoas do meio dos dois esportes envolvidos, boxe e MMA, saíram em defesa de Conor depois do combate. Havia uma expectativa de que ele caísse em poucos rounds ou que mal encostasse a mão em Floyd, que fazia sai 50ª e última luta de uma carreira que o colocou entre os melhores de todos os tempos no pugilismo.

Não só isso não aconteceu, como McGregor conseguiu colocar Mayweather em situações de risco, principalmente no início do combate. Por mais que tenha sido uma estratégia do americano deixar o adversário se cansar no começo, o irlandês acertou bons golpes. Um upper no primeiro round até balançou Floyd.

Tudo bem que o vencedor claramente não estava no melhor de sua forma, após dois anos sem fazer uma luta profissional e tendo feito um treinamento mais “light” para essa luta, como admitiu depois, outro número mostra o quão impressionante foi a apresentação de Conor. Em uma luta que durou 12 rounds, Manny Pacquiao, em 2015, acertou cerca de 80 golpes em Floyd. Na noite do último sábado, McGregor o atingiu mais de 120 vezes.

“Estou realmente impressionado com o boxe apresentado. Minha ideia era vencer em 6 ou 7 rounds, mas ele apresentou alguns ângulos, algumas situações que não deixaram isso acontecer”, disse o próprio Mayweather. Eu promotor, Leonard Ellerbe, seguiu dizendo que o irlandês, se quiser, “pode ter uma boa carreira dentro do boxe, só começou contra o melhor de todos”.

O sentimento geral que ficou é que McGregor não fez feio, longe disso. Durou muito tempo contra um boxeador experiente e incrível. Mais que isso, aceitou um desafio que claramente estava acima de suas capacidades técnicas. Muitos vão dizer que foi apenas por conta do dinheiro, mas ele correu sério risco de acabar com uma imagem que ele levou anos para construir no UFC.

McGregor não deixou o ringue apenas muito (muito mesmo) rico, mas com opções para fazer o que quiser com sua carreira daqui para frente, desde continuar no boxe ganhando muito dinheiro, até mesmo barganhar a luta que quiser fazer e pelo salário que quiser no Ultimate.

Mas se quiser continuar grande deste jeito, Conor precisa voltar para o UFC, e logo. Ficou claro que lá é o seu lugar, lá é onde ele pode fazer a manutenção de sua imagem. Mais que isso, é onde ele realmente sabe lutar. Ficou claro que no boxe o buraco é mais embaixo. Para continuar no pugilismo, ele teria de dar muitos passos atrás e pegar caras bem menos gabaritados.

]]>
0
Em seu maior desafio, McGregor tenta passo final para o Olimpo do esporte http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/08/26/em-seu-maior-desafio-mcgregor-tenta-passo-final-para-o-olimpo-do-esporte/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/08/26/em-seu-maior-desafio-mcgregor-tenta-passo-final-para-o-olimpo-do-esporte/#respond Sat, 26 Aug 2017 07:01:54 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21246


Predestinado. Essa deve ser provavelmente a palavra que melhor define Conor McGregor, que tomou de assalto o mundo do esporte – e não apenas do MMA – nos últimos anos. Ele agora terá neste sábado seu maior desafio. Será o salto final para ele tentar entrar de vez para o Olimpo do esporte e superar, de vez, o nicho que lhe serviu de trampolim para o mundo.

Com atuações de gala, uma técnica invejável no que se propõe a fazer, uma retórica impecável, uma capacidade de provocação inteligente que poucos tem, o irlandês conseguiu conquistar um espaço que nenhum atleta do UFC tinha conseguido. Esqueça Anderson Silva ou Georges St-Pierre. Eles foram astros locais e do MMA. Conor é uma estrela mundial e acima de sua modalidade.

E ele nunca foi afeito a pequenos desafios. Desde que chegou ao Ultimate, sempre pensou – e discursou grande. Mais que isso, tudo que ele prometeu, entregou: sempre acerta como vai vencer suas lutas (o lado MisticMac), conquistou seu primeiro cinturão do UFC com uma corrida impecável entre os pesos pena (com direito a nocaute em 13s em José Aldo) e se tornou o primeiro campeão de duas categorias ao mesmo tempo no meio evento de MMA do mundo.

Mas então UFC ficou pequeno demais para ele. Ano após anos subindo na lista de atletas mais bem pagos no mundo, ídolo maior de um país inteiro, carregando um continente nas costas no UFC, Conor precisava de uma conquista nova. Mais um cinturão parecia pouco. Então ele resolveu tentar tomar para ele uma modalidade inteira: o boxe.

McGregor vai pisar em um território completamente desconhecido para ele (pelo menos profissionalmente) em uma situação que para ele será uma vitória enorme, independente do resultado final.

Se ele perder para Floyd Mayweather Jr. neste sábado, não terá acontecido nada além do esperado. O norte-americano invicto, indo para sua 50ª e última luta da carreira, é o amplo favorito. Mesmo que perca, o irlandês terá aparecido para um público gigantesco e terá na conta um desafio que poucos tiveram coragem de fazer na história do esporte.

Mas se McGregor vencer, ele conseguirá um dos maiores feito já visto entre todas as modalidades esportivas. Não existe precedente, pelo menos nos esportes de combates, de alguém que tenha sido tão bem-sucedido em áreas diferentes, como será o caso de Conor se ele vencer. Mais que isso, ele terá derrubado um dos maiores nomes do boxe de todos os tempos.

Em caso de vitória, McGregor entrará, com alguma facilidade, para o Hall dos maiores atletas de todos os tempos dentre todos as modalidades. O Olimpo do esporte também será sua casa.

]]>
0
Por que o UFC entrou de cabeça no boxe depois de negar luta para Anderson http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/08/25/por-que-o-ufc-entrou-de-cabeca-no-boxe-depois-de-negar-luta-para-anderson/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/08/25/por-que-o-ufc-entrou-de-cabeca-no-boxe-depois-de-negar-luta-para-anderson/#respond Fri, 25 Aug 2017 07:01:23 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21242

Para quem é fã mais antigo do MMA e acompanha o UFC há mais tempo, a luta entre Floyd Mayweather e Conor McGregor pode ter causado alguma estranheza. Isso porque o Ultimate nunca tinha liberado um de seus atletas, ainda mais um campeão, para fazer uma disputa profissional em outra modalidade de luta. Até então, seus lutadores tinham exclusividade, só poderiam ganhar dinheiro atuando pelo Ultimate.

Mas então, o que fez o maior evento de MMA do mundo mudar de ideia? Por que eles liberaram a maior estrela da companhia para ter holofotes sob outras marcas? O blog conversou aqui em Las Vegas com o vice-presidente executivo do UFC, Lawrence Epstein. O nome pode não ser muito familiar, mas ele é o dirigente logo abaixo de Dana White. Ele é importante, só não aparece muito.

“Uma das coisas que fazemos no UFC e que é um dos segredos do nosso sucesso com o passar dos anos é fazer as lutas que os fãs querem ver. Particularmente essa luta, entre Mayweather e McGregor, era algo que os fãs realmente queriam ver. Ouvimos as redes sociais, Dana ouvia as pessoa falando quando se aproximavam dele, os lutadores falavam dessa luta, percebemos que tinha um grande interesse nesse evento e com isso precisávamos fazê-lo”, explicou o dirigente.

Mas então tive de questioná-lo sobre uma situação similar com um importante nome do Brasil no UFC. Durante antes, mesmo na época em que ainda era campeão dos médios, Anderson Silva cansou de pedir, praticamente implorar, para fazer uma luta de boxe contra seu ídolo e ex-campeão mundial Roy Jones Jr. O Spider falava que era o maior sonho de sua vida fazer esse combate.

Para Epstein, a grande diferença é a situação em que os pugilistas envolvidos se encontravam em cada momento. Jones já estava na descendente de sua carreira, com algumas derrotas. Já Mayweather, mesmo parado há quase dois anos, ainda tem uma carreira invicta no boxe profissional e é considerado um dos maiores de todos os tempos em sua modalidade.

“A diferença é a magnitude do evento”, disse Lawrence. “Roy Jones já estava muito longe de seus grandes dias, temos agora a situação de ter o maior boxeador de todos os tempos e um dos mais interessantes personagens entre todos os esportes, uma das grandes estrelas do UFC. Era uma situação única, com o público empolgado com esse evento.”

“Eu adoro Anderson Silva, ele foi um grande campeão e um grande representante do UFC, mas uma luta dele com Roy Jones não teria a mesma magnitude que essa.”

Mas e agora, será que vamos continuar vendo esse tipo de troca entre modalidades, teremos outros lutadores do UFC se arriscando no boxe? Vai depender do que acontecer neste sábado, mas o Ultimate está se mostrando empolgado com o que viu até agora.

“Com certeza é possível. Já fizemos algo parecido no passado, com WWE e o UFC. Brock Lesnar era uma estrela deles e veio para cá, tivemos esses momentos de trocas de modalidade. Mas agora é uma situação única, com dois grandes atletas se juntando para lutar boxe. Se uma oportunidade como essa surgir novamente no futuro, vamos pensar nela com carinho.”

“A primeira coisa que temos de fazer é passar por essa luta de sábado. Depois vamos pensar nas oportunidades que podemos ter pela frente”, finalizou.

]]>
0
Dana White vê fim da carreira de Jon Jones com terceiro flagra de doping http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/08/23/dana-white-ve-fim-da-carreira-de-jon-jones-com-terceiro-flagra-de-doping/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/08/23/dana-white-ve-fim-da-carreira-de-jon-jones-com-terceiro-flagra-de-doping/#respond Wed, 23 Aug 2017 07:02:18 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21239

Daniel Cormier e Jon Jones disputaram o cinturão dos meio-pesados do UFC

Completamente transtornado. Foi assim que Dana White ficou ao descobrir que Jon Jones tinha sido flagrado em um exame antidoping feito antes de sua vitória sobre Daniel Cormier no UFC 214 no mês passado, quando retomou o cinturão dos meio-pesados. “É inacreditável. É brutal. Tenho certeza que é assim que todo mundo está se sentindo.”

Essa é a terceira vez que Jon Jones é flagrado em um exame antidoping. No primeiro, por ter sido cocaína em um teste fora de competição, acabou não sendo punido. No segundo, ficou fora do UFC 200 na semana da luta e conseguiu provar que era um remédio (para performance sexual) contaminado. Agora, foi um anabolizante.

Com isso, o americano deve perder seu cinturão, mais uma vez, e pegar um gancho muito pesado, já que é reincidente. Para o presidente o UFC, isso deve ser fatal para sua carreira.

“São dois ou três flagrantes agora. Isso deve ser o fim de sua carreira. Mesmo falando de seu legado, isso deve ser o fim”, completou Dana White, lembrando que sua suspensão pode chegar a quatro anos.

O mandatário do Ultimate ainda revelou que tinha grandes planos para Jon Jones dentro do UFC. Ele já estava planejando colocá-lo na disputa do cinturão dos pesos pesados contra Stipe Miocic, ainda este ano. “Para mim ele ainda é o maior de todos os tempos. Jones tinha o poder, o tamanho e a força para dominar inclusive os pesos pesados.”

]]>
0
Peneira de Dana White tem clima de duelos de times e MMA das antigas http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/08/23/peneira-de-dana-white-tem-clima-de-duelos-de-times-e-mma-das-antigas/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/08/23/peneira-de-dana-white-tem-clima-de-duelos-de-times-e-mma-das-antigas/#respond Wed, 23 Aug 2017 07:01:34 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21234

Benito Lopez acerta uma joelhada voador em Steven Peterson

Sempre precisando se reinventar, principalmente na hora de achar novos talentos, o UFC deixou de ser UFC por oito semanas, que serão completadas na próxima terça-feira. Vendido como evento independente, com a chancela apenas do presidente, como se fosse um show pessoal dele, o Dana White’s Tuesday Night Contender Series é uma espécie de peneira comandada pelo chefão do maior evento de MMA do mundo.

Apesar de acontecer no ginásio do The Ultimate Fighter, esqueça o reality show já consolidado do UFC. Esse novo programa é um caminho mais curto para jovens atletas que querem disputar a Copa do Mundo do MMA, como diz Wallid Ismail. A fórmula é simples: cinco lutas por noite e o dois vencedores que mais impressionarem Dana White e os dois matchmakers do UFC (Sean Shelby e Mick Maynard) ganham um contrato com o Ultimate.

Em Las Vegas para a cobertura da luta de boxe entre Floyd Mayweather e Conor McGregor no próximo sábado, tive a oportunidade de acompanhar o programa na última terça-feira, o sétimo episódio da primeira temporada. E vou contar um pouco sobre essa experiência interessante.

O ginásio do TUF cabe poucas pessoas, no máximo 100. O pequeno local é dividido por familiares dos lutadores, convidados do UFC, jornalistas e alguns atletas do Ultimate. Próximo de mim estavam, por exemplo, Donald Cerrone, John Dodson e Francis Nganou.

O clima do ambiente é dos antigos desafios entre academias, entre times rivais, ainda na época do vale-tudo. Você consegue ouvir cada grito, cada golpe, cada suspiro. É como um MMA das antigas, onde o que vale é apenas a luta. Esqueça o show, o glamour, as cifras milionárias. Os caras entram dentro do octógono atrás do prato de comida. O resultado disso são grandes lutas.

Os gritos dos amigos de familiares se confundem com os dos times dos dois lados. E do lado de fora, tudo é mais leve. Os juízes conversam com os Cutmen, que conversam com o estafe do programa, que conversam com os lutadores, que choram muito. Com a vitória ou com a derrota.

Os sons são muito presentes. O golpe perfeito, o suplex bem aplicado, a buzina que anuncia o fim dos rounds. Para quem está acostumado com o circo completo do UFC, o programa é quase um sopro de renovação.

Apenas neste episódio tivemos: uma finalização no primeiro round, um nocaute no primeiro round, um nocaute técnico no segundo round e uma luta que vai acabou em decisão dividida e com o ginásio todo aplaudindo em pé por conta da entrega dos atletas. A noite terminou melhor ainda para Joby Sanchez e Benito Lopez, que conseguiram seus contratos com o UFC.

Confira os resultados do sétimo episódio do Contender Series:
Kennedy Nzechukwu venceu Anton Berzin por decisão dividida
Benito Lopez venceu Steven Peterson por decisão dividida
Joby Sanchez venceu JP Buys por nocaute técnico no segundo round
Mike Santiago venceu Michael Cherico por nocaute no primeiro round
Jordan Espinosa venceu Nick Urso por finalização no primeiro round

]]>
0