Blog Na Grade do MMA

Lesionado, GSP desabafa: “Não serei mais o campeão de nada depois de sábado”

Jorge Corrêa

A semana do UFC 143 começa com um desabafo de um dos maiores nomes do MMA na atualidade. O canadense Georges St-Pierre encarou o fato de que sua lesão o deixará longe do octógono por muito tempo e, com isso, verá o cinturão dos meio-médios em outras mãos. Isso porque Carlos Condit e Nick Diaz disputarão o título interino da categoria.

>> Siga o blog no Twitter: @NaGradedoMMA
>> Confira todas as lutas do UFC 143 e escolha os favoritos
>> Leia todas as notícias de lutas no UOL Esporte

“É assim que vejo isso: não serei mais o campeão de nada no sábado a noite. Você precisa poder colocar o cinturão em disputa para se chamar de campeão, de melhor do mundo. Nesse momento, não sou o melhor do mundo. Estou lesionado”, disse GSP.

A última luta do canadense foi em abril do ano passado, quando venceu Jake Shields. Desde então, vem enfrentando uma série de lesões e lutas canceladas. Tudo isso culminou com uma ruptura no ligamento anterior cruzado do joelho direito e uma cirurgia em dezembro passado para reconstruí-lo, com previsão de recuperação de nove meses. Assim, o UFC não teve outra opção que não fosse fazer uma luta pelo cinturão interino.

Mas se por um lado St-Pierre está se conformando em ver um novo cinturão dos meio-médios pelas ruas, ele também já lançou o desafio. “O vencedor da luta de sábado ainda terá de me vencer para ser o verdadeiro campeão. Só assim poderá se chamar de melhor do mundo.”

E GSP já escolheu para quem vai torcer: Nick Diaz. Não, ele tem algo contra Carlos Condit, mas é que seu maior desejo no momento  é poder bater no norte-americano quando voltar a lutar.

“Eu respeito Carlos Condit, mas quero que Diaz vença. Quero tanto enfrentá-lo, tanto quanto quero vê-lo de joelhos na disputa de cinturão. Torço apenas para que Nick faça a parte dele no sábado e essa luta aconteça”, explicou St-Pierre sobre seu desafeto.

O lutador canadense está em processo acelerado de recuperação. Os nove meses iniciais de recuperação já foram diminuídos para seis. GSP prevê poder lutar novamente em novembro deste ano. “Estou indo com calma nesse momento. Cada chute que posso dar é uma vitória, mas até julho não posso fazer um treino de verdade. “

(Nota do blog: Bronca muito bem dada por quem reclamou a falta da lesão sofrida pelo GSP. Blogueiro pede desculpas pelo erro. A ferramenta do blog ainda ficou muitas horas fora do ar, por isso demorei a corrigir.)