Blog Na Grade do MMA http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br Sabia o que acontece dentro e fora do octógono Wed, 09 Aug 2017 22:11:53 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.2 Só falta assinar. Canal Combate terá Mayweather x McGregor como presente de 15 anos http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/08/09/so-falta-assinar-canal-combate-tera-mayweather-x-mcgregor-como-presente-de-15-anos/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/08/09/so-falta-assinar-canal-combate-tera-mayweather-x-mcgregor-como-presente-de-15-anos/#respond Wed, 09 Aug 2017 22:08:21 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21222

Com Eduardo Ohata

Faltando pouco mais de duas semanas para o evento, os fãs brasileiros das lutas podem respirar aliviados. O aguardado combate de boxe entre Floyd Mayweather Jr. e Conor McGregor, marcado para 26 de agosto, em Las Vegas, será transmitido no país pelo Canal Combate.

Todos os lados envolvidos – Globosat e empresa que promove a luta – já se acertaram e falta apenas a assinatura do contrato (que está pronto), para que a oficialização seja anunciada. Isso deve acontecer nas próximas horas. A ideia é que o confronto seja um presente de 15 anos do canal, que tem programação dedicada exclusivamente aos esportes de combate.

A transmissão da luta também estava sendo disputada pelo Fox Sports, que desistiu depois que se viu em um pequeno leilão com o canal concorrente, lembrando que o braço latino-americano da emissora, exceto o Brasil, já tinha adquirido os direitos. A luta era importante para a estratégia da emissora, pois ela seria transmitida pela Fox Premium, canal pago avulso nas operadoras, além do aplicativo deles para plataformas móveis.

O acordo entre o Canal Combate e a promotora da luta entre o campeão mundial de boxe e o dono do cinturão peso leve do UFC para o pagamento gira entre 25 e 30 mil pacotes avulsos de venda de pay-per-view, a serem divididos pelos dois lados. Para se ter uma comparação, a superluta entre Floyd Mayweather e Manny Pacquiao, em maio de 2015, rendeu 16,5 mil pacotes avulsos para a emissora.

Ainda não está definido o valor exato que será cobrado para quem quiser comprar apenas a luta avulsa, mas ficará entre R$ 90 e R$ 100. Os assinantes do canal poderão assistir ao combate sem nenhum custo extra.

]]>
0
Por que Cris Cyborg e Jon Jones são os campeões que o UFC estava precisando http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/07/31/por-que-cris-cyborg-e-jon-jones-sao-os-campeoes-que-o-ufc-estava-precisando/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/07/31/por-que-cris-cyborg-e-jon-jones-sao-os-campeoes-que-o-ufc-estava-precisando/#respond Mon, 31 Jul 2017 07:00:56 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21214

Como Dana White gosta de dizer, o UFC 214 entregou (tudo que prometeu, claro). Com três disputas de cinturão e mais algumas lutas entre atletas bem ranqueados em suas categorias, o evento na cidade californiana de Anahein foi um dos melhores do ano. E dois dos três campeões da noite tem responsabilidade direta para isso.

Vimos Jon Jones retomar o cinturão linear dos meio-pesados quase dois anos depois de vê-lo ser retirado por conta de problemas fora do octógono. Já Cris Cyborg teve mais uma atuação dominante e finalmente se tornou campeã peso pena do maior evento de MMA do mundo.

Mas o que eles têm em comum? O futuro do UFC nas mãos.

Jones e Cyborg não são simplesmente campeões, eles são apontados por muitos como os maiores de todos os tempos em seus respectivos gêneros. Ambos mostraram em suas lutas (e depois delas) que são: talentosos, trabalhadores, carismáticos, criativos, inteligentes. O pacote completo para um evento que prima tanto pelo entretenimento e pela divulgação de seus atletas.

O UFC passava por um momento em que tinha muitos campeões talentosos e atléticos, mas sem um mojo, aquela magia que traz o público para junto do evento. Jon e Cris chegam ao topo de suas categorias no momento perfeito para tomar os holofotes de assalto. Eles estão prontos para surfar a onda de suas vidas (no caso do americano, pela segunda vez).

Jon Jones maduro

Apesar da grande atuação e do nocaute avassalador que deixou Daniel Cormier aos prantos ao final do UFC 214, Jones não teve vida fácil. O agora ex-campeão estava bem e até vencendo a luta quando foi atingido pelo chute que nunca mais vai esquecer (foi a primeira vez que DC foi nocauteado na carreira). Mas o mais impressionou foi maturidade, mental e técnica, de Jon durante os momentos em que foi pressionado. Parecia que poderia vencer a qualquer momento. E venceu.

Cris Cyborg sem afobação

Tonya Evinger merece todos os aplausos do mundo por ter aguentado mais de dois rounds levando os duros golpes da brasileira. Mas Cyborg mostrou que é uma lutadora fria e calculista, não apenas aquela doidona que se desembestava a dar seus violentos socos, chutes e joelhadas nos primeiros segundos de luta. Ciente de sua superioridade, Cris teve calma e esperou o momento certo de acabar com o combate, sem correr riscos, mas sem deixar de atacar em momento algum.

Chato ou xadrez?

A vitória de Tyron Woodley sobre Demian Maia, mantendo o cinturão dos meio-médios do UFC, terminou com uma sonora vaia no ginásio. Os torcedores não estavam preparados (ou não queriam) o jogo de xadrez que aconteceu no octógono por 25 minutos. O americano sabia que o brasileiro precisava de apenas uma oportunidade para pôr seu jogo de luta agarrada e tentar a finalização. E ele foi lá para evitar isso de qualquer maneira. Woodley jogou na certeza, no risco-zero.

Exigimos revanche. E com cinco rounds

Como esperado, Robbie Lawler e Donald Cerrone fizeram uma das melhores lutas do ano. Trocação com muita técnica, muito coração, do começo ao fim. Acabou com uma vitória, nos detalhes, de Lawler. Mas o que ficou é que o gostinho de quero mais. Todos os fãs pediram uma revanche imediata. E na luta principal de um Fight Night, para que possamos ver esse show por cinco rounds.

Decepções brasileiras

A nota negativa para o Brasil no card nem foi a derrota de Demian, mas sim as atuações de Renato Moicano e Renan Barão. Moicano estava invicto na carreira até ser finalizado por Brian Ortega, em sua pior atuação desde que chegou no UFC. Já Barão parece que nunca mais vai retomar as grandes atuações de quando era campeão peso galo. Parece que, simplesmente, não sai mais nada ali de dentro. Nem mesmo ir treinar nos Estados Unidos parece ter ajudado.

UFC 214, em Anaheim

UFC 214, em Anaheim

]]>
0
Medo do jiu-jitsu? Adversário de Demian Maia no UFC já ‘aposentou’ lenda da arte suave http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/07/29/medo-do-jiu-jitsu-adversario-de-demian-maia-no-ufc-ja-aposentou-lenda-da-arte-suave/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/07/29/medo-do-jiu-jitsu-adversario-de-demian-maia-no-ufc-ja-aposentou-lenda-da-arte-suave/#respond Sat, 29 Jul 2017 07:00:57 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21186

Tyron Woodley é o atual campeão dos meio-médios do UFC

Por Vanderson Pimentel

Sete anos depois de sua primeira disputa pelo título do UFC, Demian Maia terá uma nova chance neste sábado de ser o campeão da organização, agora pelo peso meio-médio. Ao contrário do combate de 2010, em que o lutador derrotado por decisão unânime por Anderson Silva nos médios tentava ir para a trocação, ele chegou próximo do topo novamente ao priorizar o seu jiu-jitsu, vencendo suas últimas sete lutas sempre buscando finalizar os seus adversários. No entanto, seu próximo rival é bastante preparado para evitar o previsível e eficiente jogo de quedas do brasileiro.

Natural de Ferguson (EUA), Tyron Woodley foi campeão estadual juvenil de wrestling em Missouri com 48 vitórias e possui também 7 triunfos e nenhuma derrota no cartel amador da categoria. Mesmo não sendo um wrestler com o prestígio de Daniel Cormier e Henry Cejudo, por exemplo, “O Escolhido” tem a melhor porcentagem de defesas de queda dos meio-médios da organização (92%).

Outra a vantagem a favor do americano de 35 anos é a sua estatura. Seus 1,75 m (8 cm a menos do que Maia) dificultam a entrada do brasileiro para quedá-lo e obrigam Demian a expôr o rosto, que poderá ser um grande problema contra um meio-médio que já mostrou a força de sua mão direita nas vitórias por nocaute contra Robbie Lawler, Dong Hyun Kim e Josh Koscheck.

Mesmo levando-se em consideração que a maioria de seus adversários foram trocadores e a dificuldade apresentada contra wrestlers na derrota para Jake Shields em 2013 e na vitória contra Kelvin Gastelum em 2015 (ambas por decisão dividida), Woodley tem uma fulminante conquista em seu cartel de 17 triunfos e 3 derrotas contra um dos maiores lutadores de jiu-jitsu da história.

Tyron Woodley e Demian Maia disputam o cinturão dos meio-médios do UFC | Josh Hedges/Zuffa LLC

Em 2010, quando ainda lutava pelo Strikeforce, Woodley nocauteou André Galvão com apenas 1 minuto e 48 segundos de luta. O pentacampeão mundial de jiu-jitsu até tentou ir para as pernas do americano, mas as defesas e os socos anteriores minaram o desempenho do brasileiro, que após a derrota deixou o MMA com 5 vitórias e 2 derrotas para voltar aos tatames.

Como Demian espera Woodley?

Faixa marrom de jiu-jitsu treinado por Ricardo Libório, prodígio de Carlson Gracie, o americano chegou a dizer que tinha condições de finalizar Demian. O brasileiro não crê nessa possibilidade. “A luta, provavelmente, vai ser ele tentando meter a mão dele, porque ele é forte pra caramba e muito explosivo e nocauteador. E eu tentando fazer meu jogo, que é finalizar. Não tem muito segredo. Quem encaixar melhor vai ganhar”, disse Demian.

Um fator que também pode pesar contra o brasileiro é a idade. Prestes a fazer 40 anos em novembro deste ano, Demian, não faz uma luta prevista para 5 rounds desde 2015, quando derrotou Ryan LaFlare no Rio de Janeiro. No entanto, ele se vê melhor do que há 2 anos. “Me sinto bem melhor hoje. Eu não sinto o meu corpo perder performance. Isso é uma coisa que me intriga, sei que uma hora isso vem. Eu fico até observando, as vezes eu treino, mas não sinto perder performance. Até brinquei outro dia, tem aquele filme do Benjamin Button, eu estou meio assim”.

]]>
0
Com Jon Jones, melhor evento do ano pode recolocar Brasil nos holofotes do UFC http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/07/29/com-jon-jones-melhor-evento-do-ano-pode-recolocar-brasil-nos-holofotes-do-ufc/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/07/29/com-jon-jones-melhor-evento-do-ano-pode-recolocar-brasil-nos-holofotes-do-ufc/#respond Sat, 29 Jul 2017 07:00:37 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21200

Daniel Cormier e Jon Jones disputam o cinturão dos meio-pesados do UFC

Os fãs de MMA já têm um evento para chamar de “o melhor do ano” – pelo menos no papel. É verdade que grande culpa disso é o fato de finalmente podermos assistir a revanche entre Daniel Cormier e Jon Jones, válida pelo cinturão dos meio-pesados (até 93 kg), mas, além desta grande luta, pelo menos outros três combates deixaram os torcedores ansiosos nas últimas semanas. Destes três, dois envolvem brasileiros em disputa de título, o que pode fazer com que o Brasil volte aos holofotes da organização comandada por Dana White.

Depois da derrota de José Aldo no Rio de Janeiro, o Brasil ficou com apenas um cinturão no UFC – Amanda Nunes, no peso-galo feminino (até 61,2 kg), virou campeã após atropelar Miesha Tate na história edição 200 da organização e fez sua primeira defesa contra ninguém menos que Ronda Rousey, nocauteando a lenda do esporte com apenas 48 segundos do primeiro round. A situação do país, no entanto, pode mudar e os responsáveis por isso são Cris Cyrbog e Demian Maia.

Na segunda luta mais importante da noite – uma antes de Bones e DC -, Tyron Woodley tentará manter seu cinturão pela terceira vez seguida, desta vez contra Demian Maia, que pode oferecer um perigo diferente ao atual campeão. Aos 39 anos, o lutador paulista ganha sua oportunidade pelo título após sete vitórias seguidas nos meio-médios (até 77 kg) e colocará em jogo toda a tradição do jiu-jitsu contra um ótimo wrestler, dono de uma das mãos mais pesadas da organização. Apesar do amplo favoritismo do norte-americano, o brasileiro já provou que não pode ser subestimado, basta olhar suas lutas contra Matt Brown, Jorge Masvidal e, principalmente, Carlos Condit.

Tyron Woodley e Demian Maia disputam o cinturão dos meio-médios do UFC | Josh Hedges/Zuffa LLC

Já pela terceira luta do card principal, Cris Cyborg finalmente terá a oportunidade de lutar pelo cinturão de sua categoria no UFC. Recém-criado, principalmente para abrigar a brasileira na organização, o peso-pena feminino (até 65,8 kg) teve Germaine de Randamie como primeira campeã, mas que teve o título retirado após negar (de todos os jeitos) uma luta com a lutadora curitibana.

Cris Cyborg e Tonya Evinger disputam o cinturão dos penas do UFC | Josh Hedges/Zuffa LLC

No entanto, ao contrário da luta de Demian Maia, Cyborg é muito favorita no combate. Invicta desde 2005, a brasileira é uma nocauteadora nata, foi assim que terminou suas últimas sete lutas, e não deve dar chances a Tonya Evinger. A atual campeã do Invicta FC não sabe o é perder desde 2011 e foi corajosa ao aceitar o combate faltando pouco menos de um mês – já que Megan Anderson era a adversária da paranaense, mas foi retirada da luta por problemas de documentação.

ALÉM DOS CINTURÕES

Além das duas disputas de cinturão, outra luta no cad principal desperta curiosidade dos fãs de MMA. Depois de algumas remarcações, Robbie Lawler e Donald Cerrone finalmente medirão forças no octógono pelos meio-médios. Famosos pela trocação, os compatriotas norte-americanos prometem um combate eletrizante – a expectativa, mesmo antes de o duelo acontecer, é que essa seja eleita a luta da noite pela organização.

Robbie Lawler e Donald Cerrone lutam pelos meio-médios do UFC | Josh Hedges/Zuffa LLC

Outros dois brasileiros vão entrar em ação no card prelimiar. Renan Barão, ex-campeão dos galos (até 61,2 kg), terá a oportunidade de desafiar a promessa Aljamain Sterling em um peso casado de 140 libras (até 63,5 kg), já que o lutador potiguar enfrentou vários problemas para superar a balança em suas últimas lutas.

Uma luta antes, Renato Moicano e Brian Ortega colocarão à prova suas respectivas invencibilidades. O brasileiro, profissional desde 2010, possui 11 vitórias e um empate, enquanto o norte-americano também tem 11 triunfos, mas um No Contest (luta sem resultado).

UFC 214

Acompanhe todos os detalhes em tempo real no Placar UOL Esporte, a partir das 19h30 (de Brasília)

CARD PRINCIPAL
Daniel Cormier x Jon Jones (meio-pesado)
Tyron Woodley x Demian Maia (meio-médio)
Cris Cyborg x Tonya Evinger (peso-pena)
Robbie Lawler x Donald Cerrone (meio-médio)
Jimi Manuwa x Volkan Oezdemir (meio-pesado)

CARD PRELIMINAR
Ricardo Lamas x Jason Knight (peso-pena)
Aljamain Sterling x Renan Barão (peso-casado)
Renato Moicano x Brian Ortega (peso-pena)
Andre Fili x Calvin Kattar (peso-pena)
Kailin Curran x Alexandra Albu (peso-palha)
Eric Shelton x Jarred Brooks (peso-mosca)
Josh Burkman x Drew Dober (peso-leve)

]]>
0
Cinturão é o de menos: Jon Jones luta por legado e para resgatar confiança do UFC http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/07/29/cinturao-e-o-de-menos-jon-jones-luta-para-resgatar-confianca-do-torcedor-e-do-ufc/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/07/29/cinturao-e-o-de-menos-jon-jones-luta-para-resgatar-confianca-do-torcedor-e-do-ufc/#respond Sat, 29 Jul 2017 07:00:11 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21187


“Preciso recuperar minha vida”. A frase dita por Jon Jones em um dos primeiros vídeos promocionais do UFC 214, que acontece neste sábado (29), em Anaheim (EUA), mostra o real motivo de sua luta contra Daniel Cormier. É claro que reconquistar o cinturão dos meio-pesados (até 93 kg) da organização vale muito, mas de nada adianta se ele não recuperar a confiança do torcedor, do UFC e, principalmente, a sua própria.

“Há muito atletas na história que não atingiram seu potencial. Eles se meteram em confusão e nunca voltaram depois disso. [Sou] um cara que cedeu à essas coisas, à tentação, começou a curtir, começou a usar drogas e subestimar seus dons. Um cara que foi derrotado”, se auto-analisou Jon Jones.

Jon Jones é considerado um dos melhores lutadores da história do MMA – dividindo o posto com Anderson Silva. Ganhou 22 de 23 lutas como profissional, sendo que sua única derrota aconteceu por uma desclassificação por ter desferido cotoveladas ilegais, ou seja, na prática, ainda está invicto. Além disso, conquistou o cinturão da categoria com apenas 23 anos e defendeu com sucesso por oito vezes. Tinha tudo para bater todos os recordes do esporte, até que perdeu o rumo, se envolvendo com drogas e sendo flagrado em exames antidoping.

Jon Jones luta para recuperar confiança | Kevork Djansezian/Zuffa LLC

Por isso, a luta contra Cormier é tão importante para Jones. Apesar de já ter lutado – e vencido – uma vez após seus maiores problemas com as drogas, seu desempenho não convenceu e ainda foi flagrado mais uma vez no doping, adiando a revanche contra DC.

Se Dana White sentia orgulho pela postura do ex-campeão de assumir o uso de cocaína e aceitar entrar em um centro de reabilitação em 2015, o teste positivo dias antes do UFC 200, pouco mais de um ano depois, foi a gota d’água para o chefão. Desde então, a relação entre eles nunca mais foi a mesma, como o próprio Jones contou nesta última semana.

Daniel Cormier e Jon Jones fazem encarada tranquila | Diego Ribas/Ag Fight

Jon Jones ainda faz questão de deixar claro que a luta, apesar de acontecer contra um grande rival, é apesar recuperar seu melhor momento. “Honestamente, essa luta não tem nada a ver com Cormier. Poderia ser contra qualquer um… É apenas sobre meu legado e sempre foi apenas sobre isso. Daniel Cormier é só um peão nesse jogo”.

“Estou orgulhoso pela maneira como consegui arrumar minha vida. Hoje, sou um cara que fez as coisas certas e mudou, que se recuperou na vida e se tornou ainda mais extraordinário. O motivo pelo qual eu preciso vencer essa luta é que eu preciso recuperar a minha vida. Essa luta dará aos fãs a chance de perdoar e esquecer o acidente de carro e ficarem empolgados com meu futuro. Todos merecem uma segunda chance para consertar as coisas. E eu sou o próprio exemplo disso.”

CAMINHO DAS PEDRAS

Dois dias após sua vitória sobre Cormier, em janeiro de 2015, uma bomba estourou no mundo do MMA. Jon Jones, então campeão dos meio-pesados, foi pego em um exame antidoping surpresa realizado no em dezembro pela Comissão Atlética de Nevada (NSAC) – a substância encontrada era o principal metabólito da cocaína. Como a utilização da droga não era proibida fora do período da competição, Bones lutou, ganhou e, dias depois, deu entrada em um centro de reabilitação – o que deixou Dana White “muito orgulhoso” na época.

Três meses depois, a situação que já era ruim, piorou. Em abril, com luta marcada para defender seu cinturão contra Anthony Johnson, Jon Jones se envolveu em um acidente automobilístico, no qual bateu o carro, atropelou uma mulher grávida – que fraturou o braço – e fugiu do local sem prestar socorro à vítima. No veículo, ainda foram encontrados vestígios de maconha e de um purificador usado para o consumo da droga. O caso fez com que o lutador fosse afastado e, consequentemente, tivesse seu cinturão retirado, o que abriu caminho para Daniel Cormier se tornar o campeão.

Carro de Jon Jones após acidente em 2015 | Reprodução

Após exatamente um ano, em abril de 2016, o UFC finalmente conseguiu marcar a revanche entre Cormier e Jones. O problema, desta vez, foi com DC, que lesionou a perna esquerda e foi substituído por Ovince St. Preux. A disputa acabou sendo pelo cinturão interino, terminando com vitória de Jon Jones por decisão unânime – apesar de ter tido uma atuação abaixo da média.

O último ato da rivalidade envolvendo Cormier e Jones aconteceu no UFC 200, em julho, quando os dois fariam a luta principal do que era considerado um dos maiores eventos da história da organização. Faltando apenas três dias para a luta, a USADA revelou que Bones havia testado positivo em um exame antidoping, derrubando o confronto. Mais tarde, ficou provado que o doping foi causado por um remédio para impotência sexual e acabou julgado negligente por não tomar cuidado com o que ingeria, pegando um ano de suspensão.

]]>
0
Cyborg busca maior cinturão para recuperar tempo perdido em brigas com UFC http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/07/26/cyborg-busca-maior-cinturao-para-recuperar-tempo-perdido-em-brigas-com-ufc/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/07/26/cyborg-busca-maior-cinturao-para-recuperar-tempo-perdido-em-brigas-com-ufc/#respond Wed, 26 Jul 2017 07:00:26 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21176

Cris Cyborg sobe ao octógono neste sábado (29) em busca de coroar com atraso sua carreira no MMA. Campeã dominante no Strikforce e no Invicta FC, a brasileira trilhou um caminho de polêmicas até, enfim, ter a chance de lutar pelo cinturão dos penas do UFC, principal organização de MMA do mundo. O evento tem início programado a partir das 19h15 (de Brasília)

Ignorada no post oficial do UFC 214, Cyborg enfrenta Tonya Evinger podendo causar uma saia-justa em relação a seu futuro na organização. Em maio deste ano, enquanto pressionava para lutar, Cyborg chegou a comemorar a proximidade com o término de seu contrato com o Ultimate: “em breve serei uma atleta livre no mercado”.

Quando em 2015 Cyborg assinou contrato com UFC, tudo levava a crer que a disputa de título seria questão de tempo. Enquanto pressionava o Ultimate pela criação da categoria dos penas, a brasileira seguia defendendo seu cinturão no Invicta FC e fazendo esporádicas aparições no octógono de Dana White (venceu Leslie Smith e Lina Lansberg em peso casado).

Mas no final de 2016 a relação com Dana White estremeceu de vez. O presidente do UFC afirmou que Cyborg havia recusado duas ofertas de lutas e anunciou que a categoria dos penas feminino estrearia com o duelo entre Holly Holm e Germaine de Randamie pelo cinturão.

O anúncio deu início a meses de polêmicas envolvendo Cyborg e UFC. Enquanto Germaine se recusava a enfrentá-la, a brasileira se mostrava incomodada com o tratamento dado pela organização e chegou a afirmar que o Ultimate “é anti-Cyborg”.

Um dos episódios que ajudaram a aumentar o clima de tensão com a lutadora aconteceu ainda no final de 2015. Durante uma conversa com Dana White em um podcast, Joe Rogan, comentarista do UFC, fez uma piada desrespeitosa com Cyborg, dizendo que a brasileira “tem pênis” e que conseguia bater o peso dos galos caso não tivesse o órgão masculino.

A declaração causou polêmica e gerou uma resposta da própria Cyborg. “Joe Rogan, Tony Hinchcliffe (comediante) e Dana White, suas piadas são malvadas e ofensivas, não comédia. Quem iria querer trabalhar para uma equipe que é tão desrespeitosa?”. Posteriormente, Rogan pediu desculpas pelo comentário.

Cyborg ganha a chance de lutar pelo cinturão

O cenário mudou no meio de junho. No dia 19, o UFC retirou o cinturão de Germaine devido às constantes recusas e anunciou que Cyborg lutaria com Megan Anderson, também antiga campeã do Invicta FC, pelo título vago.

A chance dada, porém, não esfriou os ânimos. Semanas depois de ter sua rival alterada – Tonya Evinger substituiu Megan Anderson por “problemas pessoais” -, Cyborg voltou a atacar Dana White. E dessa vez por um motivo, no mínimo, curioso.

A brasileira se irritou por supostamente ter sido bloqueada por Dana White no Instagram. O questionamento sobre o ocorrido gerou uma reação hilária do presidente do UFC, que chegou a pedir ajuda a funcionários da organização para checar se Cyborg estava realmente bloqueada, o que afirmaram não ser verdade.

Confusão fora do octógono

O período de incerteza em relação ao futuro não reservou a Cyborg polêmicas apenas com o UFC. Antes mesmo da confirmação de sua luta pelo cinturão, a brasileira agrediu a lutadora americana Angela Magana durante um evento organizado pelo Ultimate em Las Vegas, nos Estados Unidos.

Cyborg se irritou com provocações feitas por Magana no Twitter e foi tirar satisfações. Durante a discussão, a brasileira acabou desferindo um soco na americana, que teve o lábio cortado. Por causa da confusão, Cyborg perdeu o patrocínio da empresa “GRRRL”.

A confusão gerou um novo atrito com Dana White. O presidente do UFC se mostrou bastante irritado com a briga das duas. “Você pode odiar a Cyborg. Você pode amar a Cyborg. Você pode odiar Angela Magana. Você pode amar Angela Magana. Você não pode colocar as mãos em outro ser humano estando fora do octógono. Isso é tentativa de agressão. Você será preso”, disparou.

A luta que nunca aconteceu

Foto: Isaac Brekken/AP – Heuler Andrey/UOL

Antes mesmo da criação da categoria dos penas, um fator em especial relacionava o nome de Cyborg ao UFC: Ronda Rousey. A norte-americana sempre provocava a brasileira, chegando, inclusive, a dizer que uma brasileira era um homem competindo entre as mulheres.

Com a tensão sempre presente entre as duas, uma “superluta” era constantemente especulada. O peso, porém, era a dificuldade para a realização do confronto. Ronda não abria mão de o combate acontecer na categoria dos galos (61,2kg), enquanto a brasileira afirmava não ser bom para sua saúde cortar tanto peso – Cyborg costuma lutar nos penas (66kg).

Mesmo com o confronto cada vez mais improvável, as provocações entre as duas não cessavam. No final de 2016, Cyborg afirmou em entrevista à “ESPN” americana que Ronda seria a única atleta capaz de fazê-la carregar diferenças pessoais para dentro do octógono. Em lágrimas, a brasileira disse que as declarações de Ronda mexiam com seu pai. “Quando você desrespeita eu e minha família e tenta ridicularizar a mim para os fãs… Não é legal”.

Depois de anos de provocações, uma luta entre Cyborg e Ronda nem sequer aparece mais em pauta. A criação da categoria dos penas e a derrocada da norte-americana fizeram com que a vida de ambas tomassem rumos distintos e afastaram a esperada “superluta”.

O UFC 214 acontecerá neste sábado (29) a partir das 19h15 (de Brasília). O card principal tem início previsto para 23h. O canal “Combate” transmitirá o evento ao vivo e o Placar UOL acompanhará em tempo real.

]]>
0
“Notorious”: Carreira meteórica de Conor McGregor virará filme http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/07/25/notorious-carreira-meteorica-de-conor-mcgregor-virara-filme/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/07/25/notorious-carreira-meteorica-de-conor-mcgregor-virara-filme/#respond Tue, 25 Jul 2017 16:17:40 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21173

A trajetória de Conor McGregor virará filme. Nesta terça-feira (25), a Universal Pictures lançou um trailer de “Notorious”, documentário que deve chegar aos cinemas no final de 2017 ou no início de 2018.

De acordo com a descrição no site oficial do filme, o longa mostrará os passos de McGregor nos últimos quatro anos. O período é exatamente o espaço entre a estreia do irlandês no UFC e seu combate contra Floyd Mayweather, no boxe.

Apesar de não citar na sinopse, é provável que o duelo contra Mayweather, marcado para 26 de agosto deste ano, entre no longa. O combate acontecerá em Las Vegas, nos Estados Unidos.

Em uma carreira meteórica no UFC, McGregor conquistou dois cinturões da principal organização de MMA. O primeiro, nos penas, contra José Aldo e o segundo, nos leves, contra Eddie Alvarez.

]]>
0
Lutador mostra olho (muito) inchado após vitória no UFC http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/07/24/lutador-mostra-olho-muito-inchado-apos-vitoria-no-ufc/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/07/24/lutador-mostra-olho-muito-inchado-apos-vitoria-no-ufc/#respond Mon, 24 Jul 2017 18:26:14 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21170

Patrick Cummins saiu com a vitória no UFC Long Island com decisão dividida contra Gian Villante, no último final de semana, mas o seu rosto não saiu intacto. O lutador mostrou as marcas da “batalha” e publicou uma selfie para mostrar.

Cummins teve bom humor de sobra e tirou uma selfie todo sorridente dentro da ambulância após o combate. “Selfie na ambulância de novo”, escreveu o lutador, que já havia feito uma foto no veículo em abril quando venceu por decisão unânime Jan Blachowicz.

]]>
0
Última chance? Weidman luta para se manter no topo e não ser “esquecido” no UFC http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/07/22/ultima-chance-weidman-luta-para-se-manter-no-topo-e-nao-ser-esquecido-no-ufc/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/07/22/ultima-chance-weidman-luta-para-se-manter-no-topo-e-nao-ser-esquecido-no-ufc/#respond Sat, 22 Jul 2017 07:00:28 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21160

Weidman terá mais uma vence para voltar a brilhar no UFC | Josh Hedges/Zuffa LLC

Por Guilherme Dorini

Chris Weidman vive situação extremamente desconfortável no UFC. Ex-campeão dos pesos-médios (até 84 kg) e responsável por acabar com o reinado de Anderson Silva, o norte-americano vive seu pior momento na carreira e precisa urgentemente de uma vitória se quiser continuar sonhando com o topo da divisão e não ser “esquecido” pela organização. Seu próximo desafio será contra Kelvin Gastelum, neste sábado (22), em Long Island, Nova York (EUA). Acompanhe todos os detalhes do evento no Placar UOL Esporte a partir das 17h (de Brasília).

Weidman, invicto até sua última defesa de cinturão – contra Vitor Belfort (2015) – , acumula três derrotas seguidas na organização. O que ainda conta a favor do All-American é que, além do histórico positivo, ele vinha desempenhando um papel satisfatório nas últimas três lutas antes de acabar nocauteado no octógono.

Weidman após ser nocauteado por Yoel Romero | Michael Reaves/Getty Images

Contra Luke Rockhold (UFC 194), Weidman vinha bem até o terceiro round, quando errou um chute rodado e deu brecha para o rival lhe derrubar, castigar e terminar a luta no ground and pound no assalto seguinte. Na edição 205, fazia uma luta equilibrada com Yoel Romero até o último round, quando sofreu com uma joelhada voadora do cubano e acabou na lona. Na última vez no octógono, até venceu o primeiro round contra Gegard Mousasi, mas voltou a sofrer com joelhadas (que viraram polêmicas no UFC 210) e também foi nocauteado.

Mesmo depois dos três tropeços, Weidman ainda aparece na quinta posição dos médios, apenas atrás do campeão interino (Robert Whittaker), Romero, Rockhold e Ronaldo Jacaré. Um revés para Gastelum dificilmente resultará em uma demissão do All-American – apesar de já ter acontecido com outros lutadores com a mesma sequência negativa -, mas o fará despencar no ranking. O problema é que ele já não teria mais forças para fazer lutas importantes e teria que pegar um adversário do segundo escalão, mesmo recebendo uma bolsa alta do UFC – cerca de 285 mil dólares (R$ 895 mil) por luta. Uma dor de cabeça para Dana White.

Weidman é muito maior que Gastelum | Josh Hedges/Zuffa LLC

E quais são as expectativas da luta? Apesar de Gastelum ser mais novo, 25 contra 33 anos, Weidman terá a faca e o queijo na mão para recuperar sua moral. Primeiro: Kelvin não é de fato um lutador do peso-médio, ele é um meio-médio (até 77 kg) preguiçoso, que enfrentou dificuldades para bater o peso em diversas oportunidades e foi obrigado a subir de divisão por Dana White. Ou seja, é muito menor (e mais leve) que Weidman, que tem 1,88 m e 1,98 m de envergadura, contra 1,75 m e 1,83 m do norte-americano com ascendência mexicana.

Além disso, o casamento de estilo de luta favorece Weidman. Apesar de Gastelum ter um bom jogo em pé, tendo inclusive nocauteado Belfort no UFC Fortaleza, sua defesa de queda terá que estar em dia, já que o All-American é um wrestler de alto nível dos Estados Unidos – além de ser um faixa-preta de Renzo Gracie, um dos melhores do mundo na arte suave.

Dito isso, chegamos a conclusão de que Chris Weidman é totalmente favorito no combate – e nem foi preciso citar que ele estará lutando em casa, já que nasceu e cresceu em Nova York. Como estará a cabeça do ex-campeão? Será que todo esse cenário atrapalhará seu desempenho? Ele ainda tem fôlego para buscar o cinturão da categoria? As respostas destas perguntas só teremos no fim do evento. O que sabemos é que essa pode ser sua última oportunidade para provar que tudo que fez no UFC não foi em vão.

]]>
0
Xi, deu ruim! Lutador de MMA vomita no octógono e é eliminado da luta http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/07/18/xi-deu-ruim-lutador-de-mma-vomita-no-octogono-e-e-eliminado-da-luta/ http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/2017/07/18/xi-deu-ruim-lutador-de-mma-vomita-no-octogono-e-e-eliminado-da-luta/#respond Tue, 18 Jul 2017 19:53:40 +0000 http://nagradedomma.blogosfera.uol.com.br/?p=21156

A luta entre Jesse Reasoner e Sean Needham ia muito bem em um evento de MMA nos Estados Unidos. Até que Reasoner resolveu pôr seu almoço para fora e foi eliminado.

E para piorar, Reasoner estava bem na luta, desferindo mais golpes e sendo muito mais agressivo, enquanto Needham parecia acuado e perto de sofrer um nocaute. Mas Reasoner não aguentou, vomitou no octógono  e foi imediatamente eliminado. Pelas regras, vomitar no octógono rende eliminação.

Melhor para o novato Needham, que fazia sua estreia no MMA e saiu com a vitória. Ruim mesmo ficou para o restante dos competidores, que tiveram que lutar em um octógono com cheirinho de vômito.

]]>
0