Blog Na Grade do MMA http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br Sabia o que acontece dentro e fora do octógono Sat, 09 Jun 2018 07:00:41 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.2 Título inédito pode transformar Dos Anjos no mais completo do Brasil no MMA http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2018/06/09/titulo-inedito-pode-transformar-dos-anjos-em-mais-completo-do-brasil-no-mma/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2018/06/09/titulo-inedito-pode-transformar-dos-anjos-em-mais-completo-do-brasil-no-mma/#respond Sat, 09 Jun 2018 07:00:41 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21470

Bruce Fedyck-USA TODAY Sports

Perseverança, dedicação e superação. Cada lutador possui sua própria história e muitos a escrevem apenas com vitórias. Já Rafael Dos Anjos teve de ser derrotado nove vezes na carreira antes de chegar às 28 vitórias que o colocam próximo de construir um dos capítulos mais importantes da história do MMA brasileiro neste sábado (9).

Caso vença Colby Covington no evento co-principal do UFC 225, em Chicago, Rafael dos Anjos não apenas será o primeiro brasileiro a conquistar um cinturão, mesmo que interino, dos meio-médios, como também vai ser o único lutador do país sul-americano a ser campeão de duas categorias diferentes do UFC desde que a organização separou seus atletas por pesos.

Campeão dos pesos leves entre março de 2015 e julho de 2016, Rafael pode ser o quinto lutador do UFC a alcançar o feito. Além de BJ Penn, que também conquistou os títulos dos leves e dos meio-médios, Conor McGregor (penas e leves), Georges St-Pierre (meio-médios e médios) e Randy Couture (meio-pesados e pesados) também já levaram dois cinturões de categorias diferentes da organização.

Vitor Belfort foi o lutador que chegou mais próximo de entrar na história do UFC com dois cinturões. O ex-campeão dos meio-pesados em 2004 até ganhou um torneio dos pesados no UFC 12, em 1997, mas a vitória sobre Scott Ferrozzo não deu ao ‘Fenômeno’ o cinturão da categoria, que foi disputado na mesma noite e vencido por Mark Coleman sobre Dan Severn.

Belfort quase conseguiu dois cinturões da categoria, mas os nocautes sofridos contra Anderson Silva e Chris Weidman o impediram de conquistar o título dos médios. Ex-campeão dos meio-pesados, Lyoto Machida também tentou, mas sua derrota também para Weidman deixou o Brasil mais uma vez no quase.

Se Belfort e Machida pecaram pelas brechas apresentadas em seus jogos de queda, Rafael é um sinônimo de versatilidade no octógono.

Faixa preta de jiu-jítsu de Roberto “Gordo” Correa, o brasileiro quase foi demitido do UFC em duas ocasiões. Apesar do jogo afiado na arte suave, tido como um dos melhores da categoria à época, RDA sofreu diversas derrotas para adversários com um jogo mais versátil e de pressão, como Clay Guida, Jeremy Stephens e Khabib Nurmagomedov.

Perseverante, o brasileiro foi atrás de Rafael Cordeiro, que desenvolveu o seu muay thai na Kings MMA. O aperfeiçoamento na trocação fez com que Dos Anjos nocauteasse Donald Cerrone, Benson Henderson e vencesse Nate Diaz e Anthony Pettis por decisão de forma dominante. E foi justamente contra ‘Showtime’ que o brasileiro chegou ao título dos leves.

Depois de defender o cinturão contra Cerrone, o lutador deixou a categoria em 2016, após perder o título para Eddie Alvarez, ser derrotado por Tony Ferguson, e sofrer problemas físico durante o processo de corte de peso.

Em 2017, o brasileiro mudou de categoria e chegou à disputa do título após três vitórias dominantes. Após bater em Tarek Saffiedine e finalizar Neil Magny, o lutador se colocou como um dos postulantes ao título de vez ao derrotar o ex-campeão Robbie Lawler de maneira dominante.

Ágil, resistente, trocador e finalizador, Rafael dos Anjos é inegavelmente um dos lutadores mais completos do UFC. Questionado sobre sua versatilidade nos octógonos, o brasileiro vê outro campeão de duas categorias como o lutador mais completo do MMA.

“Não, não me consigo ver assim (como o mais versátil). Tem muitos lutadores bons. Eu faço meu trabalho, tento sempre fazer o mais difícil. Por isso eu vou melhorando. Acho que o Georges St-Pierre é o mais completo de todos”, disse em entrevista ao UOL Esporte.

Poucos atletas construíram uma história de tanta superação e versatilidade como Dos Anjos. Além de conquistar um inédito segundo cinturão, Rafael certamente se colocará como o lutador mais completo da história do MMA brasileiro caso seja campeão interino dos meio-médios.

Ao todo, Rafael nocauteou em cinco ocasiões, finalizou em nove e ganhou 14 duelos por decisão. Enquanto Anderson Silva, Vitor Belfort, Junior dos Santos, José Aldo e Lyoto Machida conquistaram seus cinturões mostrando um excelente nível de trocação, Fabricio Werdum, Royce Gracie e Rodrigo Minotauro chegaram ao topo de suas categorias mostrando o melhor do jiu-jítsu desenvolvido no Brasil. Entretanto, nenhum deles mostrou a mesma versatilidade de Dos Anjos nos octógonos do UFC.

Vanderson Pimentel
Do UOL, em São Paulo

]]>
0
Evento repleto de estrelas promete ser o melhor do UFC no primeiro semestre http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2018/06/08/evento-repleto-de-estrelas-promete-ser-o-melhor-do-ufc-no-primeiro-semestre/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2018/06/08/evento-repleto-de-estrelas-promete-ser-o-melhor-do-ufc-no-primeiro-semestre/#respond Fri, 08 Jun 2018 07:00:41 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21464

Rafael dos Anjos disputa cinturão interino do UFC contra Colby Covington neste sábado (09), em Chicago (EUA)

Por Rodrigo Garcia

O UFC 225, que acontece neste sábado (09), em Chicago, nos Estados Unidos, promete ser o melhor evento da organização neste primeiro semestre de 2018. Com duas disputas de cinturão e diversos nomes consagrados, a expectativa é que os fãs presentes no United Center acompanhem um grande espetáculo.

A luta principal da noite será a disputa pelo título dos médios entre Robert Whittaker, detentor do cinturão, e Yoel Romero. Quase um ano após o primeiro duelo entre os atletas, que garantiu ao australiano a cinta dourada, eles voltam a medir forças em um combate que promete ser tão movimentado quanto o primeiro.

Na ocasião, Whittaker venceu por decisão unânime e a luta foi eleita a melhor da noite. Após o triunfo, uma lesão deixou o campeão afastado por um período, o que permitiu ao cubano conquistar o direito a revanche por ter derrotado Luke Rockhold. Romero deveria ter obtido o título interino nesta luta, mas uma falha no corte de peso impediu que ele ficasse com o cinturão.

Já o co-evento principal trará o brasileiro Rafael dos Anjos tentando fazer história mais uma vez pela organização. Após ser o primeiro atleta do país a garantir o cinturão dos leves no UFC, Dos Anjos terá a oportunidade conquistar o título interino dos meio-médios, feito nunca atingido por outros lutadores brasileiros. Pela frente, o experiente lutador terá o falastrão Colby Covington, que conquistou sua disputa de título mais por suas provocações ao campeão linear, Tyron Woodley, e aos brasileiros do que propriamente por seus desempenhos no octógono, apesar de seu cartel de 13 vitórias e apenas uma derrota.

Ainda entre os destaques do card principal, a ex-campeã peso-galo, Holly Holm, dará boas- vindas à ex-campeã peso pena do Invicta FC, Megan Anderson. Andrei Arlovksi, que já foi detentor do título dos pesados, colocará sua boa fase à prova diante do promissor Tai Tuivasa, que está invicto em nove lutas profissionais e vem de duas vitórias por nocaute no primeiro round no UFC. Abrindo a sequência de lutas principais da noite estará o ex-astro do WWE, CM Punk, que vai em busca de sua primeira vitória como profissional, desta vez diante de Mike Jackson.

No card preliminar, os destaques são outros dois brasileiros que se apresentarão no evento sediado na casa do Chicago Bulls: Cláudia Gadelha e Charles do Bronx. Porém, ambos não terão vida fácil. Cláudia fará um aguardado duelo contra a primeira campeã da divisão peso-palha do UFC, Carla Esparza. Já Charles aceitou substituir Bobby Green a 10 dias do evento e terá pela frente o duríssimo Clay Guida, que vem em boa fase na organização. Em comum, ambos os brasileiros vêm de derrota em suas últimas apresentações.

Rashad Evans, ex-campeão dos meio-pesados do UFC, tentará encerrar sua sequência de derrotas diante de Anthony Smith, já que não vence desde 2013, quando teve seu braço levantado pela última vez após derrotar Chael Sonnen. Vale ressaltar que, neste cinco anos, o atleta lutou apenas quatro vezes, sendo duas delas em 2017.

Alistair Overeem, que perdeu a chance de disputar o cinturão dos pesados após ser nocauteado por Francis Ngannou, busca reencontrar a trilha para o título contra Curtis Blaydes, atleta de 27 anos que ocupa a quarta colocação do ranking da divisão.

Por fim, Joseph Benavidez, número um do ranking no peso-mosca, pode garantir de vez sua terceira disputa de cinturão contra Demetrious Johnson caso bata Sergio Pettis. Desde que sofreu a última derrota das duas para o atual campeão, em 2013, o lutador emplacou uma sequência de seis triunfos e já merece a chance de sua redenção diante do rei da divisão. Isso, claro, se bater o irmão do ex-campeão Anthony Pettis.

CARD PRINCIPAL

Peso-médio: Robert Whittaker x Yoel Romero

Peso-meio-médio: Rafael dos Anjos x Colby Covington

Peso-pena: Holly Holm x Megan Anderson

Peso-pesado: Andrei Arlovski x Tai Tuivasa

Peso-meio-médio: Mike Jackson x CM Punk

CARD PRELIMINAR

Peso-pesado: Alistair Overeem x Curtis Blaydes

Peso-palha: Cláudia Gadelha x Carla Esparza

Peso-pena: Ricardo Lamas x Mirsad Bektic

Peso-pesado: Rashad Coulter x Chris de la Rocha

Peso-meio-pesado: Rashad Evans x Anthony Smith

Peso-mosca: Joseph Benavidez x Sergio Pettis

Peso-leve: Clay Guida x Charles do Bronx

Peso-pena: Mike Santiago x Dan Ige

]]>
0
Cenas fortes: fratura exposta encerra luta do Bellator 200 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2018/05/25/cenas-fortes-fratura-exposta-encerra-luta-do-bellator-200/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2018/05/25/cenas-fortes-fratura-exposta-encerra-luta-do-bellator-200/#respond Fri, 25 May 2018 17:17:31 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21459

OUCH!#Bellator200 prelims LIVE now on the Bellator app! pic.twitter.com/lgetmX5lBr

— Bellator MMA (@BellatorMMA) 25 de maio de 2018

Nesta sexta-feira (25), uma cena assustadora marcou o card preliminar do Bellator 200. Na primeira luta do card, fratura no braço esquerdo de Tom Mearns interrompeu a luta e decretou a vitória de Mike Ekundayo.

A grave lesão aconteceu com pouco mais de um minuto de luta ocorrida no segundo round. Devido à lesão assustadora, Mearns não teve condições de continuar lutando e acabou derrotado.

Disputado em Londres, o Bellator 200 ocorre nesta sexta e tem Rafael Carvalho enfrentando Gegard Mousasi na luta principal.

Leia mais

]]>
0
Restam poucos: doping atinge quase todas as estrelas brasileiras no UFC http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2018/05/23/restam-poucos-doping-atinge-quase-todas-as-estrelas-brasileiras-no-ufc/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2018/05/23/restam-poucos-doping-atinge-quase-todas-as-estrelas-brasileiras-no-ufc/#respond Wed, 23 May 2018 07:00:15 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21448

Foto: Matthew Stockman/Getty Images

A notícia de que Fabrício Werdum foi flagrado em exame antidoping fora do período de competição afunilou a lista de estrelas brasileiras livres de acusações desse tipo no UFC. A organização não divulgou por qual substância o brasileiro foi pego. Ele está suspenso preventivamente pela Usada (Agência Antidoping Norte-Americana).

Se pegarmos apenas os brasileiros campeões recentes no UFC, apenas cinco deles não tiveram que passar por uma acusação de doping: Amanda Nunes, José Aldo, Rafael Dos Anjos, Renan Barão e Maurício Shogun.

É bem verdade que Junior Cigano foi denunciado pela Usada, mas acabou sendo absolvido. A entidade considerou que o ex-campeão dos pesados, assim como Minotouro, foi vítima de farmácias de manipulação do Rio de Janeiro e de São Paulo, que venderam suplementos com substâncias proibidas.

O doping de maior impacto entre os brasileiros foi justamente do principal nome do MMA: Anderson Silva. Depois da lesão na perna contra Chris Weidman, “Spider” já foi flagrado trêss vezes pela Usada.

As duas primeiras aconteceram em 2015, durante a preparação para a luta contra Nick Diaz. Na ocasião, Anderson Silva foi suspenso por um ano por uso de substância proibida. Durante o julgamento, ele alegou que havia tomado um estimulante sexual que contava com um ingrediente vetado pela Usada.

A última vez de “Spider” foi no final de 2017. Ele foi retirado do card do UFC Xangai ao testar positivo para esteroides anabolizantes em um dos exames antidopings. Ele está suspenso preventivamente desde então.

Outro caso marcante foi o de Cris Cyborg. Dominante no Strikeforce, ela foi flagrada com a substância estanozolol, um esteroide anabolizante. Em entrevista ao UOL Esporte, ela afirmou ter tomado um medicamento indicado por um amigo sem consultar se continha substâncias proibidas.

Recentemente, Lyoto Machida ficou dois anos longe do octógono por causa de uma suspensão por doping.

Belfort: Doping no Pride e TRT no UFC

Foto: Buda Mendes/Getty Images

Belfort ganhou o torneio dos pesados e o cinturão meio-pesado do UFC durante a carreira. Fora do octógono, colecionou mais de uma polêmica envolvendo o doping. A primeira aconteceu em 2006, ainda no Pride, quando foi flagrado com a substância 4-hidroxitestosterona, um esteroide anabolizante.

Na ocasião, Belfort afirmou ter usado um suplemento vitamínico que continha o composto. O brasileiro, contudo, acabou suspenso por nove meses e multado em US$ 10 mil.

A segunda polêmica veio com o advento do Tratamento de Reposição de Testosterona (TRT). Belfort passou a fazer uso dele após a derrota para Anderson Silva. A partir daí, engatou uma sequência de cinco vitórias em seis lutas, perdendo apenas para Jon Jones.

Em 2014, a Comissão Atlética de Nevada proibiu o tratamento, e Belfort caiu no doping logo na sequência. Antes do card em que enfrentaria Chris Weidman, o brasileiro foi flagrado com níveis de testosterona acima do permitido. Ele se livrou de uma punição por não estar em período de competição.

Outra polêmica aconteceu pouco depois. Nessa, o UFC revelou de maneira acidental que Belfort havia lutado contra Jon Jones, em 2012, mesmo tendo sido flagrado em um exame antidoping, três semanas antes do combate. Na ocasião, o lutador apresentou níveis de testosterona duas vezes e meia maior do que o normal para sua idade.

Brunno Carvalho
Do UOL, em São Paulo

]]>
0
Fábio Maldonado é brutalmente nocauteado por ex-UFC na Rússia http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2018/05/19/fabio-maldonado-e-brutalmente-nocauteado-por-ex-ufc-na-russia/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2018/05/19/fabio-maldonado-e-brutalmente-nocauteado-por-ex-ufc-na-russia/#respond Sat, 19 May 2018 21:49:05 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21443 O lutador Fábio Maldonado não teve um dia feliz neste sábado (19). Presente na luta coprincipal do Fight Nights 87, realizado em Rostov-On-Don, na Rússia, o campeão teve seu cinturão meio-pesado colocado à prova e perdido para Nikita Krylov. O ucraniano acertou um cruzado de direita em cheio no queixo do brasileiro, que caiu no octógono logo em seguida.

Mais novo por 12 anos, Krylov foi mais agressivo e procurou o ataque desde o início do duelo. Até a metade do segundo round, quando acertou o duro golpe que lhe deu o cinturão da categoria, ele fez Maldonado mostrar mais uma vez o quanto de dano consegue aguentar.

Com o triunfo, o ucraniano chegou à quarta vitória desde quando decidiu não renovar seu contrato com o UFC, em 2016. Após a derrota para Misha Cirkunov, foram três triunfos por nocaute e um por finalização.

Na luta principal do evento, que anteriormente aconteceria em São Paulo, mas acabou remarcado para o país russo, o irlandês Peter Queally surpreendeu e acabou com o favoritismo de David Khachatryan, terminando com o combate ainda no primeiro assalto com um nocaute.

Vale lembrar que, enquanto o evento estava marcado para acontecer no Brasil, Fábio Maldonado e Nikita Krylov fariam a luta principal da noite.

]]>
0
Nocautes idênticos marcam ápice e despedida de Belfort no UFC http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2018/05/14/nocautes-identicos-marcam-apice-e-despedida-de-belfort-no-ufc/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2018/05/14/nocautes-identicos-marcam-apice-e-despedida-de-belfort-no-ufc/#respond Mon, 14 May 2018 07:00:09 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21435

Belfort em nocautes sofridos contra Lyoto Machida e Anderson Silva (Foto: AFP/AP)

Em 22 anos de octógono, Vitor Belfort é um dos lutadores mais conhecidos e vitoriosos do MMA brasileiro. O “Fenômeno” viveu momentos inesquecíveis no UFC, como o nocaute a Wanderlei Silva e o recorde de campeão mais jovem da história, mas para parte dos torcedores ele terá sua carreira marcada por dois chutes idênticos: cortesias de Anderson Silva e Lyoto Machida.

Um chute certeiro na cabeça é o que une as datas 5 de fevereiro de 2011 e 12 de maio de 2018. Belfort encerrou tais dias “inteiro”, sem cansaço ou sangramento, mas derrotado de forma incrível duas vezes.

Há sete anos ele disputava o cinturão dos pesos médios do UFC contra Anderson Silva. Pode-se discutir se era ou não seu auge técnico, mas Belfort chegou àquela luta na boca do povo: o duelo popularizou demais o MMA no Brasil e o alçou a novo patamar no país.

Naquela noite, em Las Vegas, Vitor Belfort controlou o centro do octógono por cerca de três minutos. Quase encaixou um cruzado, conseguiu uma queda e parecia mais concentrado. Quando começava a se sentir confiante na luta, porém, acabou nocauteou com um chute frontal do “Spider” aos 3min29 do primeiro round, após ter o queixo acertado pelo pé esquerdo do adversário.

A cena ficou tão marcante que é usada até hoje na abertura da transmissão de todo card principal do UFC. Para os brasileiros, o golpe tornou-se uma referência, alvo de comentários e levou a dupla a programas bem distantes do MMA como “Mais Você”, “Altas Horas” e outras atrações que não tem o esporte como carro-chefe. Esportivamente, foi o maior momento em que Belfort teve a maior visibilidade na mídia.

Sete anos se passaram e, como uma sina, o mesmo nocaute tratou de encerrar a história do “Fenômeno” no UFC. Em sua despedida, Belfort foi atingido pelo mesmo chute frontal com o pé esquerdo acertando o queixo, enquanto a perna direita ficava no solo. Mudou apenas o autor do golpe: o também compatriota Lyoto Machida, que encontrou a mesma janela e aproveitou para vencer a luta do último sábado no segundo round. E lembre-se que Lyoto Machida já havia vencido a luta contra Randy Couture em 2011, com um chute no rosto do norte-americano, mas dando um pequeno salto antes de desferir o golpe.

Entre as duas lutas, uma das poucas diferenças foi a forma como os confrontos acabaram. Anderson precisou desferir alguns golpes em Belfort depois do chute, antes de o confronto ser paralisado. Já o golpe do sábado foi mais emblemático. Atingido por Machida, o “Fenômeno” caiu desacordado no octógono, enquanto o rival ajoelhava e esperava a recuperação do derrotado, atendido prontamente pelos médicos.

Belfort pagou o preço e acabou aposentado da pior maneira — de seu ponto de vista, é claro. O Fenômeno, que está no negócio desde 1996, pendura as luvas com cartel de 26 vitórias e 14 derrotas (uma luta sem resultado). Ele ganhou o Torneio de Pesados do UFC 12, há mais de vinte anos, e deteve o cinturão dos meio-pesados em 2004. De lá para cá desafiou três campeões, “Spider”, Jon Jones e Chris Wiedman, mas não conseguiu destroná-los. E com a trajetória marcada por dois golpes tão parecidos e tão emblemáticos.

Por Arthur Sandes
Do UOL, em São Paulo

]]>
0
É de impressionar. Confira a semelhança entre nocautes sofridos por Belfort http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2018/05/13/e-de-impressionar-confira-a-semelhanca-entre-nocautes-sofridos-por-belfort/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2018/05/13/e-de-impressionar-confira-a-semelhanca-entre-nocautes-sofridos-por-belfort/#respond Sun, 13 May 2018 14:44:55 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21432

Belfort em nocautes para Lyoto e Anderson Silva Foto: Mauro Pimentel-AFP/AP

Sabe aquela sensação de já ter visto uma cena antes? Pois quem acompanhou a luta entre Lyoto Machida e Vitor Belfort na noite do último sábado teve esta nítida impressão ao ver o nocaute aplicado por Lyoto durante o UFC 224, no Rio de Janeiro,. E não é para menos, porque a semelhança com o golpe aplicado por Anderson Silva em nocaute no UFC 126, em fevereiro de 2011, é impressionante.

Para começar, tanto Lyoto como Anderson Silva utilizaram a perna esquerda para acertar seus oponentes. Os dois chutes foram frontais e acertaram em cheio o rosto de Belfort, que até estava com a guarda montada, mas em ambos parece ter sido surpreendido com a rapidez e precisão dos chutes. Apenas os rounds e os locais foram diferentes. Anderson Silva conseguiu no primeiro round em luta disputada em Las Vegas, enquanto Lyoto aplicou o nocaute no segundo round, no Rio de Janeiro

Veja com os próprios olhos:

Lyoto Machida x Vitor Belfort

Anderson Silva x Viotor Belfort

via GIPHY

Mais de sete anos se passaram entre as duas lutas que têm grande significado para Belfort. Quando foi nocauteado por Anderson Silva, Belfort vinha de cinco vitórias consecutivas e parecia preparado para tirar o cinturão pelo compatriota. O nocaute chocante, porém, marcou o início da instabilidade do lutador no UFC, que após mais 13 lutas encerrou oficialmente sua carreira ao perder de uma forma muito parecida com a de 2011.

Não à toa, nas redes sociais muitos internautas e especialistas em MMA destacaram esta triste coincidência para Belfort. Confira:

]]>
0
Por que Gastelum é um dos rivais mais perigosos para Jacaré nos médios http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2018/05/11/por-que-gastelum-e-um-dos-rivais-mais-perigosos-para-jacare-nos-medios/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2018/05/11/por-que-gastelum-e-um-dos-rivais-mais-perigosos-para-jacare-nos-medios/#respond Fri, 11 May 2018 07:00:34 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21428

Bruno Braz/UOL Esporte

Brunno Carvalho e Vanderson Pimentel

Depois de ficar muito próximo de disputar o cinturão do UFC em duas ocasiões, quando perdeu para Yoel Romero e Robert Whittaker, Ronaldo Jacaré Souza está mais uma vez a apenas uma luta de desafiar o campeão dos pesos médios. Atual número 2 do ranking, o capixaba enfrentará Kelvin Gastelum no co-evento principal do UFC Rio, que acontecerá neste sábado, na Jeunesse Arena. Apesar de favorito no duelo, o brasileiro de 38 anos terá um dos desafios mais difíceis de sua carreira, que colocará à prova um dos melhores veteranos da organização contra um lutador da nova geração e que está na quinta posição da lista da categoria.

Quando tinha apenas 21 anos, o norte-americano, natural de San Jose (Califórnia), surpreendeu o UFC ao ser campeão do TUF 17 contra o favoritíssimo Uriah Hall, que vinha chamando a atenção pelos nocautes aplicados durante o reality show de 2013.

Apesar das quatro vitórias em seis combates pelos meio-médios, Gastelum teve um adversário pior que os lutadores em si na categoria: a balança. Apesar de jovem e ter apenas 1,75 m, o americano não bateu o peso em quatro ocasiões e optou por subir para os médios de forma definitiva em 2016 após ter um duelo contra Donald Cerrone cancelado.

Mesmo com a visível desvantagem de altura em relação aos novos rivais, que podem lutar com até 84 kg, Gastelum desenvolveu seu jogo com a ajuda de outro brasileiro. Pouco antes de mudar de categoria, o americano havia passado a treinar com Rafael Cordeiro, na Kings MMA. E foi justamente com o curitibano formado pela Chute Boxe que Gastelum desenvolveu seu jogo de trocação e passou a amedrontar os seus adversários nos médios.

De suas cinco lutas na categoria, Gastelum só perdeu para Chris Weidman, após derrubar All American no fim do primeiro round. Atualmente com 26 anos, o lutador derrubou todos os seus adversários nos médios com a combinação e agilidade de socos desenvolvidas por Cordeiro. Apesar de sua vitória contra Vitor Belfort ter sido anulada pelo americano ser flagrado em exame antidoping por uso de maconha, seu nocaute chamou muita atenção dos brasileiros no UFC Fortaleza em março de 2017, assim como na luta contra Michael Bisping, em que com uma combinação de dois socos, Gastelum levou o ex-campeão da categoria à lona, em novembro do ano passado.

Para vencer Gastelum, Jacaré tem sua estratégia de luta bem definida. Em entrevista ao UOL Esporte, o brasileiro, que treina na Flórida desde o ano passado, afirmou que usará o jiu-jítsu e seus 1,85 m de altura para finalizar Gastelum.

“Eu vou quedar ele. Sou maior que ele e vou usar isso a meu favor. Acredito que o melhor jogo que eu tenho é usar o meu jiu-jítsu e minha envergadura para ganhar dele”, afirmou o brasileiro, tricampeão mundial da arte suave.

No entanto, derrubar o americano que é oriundo do wrestling não será tarefa das mais fáceis. Os 10 centímetros a menos de Gastelum podem dificultar as entradas de Jacaré por conta do centro de gravidade baixa. Tentar quedá-lo a todo custo pode ser perigoso contra um lutador 12 anos mais jovem e que possui mãos ágeis.

Mesmo admitindo que respeita muito a nova geração dos lutadores do UFC, sendo inclusive nocauteado pelo campeão Robert Whittaker, Jacaré afirma que ainda tem “lenha para queimar. “É uma confiança que eu tenho. Vou ser campeão dos médios do UFC. Não é desrespeito e nem falta de humildade. Eu acredito no trabalho que eu estou fazendo. Em duas lutas serei o campeão do UFC”.

Ronaldo Jacaré Souza e Kelvin Gastelum farão a luta co-principal do UFC Rio, neste sábado (12). O evento terá acompanhamento em tempo real do Placar UOL.

]]>
0
O que vale a pena no card preliminar no UFC Rio http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2018/05/10/o-que-vale-a-pena-no-card-preliminar-no-ufc-rio/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2018/05/10/o-que-vale-a-pena-no-card-preliminar-no-ufc-rio/#respond Thu, 10 May 2018 15:00:23 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21424

Meio-médios em foco: Elizeu Capoeira, Warlley Alves e Alberto Mina são os destaques do card preliminar


Por Rodrigo Garcia

Com tantas atrações de peso no card principal do UFC 224, que será realizado neste sábado (12), no Rio de Janeiro, é natural que algumas lutas do card preliminar acabem recebendo menos atenção do que deveriam. Por isso, apresento neste post o que vale a pena acompanhar de perto nas lutas que abrirão o evento.

O primeiro destaque vai para o duelo entre Alberto Mina e Ramazan Emeev. Invicto em 13 lutas na carreira, Mina vai em busca de sua quarta vitória consecutiva na maior organização de MMA do planeta em uma das divisões mais disputadas, os meio-médios. Em caso de triunfo convincente sobre Emeev, o brasileiro poderá pleitear pegar adversários melhores ranqueados.

Outro atleta que também merece atenção especial é Elizeu “Capoeira” dos Santos. O lutador de 31 anos medirá forças contra Sean Strickland para tentar sair do octógono com o braço levantado. Sua situação é bem semelhante à de Mina: com cinco vitórias em sequência entre os meio-médios, o atleta poderá despontar pela primeira vez no ranking da divisão em caso de vitória. Com três prêmios de “luta da noite” em quatro apresentações pelo UFC, a expectativa é de um duelo empolgante na Jeunesse Arena.

Coincidentemente, o terceiro destaque do card preliminar também atua entre os meio-médios da organização. Campeão do reality show “The Ultimate Fighter”, Warlley Alves irá enfrentar o russo Sultan Aliev precisando da vitória para voltar ao patamar de promessa da divisão que tinha quando conquistou o título do reality. Após uma sequência de 10 vitórias, o brasileiro foi surpreendido por Bryan Barberena e Kamaru Usman. Mesmo após bater Salim Touhari, Alves ainda precisa de mais uma vitória para sonhar alçar voos mais altos dentro da organização.

]]>
0
O que está em jogo para os brasileiros do card principal do UFC Rio http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2018/05/09/o-que-esta-em-jogo-para-os-brasileiros-do-card-principal-do-ufc-rio/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2018/05/09/o-que-esta-em-jogo-para-os-brasileiros-do-card-principal-do-ufc-rio/#respond Wed, 09 May 2018 15:00:40 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21421

Dern, Jacaré e Lineker são algumas das atrações do card principal do UFC 224

Por Rodrigo Garcia

Como já é de praxe em eventos realizados no Brasil, o card do UFC 224, que será realizado neste sábado (12), no Rio de Janeiro, está repleto de atletas da casa. Para facilitar a vida de quem acompanhará a atração, apresento neste post o que está em jogo para alguns brasileiros que lutarão no card principal do evento.

Logo de cara, duas lutas se destacam por ter maior potencial de interesse do público: a disputa de cinturão entre Amanda Nunes e Raquel Pennington, que será tema de outro texto, e o duelo entre os veteranos Lyoto Machida e Vitor Belfort. Mais cedo, apresentei o que este duelo poderá mudar na vida de Machida, em post que pode ser conferido aqui. Já a situação de Belfort também será abordada em breve pelos colegas de redação Brunno Carvalho e Vanderson Pimentel.

Com isso, iniciamos a análise sobre o evento puxando pela luta entre Ronaldo Jacaré e Kelvin Gastelum.

Em sua primeira apresentação no Rio de Janeiro, o veterano atleta brasileiro terá a oportunidade de mostrar que ainda pode se credenciar para a disputa de cinturão dos médios.

Diante de um adversário que só foi derrotado na divisão pelo ex-campeão Chris Weidman, Jacaré poderá confirmar que é o nome ideal para desafiar o vencedor do duelo entre Robert Whittaker, atual campeão dos médios, e Yoel Romero, que acontecerá em junho, no UFC 225.

Em caso de uma vitória convincente sobre o quinto colocado do ranking dos médios, deverá pesar a favor do brasileiro o fato de os principais atletas da divisão estarem com suas situações encaminhadas. Ocupando a segunda colocação do ranking, Jacaré só tem à frente Romero e Whittaker. O terceiro colocado, Luke Rockhold, negocia para subir de divisão e enfrentar Alexander Gustafsson. Seu maior “rival” por esta oportunidade é Weidman, que não tem nenhum confronto agendado e vem de vitória justamente sobre o rival do brasileiro.

Mackenzie Dern X Amanda Cooper

A norte-americana mais brasileira do UFC estreará diante da torcida tupiniquim visando manter seu cartel invicto. E Mackenzie Dern não poderia ter pedido por uma adversária melhor para sua segunda luta na organização.

Diante de Amanda Cooper, a atleta de 25 anos terá em sua especialidade, o jiu-jitsu, o caminho para a vitória. Em seis lutas como profissional, Cooper saiu derrotada em três oportunidades, tendo sido finalizada em todas elas.

Em caso de vitória, Mackenzie poderá aparecer pela primeira vez no ranking das atletas peso palha do UFC, que já conta com as brasileiras Claudia Gadelha e Jessica “Bate-Estaca” Andrade. Além disso, o duelo também servirá para testar a popularidade da lutadora, que é filha do ex-lutador brasileiro Wellington “Megaton” Dias, com o público brasileiro.

John Lineker X Brian Kelleher

Em sua segunda luta consecutiva no Brasil, John “Mãos de Pedra” Lineker terá a chance de se recolocar na fila pela disputa de cinturão do peso-galo. Contudo, ele terá um adversário duríssimo pela frente. O norte-americano Brian Kelleher, que fará sua quinta luta pela organização, tem um histórico de 27 lutas profissionais, sendo 19 vitórias e oito derrotas.

Diante de um rival que nunca foi nocauteado na carreira, Lineker terá a oportunidade de impor seu forte jogo de trocação para atingir um feito inédito e, assim, mostrar que está pronto para ser cogitado como um desafiante ao título, já que os principais destaques da divisão já estão com seus futuros definidos.

TJ Dillashaw e Cody Garbrandt, campeão e primeiro colocado do ranking, respectivamente, farão aguardada revanche no UFC 227, que acontecerá em agosto. Dominick Cruz, segundo colocado,  não luta desde 2016 e segue sem previsão de voltar ao octógono. Raphael Assunção (3º) já está escalado para enfrentar Rob Font (12º), em julho. Por fim, Jimmie Rivera (4º) e Marlos Moraes (5º) medirão forças também em julho.

Com isso, resta a Lineker, sexto colocado do ranking, ter uma boa apresentação e torcer para que o duelo entre Rivera e Moraes não seja tão emocionante, o que lhe poderia lhe favorecer em uma “furada de fila” rumo ao título.

]]>
0