Blog Na Grade do MMA http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br Sabia o que acontece dentro e fora do octógono Sun, 23 Apr 2017 01:57:39 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.2 Após revelar noivado, Ronda brinca com Travis em montagem no Instagram http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/04/22/apos-revelar-noivado-ronda-com-brinca-com-travis-em-montagem-no-instagram/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/04/22/apos-revelar-noivado-ronda-com-brinca-com-travis-em-montagem-no-instagram/#comments Sun, 23 Apr 2017 01:33:17 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21009

Depois de assumir publicamente o noivado, Ronda Rousey apareceu nas redes sociais para uma brincadeira. Neste sábado (22), a ex-campeã do UFC publicou uma montagem em seu Instagram de um noivo carregando uma noiva no colo. A questão é que, na imagem, o rosto dela está trocado com o de Travis Browne, seu noivo e também lutador da organização.

Junto com a montagem, Ronda não escreveu nenhuma mensagem, apenas três emojis: um anel de noivado, um rosto com os olhos de coração e um coração vermelho, além de, é claro, marcar Travis Browne na publicação.

Ronda anunciou que estava noiva na última quinta-feira (20) em entrevista ao site TMZ. Segundo a publicação, Travis fez o pedido em uma cachoeira na Nova Zelândia na semana passada.

Ainda não há data definida para o casamento, mas a lutadora de 30 anos espera que a cerimônia aconteça “em breve”. O casal está junto desde 2015.

]]>
1
Derrota de Jacaré é ruim para o Brasil, mas ótima para o UFC; entenda http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/04/19/derrota-de-jacare-e-ruim-para-brasil-mas-otima-para-o-ufc-entenda/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/04/19/derrota-de-jacare-e-ruim-para-brasil-mas-otima-para-o-ufc-entenda/#comments Wed, 19 Apr 2017 07:00:38 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=20995

Jacaré esteve irreconhecível contra Whittaker no último sábado

Por Guilherme Dorini

Será que existe alguém mais feliz que o próprio Robert Whittaker após a vitória acachapante sobre Ronaldo Jacaré? Aposto que sim. Se a derrota de Jacaré foi como um banho de água fria nos brasileiros que esperavam há anos o lutador em uma disputa de título, o revés caiu como uma luva para o UFC. Nós explicamos.

Não é novidade que a categoria dos médios (até 84 kg) do Ultimate é uma das mais concorridas, com vários postulantes ao título e um campeão que ainda não fez uma defesa digna de cinturão. A fórmula é simples: quanto mais competitividade, mais descontentamentos acontecerão, seja por parte dos lutadores atrás de uma oportunidade melhor ou pelo lado dos torcedores, que têm suas preferências.

A questão é que o UFC já apanhava muito, de todos os lados, quando o assunto era o cinturão dos médios. E não falo só por não terem dado a chance ao brasileiro, mas pelo cubano Yoel Romero ainda não ter tido sua oportunidade, pela primeira defesa de Michael Bisping ter sido contra um cara que Dana White implorava para se aposentar e, agora, pela furada de fila de Georges St-Pierre.

Dana e o UFC respiram aliviados | Michael Reaves/Getty Images

Não que o UFC se importe com essas “pauladas” que recebe. Longe disso. A organização já deixou muito claro, ainda mais depois de sua venda, que não leva em consideração o merecimento ou opinião dos fãs para casar suas lutas. A nova dona WME-IMG quer reaver o dinheiro colocado no evento, mesmo que, para isso, tenha que casar lutas sem sentido algum apenas por dinheiro.

E, convenhamos, o UFC não faz a mínima questão de ter Jacaré como campeão. Ele não fala inglês, não tem apelo para liderar um pay-per-view e sequer é um sucesso (fora do octógono) dentro do próprio Brasil.

Então, para a organização, está tudo perfeito. Quer coisa melhor? Você continua com um grande lutador no plantel (ele renovou contrato antes de ser derrotado), afinal, é disso que o evento se trata, mas acaba com a pressão de ter que colocá-lo em uma disputa de cinturão e com a chance real de ter um campeão “indesejado”.

Agora, a divisão dos médios ganha um rumo. Pelo menos aparentemente. Se havia alguma dúvida entre Jacaré e Romero, ela se foi. Neste momento, o cubano é o número um do ranking de maneira isolada, sem brechas para reclamações com a organização. Atrás dele estão: Luke Rockhold, Ronaldo Jacaré, Chris Weidman e, por que não, Robert Whittaker, mas nenhum com um apelo real para barganhar uma disputa de título.

Pode respirar mais aliviado, UFC!

]]>
13
Nocaute do ano? Lutadora consegue vitória com chute espetacular http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/04/15/nocaute-do-ano-lutadora-consegue-vitoria-com-chute-espetacular/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/04/15/nocaute-do-ano-lutadora-consegue-vitoria-com-chute-espetacular/#comments Sat, 15 Apr 2017 17:22:08 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=20992

A noite de lutas do Legacy Fighting Alliance 9 na noite da última sexta-feira pode ficar marcada pelo nocaute do ano no MMA. Afinal, como definir o golpe aplicado pela colombiana Sabina Mazo na luta contra Jamie Thorton, em Oklahoma, nos Estados Unidos?

Um chute certeiro na cabeça da rival determinou o nocaute de forma fulminante ainda no primeiro round do combate. Ainda muitas lutas vão acontecer até o fim do ano, mas Sabina Mazo já pode ser apontada como uma das favoritas a ser considerada dona do melhor nocaute do ano.

]]>
1
Anderson brinca com falta de rival e se encara em evento http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/04/12/anderson-brinca-com-falta-de-rival-e-se-encara-em-evento/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/04/12/anderson-brinca-com-falta-de-rival-e-se-encara-em-evento/#comments Wed, 12 Apr 2017 17:54:34 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=20989

Anderson Silva tratou com bom humor o fato de ainda não ter um oponente para o UFC 212, previsto para junho, no Rio de Janeiro. O lutador fez um “auto desafio” na coletiva do evento.

Sem adversário para junho, Anderson “se encarou”. Um dos rivais seria Kelvin Gastelum, mas ele foi afastado por doping.

Outros dois nomes foram sondados para enfrentar Anderson Silva: Vitor Belfort e Luke Hockhold, que foram derrotados em suas últimas lutas.

Anderson explicou os motivos que o afastam de uma luta com Vitor, não sem antes alfinetar o rival.

“O Vitor vem de derrota, então não tem sentido lutar com ele. Seria bom apenas para ele, não para mim. E para falar bem a verdade, só se eu entrasse lá e desse um soco para apagar a última luta. Não faz muito sentido. Ele não me acrescenta nada, espero alguém que possa agregar ao meu legado”, provocou Silva.

No embalo da mesma resposta, utilizou esse argumento para também descartar Luke Hockhold como oponente. “Vem de derrota também, não faz sentido”, disse.

Após descartar Vitor Belfort, Anderson Silva admitiu ver com bons olhos uma possível luta com o cubano Yoel Romero.

“Uma luta contra o Romero seria um grande desafio, ele até estava para lutar por cinturão. Ele tem grandes qualidades, ele, sim, agrega para a minha trajetória”, finalizou.

Por fim, o comando do UFC deixou escapar que a luta deve ocorrer contra “um desses nomes comentados no evento” desta terça-feira (11). Além de Romero, Belfort e Hockhold, o nome de Nick Díaz também foi citado na entrevista coletiva.

]]>
6
Por que o UFC 210 foi o evento mais estranho do ano? http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/04/10/por-que-o-ufc-210-foi-o-evento-mais-estranho-do-ano/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/04/10/por-que-o-ufc-210-foi-o-evento-mais-estranho-do-ano/#comments Mon, 10 Apr 2017 07:00:27 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=20974 O UFC 210, realizado no último sábado (8), em Buffalo, nos Estados Unidos, foi um tanto surpreendente. O evento já contou com algumas surpresas antes mesmo das lutas dentro do octógono. Da pesagem até o último combate, esta edição foi estranha do começo ao fim.

Campeão que pesou duas vezes

MMA Fighting/Reprodução

A luta principal do UFC 210 colocou frente a frente o campeão dos meio-pesados, Daniel Cormier, contra o desafiante Anthony Johnson. Um dia antes da luta, na última sexta-feira, a polêmica começou. O dono do cinturão registrou 93,5kg, ficando cerca de meio quilo acima do limite da categoria.

Pelas regras do UFC, ele não poderia se pesar novamente, mas foi autorizado pela Comissão Atlética de Nova York a subir à balança de novo e conseguiu bater o peso apenas quatro minutos depois da primeira tentativa. O norte-americano chegou a causar uma pequena polêmica por parecer segurar a toalha para que ficasse com menos peso na segunda tentativa. Para a Comissão Atlética de Nova York, porém, Cormier não fez tal artimanha.

Desafiante aposentado “jovem”

Josh Hedges/Zuffa LLC

Depois da polêmica na pesagem, a luta aconteceu, e Cormier manteve o cinturão ao finalizar Johnson no segundo round. O lutador derrotado surpreendeu e anunciou a aposentadoria ainda dentro do octógono. O anúncio não era nem um pouco esperado, já que Johnson, que tem 33 anos, vivia um ótimo momento e vinha de três vitórias seguidas antes de enfrentar o atual campeão.

Mais uma aposentadoria

Josh Hedges/Zuffa LLC

A aposentadoria de Johnson não foi a única do UFC 210. O brasileiro Thiago ‘Pitbull’ Alves venceu Patrick Côté, na decisão unânime dos juízes, entre os meio-médios e viu seu rival também “pendurar as luvas” após o combate. O canadense se despediu do MMA com um card de 23 vitórias e 11 derrotas.

Nocaute por replay

Josh Hedges/Zuffa LLC

Na segunda luta principal do evento, Chris Weidman protagonizou um nocaute polêmico. Gerard Mousasi desferiu duas joelhadas enquanto o norte-americano estava com três apoios no chão. A nova regra diz que esses movimentos são válidos, mas o árbitro do duelo parou o combate para Weidman ser atendido pela equipe médica.

Após quase cinco minutos e com auxílio do replay (prática considerada ilegal em Nova York), o árbitro voltou atrás e disse que os golpes foram legais. Na sequência, um médico avaliou o ex-campeão e constatou que ele não tinha mais condições de continuar na luta, sendo derrotado por nocaute técnico.

Lutadora tirada do evento (e depois devolvida)

Josh Hedges/Zuffa LLC

Também na sexta-feira, Pearl Gonzalez chegou a ser retirada do card depois que a Comissão Atlética de Nova York constatou que ela tem implantes de silicones nos seios. De acordo com as regras da Comissão, uma lutadora não pode competir com esses implantes por conta do risco de ruptura.

Mais tarde, a decisão foi alterada, e a luta contra a mexicana Cynthia Calvillo no peso palha feminino voltou a ser confirmada no evento. A norte-americana, porém, acabou derrotada por finalização.

Selfie na ambulância

Reprodução/Twitter

Para fechar, ainda teve selfie na ambulância. Patrick Cummins venceu a batalha contra Jan Blachowicz na decisão dos juízes, mas mesmo assim saiu castigado do octógono. Ele, porém, não perdeu o bom humor, tirou uma selfie dentro de uma ambulância indo para o hospital e ainda fez questão de ressaltar que o bigode ficou intacto.

]]>
2
À espera de Jon Jones, Cormier luta para consolidar domínio na categoria http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/04/08/a-espera-de-jon-jones-cormier-luta-para-consolidar-dominio-na-categoria/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/04/08/a-espera-de-jon-jones-cormier-luta-para-consolidar-dominio-na-categoria/#comments Sat, 08 Apr 2017 07:00:07 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=20963

Encarada entre DC e Rumble no UFC 210 | Josh Hedges/Zuffa LLC

Daniel Cormier volta ao octógono neste sábado (7) para sua segunda defesa de cinturão dos meio-pesados, a primeira contra Anthony Jonhson. Se vencer o rival novamente – já disputaram o título vago -, terá consolidado seu domínio na (rasa, para não dizer fraca) categoria até 93 kg. É claro que seu objetivo maior é vencer Rumble e manter o cinturão, mas, no fundo, todos sabem que seu pensamento vai além do confronto do UFC 210: ele quer Jon Jones.

E tem motivos de sobra para isso. O primeiro deles se trata da única mancha em seu cartel profissional de MMA. Das 19 lutas que fez, ganhou 18, sendo a única derrota para, adivinhem quem… Jon Jones.

Cormier em ação contra Jon Jones | Marcus/Getty Images

Os dois se enfrentaram em janeiro de 2015, quando Bones já fazia sua oitava defesa de cinturão. A luta não foi fácil, Cormier até que deu um certo trabalho, mas, após cinco rounds, perdeu por decisão unânime. A rivalidade ganhou ainda mais força quando os dois protagonizaram um briga durante um evento de promoção do combate.

Na sequência, a sorte lhe sorriu. Jones se envolveu na primeira de suas inúmeras polêmicas (acidente com drogas no carro) e acabou sendo suspenso do UFC, deixando o cinturão da categoria vago.

A organização, então, optou por dar uma nova chance para Cormier, escolhendo Anthony Johnson, rival deste sábado, como adversário. Foi quando conquistou o cinturão dos meio-pesados com uma finalização no terceiro round. Depois, ainda enfrentou Alexander Gustafsson, vencendo por decisão dividida, antes do novo capítulo envolvendo Jon Jones.

Cormier e Jones com seus respectivos cinturões | Jeff Zelevansky/Getty Images

Depois de se recuperar, e cumprir suas suspensões, Bones voltaria ao octógono em abril do ano passado, justamente para tentar reconquistar seu título. A luta contra Cormier, no UFC 197, no entanto, não aconteceu. DC se machucou faltando duas semanas e deu lugar a Ovince Saint-Preux. (Jones venceu uma luta monótona e ficou com o título interino).

Com um campeão linear e outro interino, o cenário era perfeito para uma revanche histórica. E ela foi marcada. O palco não poderia ser melhor: UFC 200, edição especial da organização. Mas, Cormier, novamente, saiu frustrado, e talvez tenha sido a pior decepção desde sua derrota.

Faltando dois dias para o evento, Jones foi flagrado em um exame antidoping e, mais uma vez, acabou afastado. (Anderson Silva o substituiu e acabou derrotado por DC).

Encarada entre Cormier e Jones no UFC 200 –
luta não aconteceu |
AP/John Locher

O reencontro, agora, deve acontecer na final de International Fight Week, que acontece em julho – Jones está liberado a partir do dia 6 de julho. Isso, é claro, se Cormier vencer Johnson e confirmar seu domínio em uma das categorias mais fracas do UFC.

UFC 210
Acompanhe em tempo real no Placar UOL Esporte a partir de 19h15 (horário de Brasília)

CARD PRINCIPAL 
Daniel Cormier x Anthony Johnson
Chris Weidman x Gegard Mousasi
Cynthia Calvillo x Pearl Gonzalez
Thiago Pitbull x Patrick Côté
Will Brooks x Charles do Bronx

CARD PRELIMINAR
Myles Jury x Mike de la Torre
Kamaru Usman x Sean Strickland
Shane Burgos x Charles Rosa
Patrick Cummins x Jan Blachowicz
Josh Emmett x Desmond Green
Gregor Gillespie x Andrew Holbrook
Katlyn Chookagian x Irene Aldana
Magomed Bibulatov x Jenel Lausa

]]>
2
Maior algoz de Anderson tenta se reerguer em 7ª “pedreira” seguida no UFC http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/04/07/maior-algoz-de-anderson-tenta-se-reerguer-em-7a-pedreira-seguida-no-ufc/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/04/07/maior-algoz-de-anderson-tenta-se-reerguer-em-7a-pedreira-seguida-no-ufc/#comments Fri, 07 Apr 2017 07:00:57 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=20942

Weidman (esq.) e Mousasi fazem encarada do UFC 210 | Jeff Bottari/Zuffa LLC

Por Guilherme Dorini

“Sabia que esse Chris Weidman não era tudo isso”. Aposto que em algum dia, de dezembro de 2015 para cá, você já ouviu essa frase de algum amigo ou que até mesmo já passou pela sua própria cabeça. Mas não se deixe enganar pelos resultados do americano: a vida não anda nada fácil para o maior algoz de Anderson Silva no UFC. Sua luta contra Gegard Mousasi, neste sábado (5), no UFC 210, será simplesmente sua sétima “pedreira” seguida no octógono.

Weidman nocauteou Anderson Silva / Josh Hedges/Zuffa LLC

É bem verdade que ele vem de duas derrotas seguidas, número que nenhum outro lutador gostaria de ostentar em seu cartel, mas você já parou para olhar a sequência de combates de Weidman na organização?

Weidman chegou ao Ultimate com quatro vitórias em quatro lutas e conseguiu manter essa invencibilidade por muito tempo. Depois de cinco vitórias seguidas na organização, incluindo Demian Maia e Mark Muñoz, ele finalmente teve a oportunidade de disputar o cinturão dos médios (84 kg), contra ninguém menos que Anderson Silva, que reinava absoluto na categoria. O resultado todo mundo lembra: duas vitórias (nocaute e outra por lesão) e um novo campeão.

Na sequência, como todo campeão, precisou enfrentar os chamados tops da divisão (ouviu, Bisping?). E não pipocou. Primeiro, aguentou cinco rounds com Lyoto Machida, sendo declarado o vencedor por decisão unânime. Depois, teve outro brasileiro pela frente. Contra Vitor Belfort, foi dominante, precisando de menos de três minutos para nocautear o Fenômeno e manter o título.

Weidman atropelou Belfort | Joe Camporeale/USA TODAY Sports

O problema é que a categoria dos médios era/é uma das mais complicadas em termos de postulantes ao cinturão. E, depois de quatro duros combates contra brasileiros, Weidman sucumbiu. Mas não foi para qualquer um. Em dezembro de 2015, foi nocauteado no quarto round para Luke Rockhold, ex-campeão do Strikeforce e que vinha de quatro vitórias seguidas no UFC.

Ufa! Depois de ver sua invencibilidade cair e tirar um caminhão de pressão das costas, hora de um combate mais tranquilo, não? Nada disso! “Quem é o próximo da fila?” Foi assim que Weidman pensou.

O tiro, no entanto, saiu pela culatra. Em novembro do ano passado, subiu no octógono contra o cubano Yoel Romero, que já vinha pedindo passagem na divisão, e acabou nocauteado com uma joelhada cruel no terceiro round em Nova York.

Weidman sofreu com lesões enquanto era campeão | Crédito: Gary A. Vasquez/USA TODAY Sports

Vale lembrar que, durante todo esse período, Weidman ainda sofreu com lesões, como já contamos neste post, quando o americano se preparava para enfrentar Romero.

O que fazer, então, para voltar a vencer no UFC? Pegar uma luta fácil, contra um lutador de menor expressão? Esse, definitivamente, não é o estilo de Weidman. Para seu retorno, aceitou um desafio contra Mousasi, número cinco dos médios e com quatro triunfos seguidos (Thales Leites, Thiago Marreta, Vitor Belfort e Uriah Hall), sendo três nocautes e apenas uma decisão unânime.

Mousasi tem como base o judô e kickboxing, aprimorando cada vez mais a sua trocação. Não será fácil para Weidman, mas, se vencer, reconquista moral na divisão e ganha o direito de pedir, adivinhem… Outra “pedreira” para continuar sua caminhada em busca de retomar o cinturão dos médios.

]]>
4
Podcast #51 – Quem leva a melhor na revanche de Cormier e Johnson? http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/04/06/na-grade-do-mma-51-quem-leva-a-melhor-na-revanche-de-cormier-e-johnson/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/04/06/na-grade-do-mma-51-quem-leva-a-melhor-na-revanche-de-cormier-e-johnson/#comments Thu, 06 Apr 2017 13:56:53 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=20956

Depois de um hiato sem eventos, o UFC volta com a edição 210, neste sábado, contando com uma disputa de cinturão bombástica. Daniel Cormier, atual campeão, volta a encarar Anthony Johnson, que tem uma das mãos mais pesadas da atualidade.

Eles lutaram em 2015, e Cormier virou o jogo e conquistou o cinturão dos meio-pesados, que estava vago. Depois disso, Johnson somou três nocautes arrasadores e volta com tudo para tentar pegar o título. Como eles chegam para a luta, quais os riscos e as apostas para o resultado estão nessa edição do podcast.

Ainda falamos com Augusto “Tanquinho” Mendes, especialista em jiu-jítsu que faz luta dura contra Aljamain Sterling no próximo dia 15.

Lembrando que você pode ouvir ou baixar para escutar na hora que quiser o programa pelo iTunesBasta entrar aqui. E não esqueça de assinar o canal, assim você nunca perderá um episódio.

Se você tem um aparelho com Android, pode usar qualquer aplicativo de podcast se inscrevendo com nosso XML: http://www3.uol.com.br/feed/podcast/na-grade-mma.xml

]]>
1
Podcast #50 – Bellator NYC terá lutas que UFC nunca conseguiu fazer http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/03/30/podcast-50-bellator-nyc-tera-lutas-que-ufc-nunca-conseguiu-fazer/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/03/30/podcast-50-bellator-nyc-tera-lutas-que-ufc-nunca-conseguiu-fazer/#respond Thu, 30 Mar 2017 15:00:50 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=20961

Depois da estreia do MMA em Nova York no ano passado após anos de briga para liberar o esporte no estado, o Bellator fará sua estreia no Madson Square Garden no próximo dia 24 de junho.

E assim como o UFC preparou um grande card para o histórico ginásio, o seu rival fez o mesmo. E esse é o principal tema do programa desta semana.

Falamos sobre os combates que vão liderar o show e que o UFC sempre tentou fazer. A luta principal será entre Chael Sonnen e Wanderlei Silva, além do combate com a lenda russa do MMA Fedor Emelianenko.

Lembrando que você pode ouvir ou baixar para escutar na hora que quiser o programa pelo iTunesBasta entrar aqui. E não esqueça de assinar o canal, assim você nunca perderá um episódio.

Se você tem um aparelho com Android, pode usar qualquer aplicativo de podcast se inscrevendo com nosso XML: http://www3.uol.com.br/feed/podcast/na-grade-mma.xml

]]>
0
Sueca exibe rosto ainda castigado após 10 dias da luta pelo UFC http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/03/28/sueca-exibe-rosto-ainda-castigado-apos-10-dias-da-luta-pelo-ufc/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/03/28/sueca-exibe-rosto-ainda-castigado-apos-10-dias-da-luta-pelo-ufc/#respond Tue, 28 Mar 2017 15:46:58 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=20937

A lutadora sueca Lina Lansberg exibiu o rosto ainda castigado em virtude do confronto contra Lucie Pudiolva, em 18 de março. Apesar do inchaço e sangramento no rosto, a sueca venceu a luta pelo UFC Londres.

No sábado (18), na Inglaterra, a sueca até conectou menos golpes -, mas, mesmo assim, foi declarada vencedora por decDeisão unânime (triplo 29-28).

Depois de três rounds de trocação, Pudilova arriscou 277 golpes, conectando 163, sendo 99 deles significativos (89% foram diretos na cabeça da rival). E o estrago pode claramente ser visto no rosto da sueca, que saiu ensanguentada do octógono em Londres.

Lina, por sua vez, teve o controle do cage por quase seis minutos (05:55), acertando 96 golpes, sendo 80 significativos. A sueca, que já foi derrotada pela brasileira Cris Cyrbog, ainda conseguiu uma queda de sete tentadas no combate.

]]>
0