Blog Na Grade do MMA

Arquivo : vitor belfort

A torcida de Anderson no Weidman x Belfort
Comentários Comente

Jorge Corrêa

Anderson Silva

Anderson Silva

[tagalbum id="19044"]


Minha opinião sobre o Vitor é que de todos da divisão, ele é o mais completo. É o mais explosivo, tem melhor boxe, bom jiu-jítsu e wrestling. Weidman é novo, geração nova e está com todo o gás. Vai ser uma luta que todos vão querer ver. Vou torcer para que Vitor vença.”

  • 33864
  • true
  • http://esporte.uol.com.br/enquetes/2014/08/07/quem-vencera-a-disputa-do-cinturao-dos-medios-no-ufc-181.js

Esqueça qualquer rusga que Anderson Silva tenha tido com Vitor Belfort no passado, principalmente na época em que o Spider venceu o Fenômeno com aquele histórico chute frontal em fevereiro de 2011. O ex-campeão já tem sua torcida para a próxima disputa do cinturão dos médios.

Em sua primeira entrevista coletiva desde que foi anunciado seu retorno ao UFC – contra Nick Diaz, em 31 de janeiro de 2015 – Anderson fez questão de declarar seu apoio ao antigo rival na luta contra Chris Weidman, que deve acontecer em fevereiro do próximo ano.

“Quando o título estava comigo, sempre disse que era nosso. Estando no Brasil, está tudo certo. Quando tem dois brasileiros disputando cinturão é porque somos muito bons no que fazemos. Vou torcer para o Vitor sem demagogia, sem nada. Fiquei sete anos com todo mundo querendo me pegar. Teve uma hora que não deu mais, mas tudo bem.”


Belfort e o fator surpresa contra Weidman
Comentários Comente

Jorge Corrêa

Vitor Belfort

Vitor Belfort

[tagalbum id="18119"]


O fato de eu não ter lutado em 2014 vai fazer com que meus adversários se surpreendam com a minha performance. Tive tempo de me adaptar e me desenvolver ainda mais. Apesar de não ter lutado, eu trabalhei forte com meu time e usarei todo esse tempo para estar pronto para conquistar o cinturão.”

  • 33864
  • true
  • http://esporte.uol.com.br/enquetes/2014/08/07/quem-vencera-a-disputa-do-cinturao-dos-medios-no-ufc-181.js

Depois de um 2013 reluzente, com três vitórias por nocaute, não há como negar que é frustrante não ver Vitor Belfort lutar neste ano, ainda mais pelos motivos de tantos adiamentos – fim do TRT, antidoping surpresa, lesão do adversário. Mas ele garante que está se preparando para uma volta de gala.

Em entrevista ao amigo Guilherme Cruz, publicada pelo site MMA Fighting, o veterano explicou que está utilizando esse longo hiato para surpreender Chris Weidman na disputa do cinturão dos médios do UFC que vai em fevereiro de 2015, ainda sem data oficial.

Belfort acredita que esse é o tempo necessário para se recuperar do fim do tratamento de reposição de testosterona e ainda colocar novas técnicas.

“Esse ano de 2014 realmente foi cheio de adiamentos e reviravoltas, mas vejo o lado positivo dessas adversidades. Elas apenas me deixarão mais forte e preparado para meus próximos desafios. Estava esperando lutar e conquistar o título, mas acredito que tudo acontece por um motivo. Minha rotina de treino é intensa. Continuo focado em me reinventar.”


Weidman perde a linha com Belfort
Comentários Comente

Jorge Corrêa

Vitor Belfort

Vitor Belfort

[tagalbum id="18119"]

Sempre muito sereno e apostando mais no discurso motivacional do que necessariamente nas provocações, Chris Weidman dessa vez perdeu completamente o controle com o que disse Vitor Belfort.

  • 33864
  • true
  • http://esporte.uol.com.br/enquetes/2014/08/07/quem-vencera-a-disputa-do-cinturao-dos-medios-no-ufc-181.js

Em entrevista ao amigo Ivan Raupp, do Combate.com, o desafiante pelo cinturão dos médios disse que o UFC deveria fazer uma disputa de título interino por conta da lesão do campeão, o que acabou adiando o combate deles de dezembro para fevereiro.

Em entrevista ao programa MMA Hour, o norte-americano perdeu a linha quando foi questionado sobre as falas do brasileiro. Ele fez duras ameaças que podem ser lidas abaixo.

“Eu vou me divertir muito. Vou lá para envergonhá-lo. Essa não será uma luta apertada, serei completo neste combate e ele vai deixar o octógono envergonhado. Vou fazê-lo parecer um velho que murchou.”

“Eu lutei em julho. Não faz nenhum sentido isso, não vou ficar fora um ano. Esse cara não luta desde novembro e era para nós já termos nos enfrentado. Ele que teve de ser tirado da luta. E sabe por que? Porque ele caiu em um antidoping. Então esse cara que você sendo pego no doping tem a ousadia de falar bobagem de mim?”

“Eu quero brincar com ele completamente. Eu vou brincar com ele. Quero bater nele em pé, quero tosar seu rabo, bater na boca dele enquanto estiver de costas no chão. Quero ir para uma finalização e quando ele estiver perto de bater, eu solto e deixo ele ficar em pé, para continuar batendo e depois levar ele pro chão de novo e todo mundo caçoar dele.”


Velocidade e preparação física: as chaves de Belfort contra Weidman
Comentários Comente

Jorge Corrêa

Não vamos mais falar sobre Vitor Belfort estar “menor” depois de parar com o polêmico tratamento de reposição de testosterona (TRT). Superamos essa fase. Agora, o foco é a preparação do brasileiro para a disputa do cinturão dos médios, em 6 de dezembro, no UFC 181, contra Chris Weidman.

  • 33864
  • true
  • http://esporte.uol.com.br/enquetes/2014/08/07/quem-vencera-a-disputa-do-cinturao-dos-medios-no-ufc-181.js

O pessoal do site oficial do UFC foi até Boca Raton, nos Estados Unidos, para mostrar para está o treinamento do veterano para a disputa. Ainda não tem muito sparring ou simulação de combate, pois faltam quase quatro meses para a luta. Mas uma coisa ficou clara: ele vai trabalhar sua velocidade e sua preparação física.

Essa é uma característica clássica de Vitor, mas fica claro que, com a mudança de porte físico em relação ao que ele estava apresentando no ano passado, ele será crucial nesse combate. Aguardemos mais cenas dessa preparação!

Vitor Belfort

Vitor Belfort

[tagalbum id="18119"]


Weidman provoca Belfort: “TRT ou TNT”
Comentários Comente

Jorge Corrêa

Chris Weidman

Chris Weidman

[tagalbum id="71615"]


Por essa você, amigo internauta, não esperava, mas o campeão dos médios Chris Weidman é leitor aqui do blog! Não, brincadeira. Ele não deve fazer nem ideia da existência deste espaço, mas ele chegou até o dono do cinturão do UFC de alguma maneira.

  • 33864
  • true
  • http://esporte.uol.com.br/enquetes/2014/08/07/quem-vencera-a-disputa-do-cinturao-dos-medios-no-ufc-181.js

Isso porque o norte-americano usou a montagem de antes e depois que fiz e publiquei na última quinta-feira para provocar Vitor Belfort. Nas imagens, que são de novembro passado e desta semana, podemos ver que o brasileiro está visivelmente menor depois que parou de fazer o polêmico tratamento de reposição de testosterona, que foi proibido em fevereiro.

“Espera um segundo. É isso que acontece quando você troca TRT por TNT?”, ironizou Weidman, parafraseando o próprio desafiante. Quando conseguiu a licença para fazer a disputa de cinturão dos médios do UFC em 6 de dezembro, Belfort disse – de forma metafórica, claro – que tinha “trocado o TRT pelo TNT”, em alusão ao famoso componente explosivo.

Graças ao post do campeão no Instagram, pude ver essa montagem em todos os sites especializados em MMA do mundo, além dos grandes portais do Brasil!

Atualização do post: Acho que um debate dos comentários é importante para enriquecer esse debate:

Modern Samurai

53 minutos atrás

É ridícula a comparação, falando sério, porque não pegaram uma foto dele de uma luta na 84 kg? Os leigos não vão pesquisar e perceber isso, é fácil manipular as pessoas, realmente, ainda mais no Brasil, com um povo tão omisso que aceita tudo como as coisas são.

Jorge Corrêa

8 minutos atrás

Samurai, a comparação é válida, sim. A foto de antes realmente é com ele de meio-pesado. PORÉM, a 4 meses da luta, ele normalmente pesaria 100kg. É quando ele pesava antes de cortar peso. É muita inocência sua falar que ele já está cortando peso tanto tempo antes do combate. O Vitor fica – ficava – gigante antes de começar a cortar peso. Não é natural, pelo menos se compararmos com o ano passado, ele estar dessa maneira tanto tempo antes da luta.

Vitor Belfort

Vitor Belfort

[tagalbum id="18119"]



Belfort aparece “menor” após parar com o TRT; veja o antes e depois
Comentários Comente

Jorge Corrêa

Vitor Belfort

Vitor Belfort

[tagalbum id="18119"]

Com a proibição do polêmico tratamento de reposição de testosterona, uma das principais questões era como os lutadores que faziam uso reagiriam. Pois Vitor Belfort mostrou um dos efeitos diretos da interrupção da medicação em seu corpo.

  • 33864
  • true
  • http://esporte.uol.com.br/enquetes/2014/08/07/quem-vencera-a-disputa-do-cinturao-dos-medios-no-ufc-181.js

Não é a primeira aparição pública do brasileiro depois que parou com o TRT em fevereiro passado, mas pela primeira vez podemos ver na foto acima que está bem menor que no ano passado, quando utilizou o tratamento. A imagem da direita, sem boné, é de uma entrevista que ele deu nesta semana ao canal americano FOX. A outra é de depois da luta contra Dan Henderson, em Goiânia, no final da ano passado.

Claro que ele vai bater os 84Kg da categoria dos médios para a luta pelo cinturão contra Chris Weidman, no UFC 181 em 6 de dezembro, mas é bem impressionante a diferença de porte que ele está apresentando. Agora é ver se isso também pesará em seu condicionamento físico, força e técnica.

Aí vão os melhores momentos da entrevista também:

“É difícil de explicar a ansiedade que estou sentindo, mas acho que a minha experiência eu aprendi que a chave da vida é passar pelos dias de maneira inteligente e saudável. Tem caras que acabam se machucando nos treinos por causa da ansiedade. Estou indo para minha terceira, então estou mais paciente e sendo esperto.”

“Sempre soube que Weidman tem o jogo certo para o MMA, ele é da nova geração, mas eu já lutei contra os melhores caras e nada me impressiona mais. Quando você entra no octógono, é a mesma selva, todos são animais. Essa é a luta que eu queria e por isso estou tão empolgado e tão feliz.”


Por que tem tanta gente se preparando para substituir Belfort?
Comentários Comente

Jorge Corrêa

Vitor Belfort
Vitor Belfort

[tagalbum id="18119"]

Os próximos quatro meses serão pesados para Vitor Belfort. E não será apenas por conta de sua preparação para disputar o cinturão dos médios contra Chris Weidman em 6 de dezembro no UFC 181. Além de encarar os treinos, ele ainda terá de ouvir muito e de muita gente.

Já começou a temporada oficial de provocações ao brasileiro por conta (1) do polêmico tratamento de reposição de testosterona (TRT) que fez uso no último ano e (2) do fato de ter sido flagrado com altos índices do hormônio em um teste antidoping surpresa feito em fevereiro passado. Mesmo assim, ele conseguiu a licença para lutar em Las Vegas e tentar seu segundo cinturão do Ultimate.

  • 16246
  • true
  • http://esporte.uol.com.br/enquetes/2013/11/11/vitor-belfort-sera-campeao-dos-medios-do-ufc.js

Por conta desse retrospecto, passaram a surgir diversos candidatos à vaga de Belfort neste combate contra Weidman. O discurso é o mesmo. Eles falam que Belfort vai se machucar ou acreditam – ou pelo menos vendem essa ideia – de que ele será novamente pego no doping nos testes sem aviso que terá de fazer daqui para frente.

O primeiro a se oferecer para a vaga foi Luke Rockhold, que perdeu para Vitor no ano passado. E veio a paulada.

“Não acho que ele conseguirá lutar. Estarei pronto para substituí-lo. Mesmo que esteja saudável e limpo, provavelmente se machucará. Seu corpo não aguentará o treinamento por tanto tempo. Ele está bem desgastado por fazer isso há tanto tempo. Se descobrir que não consegue lutar sem suas drogas, provavelmente tentará usar algo e será flagrado.”

O segundo a pesar sobre o veterano brasileiro foi Tim Kennedy, famoso por suas provocações e vindo de quatro vitórias consecutivas.

“Ele era viciado em esteroides. Se lutar limpo, não tem a menor chance. Dopado, ele é um grande perigo contra qualquer um. Ele pode estar se dopando com ajuda de médicos que farão ele não ser pego e está treinando bem. A outra chance é dele tentar ficar limpo, mas ver que não consegue competir assim e desiste. A terceira opção é que Vitor tente lutar sem se dopar e acabe se machucando feio. E a última é se dopar, ser pego no teste. Vejo as três últimas com 90% de chance de ocorrer.”

Podem apostar que eles são apenas os primeiros a falar coisas do gênero sobre Vitor Belfort – Michael Bisping também deve vir à carga se vencer Cung Le. Esse é o preço que o brasileiro terá de pagar por seu retrospecto de flagrantes em antidoping e pela defesa fervorosa que fez do TRT. Mas minha aposta é que isso não irá lhe atrapalhar, apenas lhe dará mais combustível para devolver esse cinturão para o Brasil.


Wanderlei está fora, e Belfort é o novo rival de Sonnen
Comentários Comente

Jorge Corrêa

Chael Sonnen

Chael Sonnen

[tagalbum id="34948"]


Para os muitos fãs de MMA que não acreditavam que esse encontro aconteceria, o dia chegou. Wanderlei Silva está fora da luta entre os treinadores do TUF Brasil 3 contra Chael Sonnen. E o mais surpreendente é o novo rival do norte-americano: VITOR BELFORT! A luta será entre os meio-pesados.

A notícia foi dada em primeira mão pelo amigo Marcelo Russio, do Combate.com, e depois confirmada pelo blog com pessoas do estafe de Chael. Já está tudo certo e apalavrado, falta apenas assinar e anunciar, o que não aconteceu porque Sonnen está se organizando para vir para o Brasil nesta noite.

A luta continua sendo a terceira do UFC 175, que acontece em 5 de julho em Las Vegas. O combate principal será a disputa do cinturão dos médios entre Chris Weidman e Lyoto Machida. Antes, Ronda Rousey defende o título peso galo feminino contra Alexis Davis.

Essa saída de Wanderlei Silva é para lá de bizarra, ainda mais depois de toda a confusão que marcou o reality show no Brasil, as brigas do programa e as provocações dos últimos anos. O brasileiro está fora do combate porque não entregou para a Comissão Atlética do Estado de Nevada os exames que são requisitos básicos para que ele possa lutar.

Agora vamos à segunda polêmica: Vitor Belfort lutará em Las Vegas depois de ser tirado da luta pelo cinturão contra Weidman porque não estaria limpo a tempo depois da proibição da terapia de reposição de testosterona, que ele fazia uso. A questão é que esse combate estava marcado originalmente para o último fim de semana e não para 5 de julho, por isso Lyoto foi colocado em seu lugar.

Olhando friamente, é muito incoerente o Vitor lutar no mesmo evento da disputa de cinturão em que ele foi retirado, mas tem muito mais coisa envolvida. É muito complicado mudar a luta principal do maior evento do UFC do ano com apenas um mês de antecedência, com ingressos e pay-per-view vendidos.

Vale lembrar mais um ponto: A luta entre Wanderlei Silva e Chael Sonnen era para acontecer neste sábado, junto das finais do TUF Brasil 3, mas ela teve de ser adiada porque o brasileiro machucou as costas e a mão durante uma briga com o norte-americano nas gravações.

Atualização do post: Poucas horas depois da publicação deste post, o UFC confirmou a nova luta da edição 175 em comunicado publicado em seu site oficial. É exatamente o que está aqui ;) A única informação adicional é que Belfort terá de ter aprovada sua licença para lutar em Las Vegas após os exames, principalmente por conta de seu histórico com o TRT.


Belfort: de vilão a vítima
Comentários Comente

UOL Esporte

Por Maurício Dehò

Vitor Belfort sempre foi visto como um vilão na polêmica do TRT. As vitórias dominantes marcadas pela força dos nocautes vieram acompanhadas pelo debate em torno do tratamento de reposição de testosterona, questionando o quanto isso acrescentava na prática em cima do octógono. A questão é que o veto à terapia hormonal acabou fazendo dele a maior vítima na outra ponta desta história.

Isso porque, como o blog trouxe no domingo, a questão do antidoping no UFC vai muito além de se banir apenas o TRT, mas de mudar toda a política de exames da entidade. Hoje, os lutadores são testados apenas na semana do evento, pouco antes e pouco depois da luta, com raríssimas exceções. A maior das exceções era justamente Vitor Belfort, que colhia amostras regularmente para justificar o uso da terapia hormonal.

  • 22812
  • true
  • http://esporte.uol.com.br/enquetes/2014/03/01/voce-acha-que-o-ufc-tem-de-tomar-para-si-a-responsabilidade-e-cuidar-de-perto-da-questao-do-doping.js

Isto é, enquanto Belfort fazia testes que segundo ele eram mensais, quase a totalidade dos lutadores sabia que não passaria por testes de surpresa – um procedimento que é custoso, mas que deveria virar praxe numa entidade com a dimensão e a relevância do Ultimate, que lidera os rumos do MMA no planeta.

A falta de testes surpresa possibilita o uso de substâncias ilícitas em ciclos, no intervalo dos combates. Sabendo quanto tempo uma substância fica em seu organismo, um lutador pode fazer o uso no limite de tempo para que esteja limpo na semana da luta.

De acordo com Belfort, ele teve de deixar a luta pelo título dos médios contra Chris Weidman por não ter tempo de se adequar às novas regras da Comissão Atlética de Nevada. Entende-se disso que ele seguia fazendo o tratamento até o momento da nova resolução e que não haveria tempo para que a testosterona sintética da terapia deixasse seu organismo a tempo dos exames feitos na proximidade da luta.

Isto é, além de ter de interromper o tratamento – o que já afetaria corpo e mente do lutador no duelo de maio -, Belfort teve de deixar para trás a luta que pode ser a mais importante de sua carreira, depois de tanto tempo aguardando que lhe concedessem uma nova disputa de cinturão. Aos 36 anos, ele sabe que cada chance perdida pode ser a última, mesmo que tenha dito que agora aguarda para enfrentar o vencedor do duelo entre Weidman e Lyoto Machida.

Nem mocinho, nem vilão, Belfort jogava pelas regras permitidas. O fato de tudo isso ter afetado o carioca mais do que qualquer outro lutador não muda o acerto na decisão de banir o TRT. Na verdade, só explicita o quão complicado e profundo é o tema do doping no MMA, que ainda terá muitos capítulos para serem escritos.

Vale lembrar que Dan Henderson poderia ter um destino semelhante. Ele também é adepto do TRT e conseguiu uma exceção para lutar o UFC em Natal contra Maurício Shogun, em 23 de março. A Comissão Atlética Brasileira afirmou que seguirá a decisão do UFC, mas, pela proximidade da mudança de regras, Henderson poderá lutar. Chael Sonnen, que encara Wanderlei Silva em maio, disse que acatará a decisão e não fará mais a terapia.

Um outro ponto desta discussão que mostra outras vítimas do veto ao TRT aponta para quem realmente tem problemas de saúde que diminuem o nível de testosterona e que agora não poderão usar a terapia. Mas aprofundamos isso num post adiante…