Blog Na Grade do MMA

Arquivo : anderson silva

A emoção de Minotauro com a volta de Anderson Silva
Comentários Comente

Jorge Corrêa

Direto de Las Vegas

Maior campeão do UFC de todos os tempos, Anderson Silva poderia ter tido um caminho muito distante do MMA. Ele provavelmente estaria lavando carros nos Estados Unidos hoje em dia se não fosse por Rodrigo Minotauro. Foi o peso pesado que conseguiu uma chance para o Spider quando ele estava muito perto de abandonar o esporte.

  • 37823
  • true
  • http://esporte.uol.com.br/enquetes/2015/01/12/quem-vai-vencer-a-luta-principal-do-ufc-183.js

Agora, Minotauro é um dos mais emocionados com o retorno de Anderson contra Nick Diaz, neste sábado, mais de um ano depois da grave lesão que sofreu. “Para mim é algo muito emocionante vê-lo participar de um evento com a imprensa, conversando com os jornalistas. Ele está voltando, está dando muita esperança e motivação para pessoas que se inspiram nele, que estão o vendo voltar ao esporte.”

“Isso é muito importante para mim porque passei por algo parecido. Quebrei meu braço [contra Frank Mir], tive de ficar parado por quase um ano também. Nós conversamos muito sobre essa luta e ele está faminto para lutar novamente. Anderson está 100% recuperado e pronto para lutar.”

Do mesmo jeito que Rodrigo não deixou Anderson abandonar o MMA no início dos anos 2000, desta vez ele também não permitiria que o Spider deixasse a carreira, mesmo com a grave lesão. “Eu sempre soube que ele voltaria. Nunca deixaria ele parar de lutar. É um verdadeiro guerreiro. Apenas três meses depois da lesão, já estava treinando. Devagar, mas treinando. É difícil ser lutador, mas ele batalhou para estar 100%.”

Rodrigo também faz questão de elogiar o rival do brasileiro neste sábado, na luta principal do UFC 183 em Las Vegas. “Nick Diaz é um bom oponente, já lutou pelo cinturão do UFC [nos meio-médios], tem um bom boxe e acho que é um bom combate para o Anderson.”

Direto de Las Vegas

Serviço: O UFC 183 acontece neste sábado, a partir das 22h (de Brasília). O evento completo será transmitido apenas pelo canal em pay-per-view Combate. O card principal começa à 1h. A Globo transmitirá a luta de Anderson Silva com pelo menos 30min de atraso. O Placar UOL Esporte terá o lance a lance de todas as lutas.

Card principal
Anderson Silva x Nick Diaz
Tyron Woodley x Kelvin Gastelum
Joe Lauzon x Al Iaquinta
Thales Leites x Tim Boetsch
Jordan Mein x Thiago Alves
Card preliminar
Miesha Tate x Sara McMann
Ed Herman x Derek Brunson
Ian McCall x John Lineker
Rafael Sapo x Tom Watson
Diego Brandão x Jimy Hettes
Rick Monstro x Ildemar Marajó
Thiago Marreta x Andy Enz


Por que são pequenas as chances de Anderson perder para Nick Diaz
Comentários Comente

Jorge Corrêa

Direto de Las Vegas

Não é um completo acaso Nick Diaz ter sido escolhido como rival de Anderson Silva neste seu retorno 13 meses após a lesão de sofreu. O norte-americano é o rival perfeito para o brasileiro por um grande motivo: traz pouquíssimos riscos para o ele.

É imensurável a importância de uma vitória do Spider neste momento para o UFC. Não que Diaz vá entregar a luta ou que o resultado já esteja combinado, mas é enorme a disparidade física e técnica entre o ex-campeão dos médios do UFC e o ex-dono do cinturão dos meio-médios do Strikeforce.

  • 37823
  • true
  • http://esporte.uol.com.br/enquetes/2015/01/12/quem-vai-vencer-a-luta-principal-do-ufc-183.js

Uma vitória de Anderson Silva significa, para o UFC, a retomada da história mais vencedora do evento, é ter de volta aos holofotes seu principal nome nos últimos anos, o cara que conseguiu fazer a franquia estourar no Brasil e comover os norte-americanos, mesmo falando pouquíssimo de inglês.

Mas, então, por que é tão difícil uma derrota do brasileiro? Começa pela diferença física. Anderson Silva é um médio (até 84kg) que já lutou de meio-pesado (até 93kg). Nick Diaz é um meio-médio (até 77kg) que já lutou de leve (70kg). Essa disparidade pesa muito na potencia dos golpes.

Além disso, o norte-americano tem 1,83m de altura e 1,90m de envergadura contra 1,88m e 1,97m, respectivamente, do brasileiro. Será muito complicado para Diaz se aproximar do Spider, que poderá jogar na distância com tranquilidade e o tempo todo, algo que Jon Jones, por exemplo, sempre faz.

Nick também tem um jogo que casa muito bem com o estilo de Anderson. Ele não tem problemas em partir para cima, ele não estuda muito seus adversário e tem um estilo quase suicida de encarar seus rivais. O problema é que agora ele tem um adversário com golpes muito mais potentes que os anteriores.

O norte-americano é um brigador, que usa o boxe – sua melhor arma – como se estivesse em uma confusão em um bar, além de provocar muito seus adversários. O problema para ele é que Anderson tem uma trocação muito refinada e também é um mestre em tentar tirar a concentração dos rivais.

Resumindo: se Nick Diaz vencer Anderson Silva, será uma das maiores zebras da história do MMA e o UFC não está, de forma alguma, preparado para isso. O que realmente vale essa luta é o provável show que o Spider dará.

Direto de Las Vegas

Serviço: O UFC 183 acontece neste sábado, a partir das 22h (de Brasília). O evento completo será transmitido apenas pelo canal em pay-per-view Combate. O card principal começa à 1h. A Globo transmitirá a luta de Anderson Silva com pelo menos 30min de atraso. O Placar UOL Esporte terá o lance a lance de todas as lutas.

Card principal
Anderson Silva x Nick Diaz
Tyron Woodley x Kelvin Gastelum
Joe Lauzon x Al Iaquinta
Thales Leites x Tim Boetsch
Jordan Mein x Thiago Alves
Card preliminar
Miesha Tate x Sara McMann
Ed Herman x Derek Brunson
Ian McCall x John Lineker
Rafael Sapo x Tom Watson
Diego Brandão x Jimy Hettes
Rick Monstro x Ildemar Marajó
Thiago Marreta x Andy Enz


Anderson encara luta contra Nick Diaz como recomeço dentro do UFC
Comentários Comente

Jorge Corrêa

Direto de Las Vegas

Mais de um ano depois da mais grave lesão de sua carreira, Anderson Silva está pronto para voltar ao UFC neste sábado, contra Nick Diaz. Mas para o ex-campeão dos médios essa não será sua 19a luta pelo maior evento de MMA do mundo. Ele está encarando esse combate como uma estreia.

  • 37823
  • true
  • http://esporte.uol.com.br/enquetes/2015/01/12/quem-vai-vencer-a-luta-principal-do-ufc-183.js

Como já falei em posts anteriores, o Spider está mais leve, está feliz depois de ter passado um longo tempo com sua família por conta da fratura, umas férias que ele não tinha há quase uma década. Agora, neste retorno, a empolgação é como se fosse a primeira luta no UFC. “Estou muito feliz e empolgado dessa maneira. É como se estivesse começando agora no UFC.”

“Antes de chegar aqui, eu já estava lutando há quatro anos na Inglaterra, e vencendo. Depois disso eu vim para o UFC e lutei a primeira vez, na segunda foi pelo título e fiquei todos esse anos longe da minha família. Estou tendo mais tempo com eles, minhas prioridades são outras”, completou.

A alegria do lutador de 39 anos realmente parece a de um menino. Até as brigas com Dana White estão sendo levadas com mais tranquilidade. “Eu sou um funcionário do UFC, tenho relação boa com todos, tenho meus arranca rabos com o Dana, mas é normal. Tem algumas coisas que não concordo, batemos de frente, mas resolvemos tudo na boa.”

Toda essa juventude pode dar um resultado importante para o Spider: ele disputará o cinturão novamente se vencer bem o norte-americano. Mas prefere não se preocupar com isso. “Quanto a disputar ou não o cinturão depois desta luta, não estou pensando nisso, estou pensando no Nick Diaz, em voltar a fazer o que eu fazia, com qualidade. Depois penso no resto.”

Direto de Las Vegas

Serviço: O UFC 183 acontece neste sábado, a partir das 22h (de Brasília). O evento completo será transmitido apenas pelo canal em pay-per-view Combate. O card principal começa à 1h. A Globo transmitirá a luta de Anderson Silva com pelo menos 30min de atraso. O Placar UOL Esporte terá o lance a lance de todas as lutas.

Card principal
Anderson Silva x Nick Diaz
Tyron Woodley x Kelvin Gastelum
Joe Lauzon x Al Iaquinta
Thales Leites x Tim Boetsch
Jordan Mein x Thiago Alves
Card preliminar
Miesha Tate x Sara McMann
Ed Herman x Derek Brunson
Ian McCall x John Lineker
Rafael Sapo x Tom Watson
Diego Brandão x Jimy Hettes
Rick Monstro x Ildemar Marajó
Thiago Marreta x Andy Enz


Anderson vira estilista de “farda” de sua equipe para volta ao UFC
Comentários Comente

Jorge Corrêa

Direto de Las Vegas

Quem acompanhou o dia de imprensa do UFC 183, na última quinta-feira, pode ter achado um pouco estranha a roupa com que Anderson Silva e sua equipe estavam no evento que antecede sua luta contra Nick Diaz. Todos estavam de preto, com camisas e calças que lembravam muito uma farda de polícia, incluindo símbolos e patentes.

  • 37823
  • true
  • http://esporte.uol.com.br/enquetes/2015/01/12/quem-vai-vencer-a-luta-principal-do-ufc-183.js

“Na verdade esse é o nosso uniforme novo do time, ele é meio maluco, mas acho que ficou legal. Não tem nenhuma ligação com o Bope [Batalhão de Operações Especiais da polícia do Rio, que também usa uma farda preta] nem com faca na caveira. É apenas o símbolo que adotamos neste momento”, explicou o “coronel” Spider.

Um dos chefes da “corporação”, Rodrigo Minotauro contou que foi o próprio Anderson que deve a ideia do uniforme e até fez parte do desenho da roupa, mostrando seu lado estilista. “Ele falou que os mais velhos da equipe são quem tem as maiores patentes, por isso tenho essas quatro estrelas”, brincou o peso pesado.

Vale lembrar que Anderson Silva vem de uma família de policiais militares onde foi criado em Curitiba e nunca escondeu sua admiração pelo mundo militar, além de ter amigos policiais. Ele, inclusive, disse que pensa em seguir essa carreira nos Estados Unidos quando deixar o MMA.

Direto de Las Vegas

Serviço: O UFC 183 acontece neste sábado, a partir das 22h (de Brasília). O evento completo será transmitido apenas pelo canal em pay-per-view Combate. O card principal começa à 1h. A Globo transmitirá a luta de Anderson Silva com pelo menos 30min de atraso. O Placar UOL Esporte terá o lance a lance de todas as lutas.

Card principal
Anderson Silva x Nick Diaz
Tyron Woodley x Kelvin Gastelum
Joe Lauzon x Al Iaquinta
Thales Leites x Tim Boetsch
Jordan Mein x Thiago Alves
Card preliminar
Miesha Tate x Sara McMann
Ed Herman x Derek Brunson
Ian McCall x John Lineker
Rafael Sapo x Tom Watson
Diego Brandão x Jimy Hettes
Rick Monstro x Ildemar Marajó
Thiago Marreta x Andy Enz


Ansiedade para volta de Anderson tem explicação: ele deixa o UFC mais rico
Comentários Comente

Jorge Corrêa

Direto de Las Vegas

Campeão dos médios por oito anos e apontado como maior lutador de todos os tempos do UFC, Anderson Silva tem uma enorme expectativa em torno do seu retorno, 13 meses depois da fratura que sofreu contra Chris Weidman. E não é só por parte dos fãs. Dana White e seus pares também estão vibrando.

Além de poder contar novamente com um de seus principais nomes, o Ultimate, com o Spider lutando, fica com seus cofres ainda mais cheios. É o que mostra um estudo feito pela auditoria BDO e divulgado aqui pelo blog com exclusividade.

  • 37823
  • true
  • http://esporte.uol.com.br/enquetes/2015/01/12/quem-vai-vencer-a-luta-principal-do-ufc-183.js

Os eventos do UFC que contam com a presença do Anderson Silva apresentam um público médio 20% acima da média mundial histórica da franquia, além de contar com uma arrecadação 62% acima da média. Já o tíquete médio (média do valor cobrado em todos os setores de um ginásio) é 49% superior.

A revanche com Chael Sonnen apresentou o segundo maior tíquete médio da história do UFC, ficando atrás apenas do UFC 100. Este UFC 148, em julho de 2012, obteve também a segunda maior bilheteria da história do UFC, perdendo só do UFC 129, St-Pierre x Shields, que contou com o maior público pagante.

A média de público do UFC em todo mundo é de 10.717 pessoas, enquanto os shows do Spider têm, em média, 12.899 espectadores – isso porque Anderson tem dois eventos bizarros que contaram com um público de 606 e 2.071 pessoas.

O tíquete médio com o Anderson é de US$ 264, contra US$ 162 da média histórica. A diferença de arrecadação com bilheteria também é grande: US$ 3.117.742 x US$ 1.926.573.

Essa volta do Spider ajuda muito a enorme lacuna deixada no último com sua ausência e a de Georges St-Pierre. O canadense ainda é o recordista do Ultimate em média de público e arrecadação – perde para Anderson apenas no tíquete médio. Os números dele são alavancados pelo UFC 129 (maior público da história com 55 mil pessoas) e pelo UFC 100 (maior arrecadação).

Ainda existem três fatos interessantes sobre Anderson e GSP, que mostram o quão importantes eles são para a história do UFC:

– Dos 5 maiores públicos da história do evento, 4 tiveram a participação de um dos dois;
– Das 10 maiores bilheterias da história do evento, 9 tiveram a participação de um dos lutadores;
– Dos 8 maiores tickets médios da história do evento, 6 tiveram a participação de um dos lutadores;

Direto de Las Vegas

Serviço: O UFC 183 acontece neste sábado, a partir das 22h (de Brasília). O evento completo será transmitido apenas pelo canal em pay-per-view Combate. O card principal começa à 1h. A Globo transmitirá a luta de Anderson Silva com pelo menos 30min de atraso. O Placar UOL Esporte terá o lance a lance de todas as lutas.

Card principal
Anderson Silva x Nick Diaz
Tyron Woodley x Kelvin Gastelum
Joe Lauzon x Al Iaquinta
Thales Leites x Tim Boetsch
Jordan Mein x Thiago Alves
Card preliminar
Miesha Tate x Sara McMann
Ed Herman x Derek Brunson
Ian McCall x John Lineker
Rafael Sapo x Tom Watson
Diego Brandão x Jimy Hettes
Rick Monstro x Ildemar Marajó
Thiago Marreta x Andy Enz


Anderson revela que foi nocauteado com um “chute na cara” em treino
Comentários Comente

Jorge Corrêa

Direto de Las Vegas

Não é comum termos nocautes durante treinos de lutadores de MMA, por mais pesado que possam pegar em uma movimentação. Mas Anderson Silva estava fazendo uma preparação tão intensa para seu retorno ao octógono, neste sábado, contra Nick Diaz, que acabou no chão durante um sparing.

  • 37823
  • true
  • http://esporte.uol.com.br/enquetes/2015/01/12/quem-vai-vencer-a-luta-principal-do-ufc-183.js

O ex-campeão dos médios revelou que foi nocauteado por um de seus parceiros de treino com um forte chute no rosto. Isso aconteceu há algumas semanas durante um treinamento em sua academia em Los Angeles. O norte-americano Khalil Rountree foi o dono do golpe devastador.

“Eu fui sim nocauteado, foi pelo Khalil, com um chute na cara. Eu fiquei tranquilo na hora, mas depois do treino, fomos no paintball e enchi ele de tiro”, brincou Anderson. “Khalil é o próximo campeão dos médios.”

Rountree é agenciado pelos próprios empresários de Anderson, Ed Soares e Jorge Joinha, que apostam muito no atleta que tem apenas duas lutas profissionais, com duas vitórias. Mas no MMA amador dos Estados Unidos, são seis combates, também apenas com resultados positivos.

Mas o mais engraçado desta revelação de Anderson Silva foi seu empresário Ed Soares, que servia como intérprete para os jornalistas norte-americanos, tentado fazer com que ele não contasse essa história. Em vários momentos ele pediu para o Spider “não falar isso”, mas claro que não foi atendido.

Leia também:
Anderson deixa lado astro para ser apenas atleta. Ele só quer ser ele mesmo
Anderson Silva: ‘não vou falar mais da minha perna. Estou farto’
Anderson fez tudo nos treinos. Mas só ao lutar terá certeza de estar 100%
Rival de Anderson Silva diz que mirar perna operada “seria loucura”

Direto de Las Vegas

Mais leve e mais feliz. Como a lesão virou algo bom para Anderson Silva
Comentários Comente

Jorge Corrêa

Direto de Las Vegas

Não tem como negar que estamos vendo um novo Anderson Silva. Antes de suas lutas contra Chris Weidman ou até mesmo Chael Sonnen, ele era mais calado, menos solicito, com respostas atravessadas. O que temos agora, para seu retorno ao UFC contra Nick Diaz, é um Spider mais leve e mais feliz. Sim, ele encontrou o lado bom da grave lesão que sofreu 13 meses atrás.

“Foi um ano que eu fiquei com a minha família, consegui estar ao lado deles por bastante tempo e fiquei com os meus amigos. Uns vão, outros vem. Os de verdade ficam. Foi isso que aconteceu e por isso estou feliz. Acho que também é a idade, você fica mais tranquilo”, explicou o ex-campeão dos pesos médios.

  • 37823
  • true
  • http://esporte.uol.com.br/enquetes/2015/01/12/quem-vai-vencer-a-luta-principal-do-ufc-183.js

Depois de ter perdido a primeira luta contra Chris Weidman, no meio do ano passado, Anderson Silva não escondeu que estava aliviado com o peso que tinha tirado das costas ao deixar de ser campão do UFC depois de oito anos. A fratura virou umas férias forçadas que ele não tirava há quase uma década.

Agora, é como se ele estivesse estreando no UFC. Pelo menos, é dessa maneira que ele está encarando essa situação. “Estava sentindo falta, é bom estar de volta, me sinto muito em casa no UFC. Estou feliz, só o fato de eu estar pisando aqui de novo, depois de um ano, depois de tudo que aconteceu, depois do ano horrível que eu passei. Tenho de estar feliz e agradecer a Deus e pedir para Ele me dar sabedoria para lidar com tudo isso.”

“Estou feliz pelo carinho que as pessoas estão retribuindo, o tempo todo que fiquei parado, todo mundo ficou me apoiando, os fãs ficaram do meu lado. A forma como as pessoas estão recebendo está sendo incrível, parece que é minha estreia no UFC. Estou bem feliz por isso”, completou.

Motivação extra pelo TUF Brasil

Depois da luta contra Nick Diaz, Anderson Silva continuará em Las Vegas por mais algumas semanas porque ele será treinador da quarta edição do reality show The Ultimate Fighter Brasil ao lado de Maurício Shogun – lembrando que eles não se enfrentarão ao final do programa.

O ex-campeão dos médios fez uma primeira visita aos participantes, que já estão por aqui esperando as lutas preliminares antes de irem para a casa do programa. Para o Spider, essa responsabilidade de tutorar estes lutadores é uma motivação extra para a luta deste sábado no UFC 183.

“Eu fui lá, os meninos estão bem empolgados e acho que vai ser legal. Shogun é um amigo antigo, já treinamos juntos, estamos com a mesma filosofia e vai ser bacana. Motivação é tentar fazer com que esses garotos entendam a filosofia da arte marcial e tentar fazer com que eles realizem o sonho deles.”

Leia também:
Anderson deixa lado astro para ser apenas atleta. Ele só quer ser ele mesmo
Anderson Silva: ‘não vou falar mais da minha perna. Estou farto’
Anderson fez tudo nos treinos. Mas só ao lutar terá certeza de estar 100%
Rival de Anderson Silva diz que mirar perna operada “seria loucura”

Direto de Las Vegas

Preocupação? Atraso de 4h vira animação para Anderson Silva
Comentários Comente

Jorge Corrêa

Direto de Las Vegas

Muitos fãs ficam aglomerados na porta do MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas, às espera dos lutadores que fazem o evento do fim de semana seguinte. A meta? Autógrafo. Mas quem ficou aguardando Anderson Silva, acabou se dando mal. Isso porque seu voo, vindo de Los Angeles – onde mora com sua família – atrasou quase 4 horas.

Vindo para a luta contra Nick Diaz, neste sábado, no UFC 183, o ex-campeão dos médios já estava dentro do avião, quando foi anunciado um problema técnico que gerou o atraso. “Pô cara, quebrou o avião, aí eles deixaram a gente esperando um pouquinho para pegar outro voo. Trocou o avião. Mas nem deu pra cansar”, disse Anderson, ao canal Sportv.

  • 37823
  • true
  • http://esporte.uol.com.br/enquetes/2015/01/12/quem-vai-vencer-a-luta-principal-do-ufc-183.js

Mas vocês acham que esse atraso virou preocupação para Anderson Silva? Ele mesmo responde. “Eu tô aqui como se fosse a primeira vez. A mesma emoção de quando pisei aqui pela primeira vez. Estou amarradão. Estou na melhor vibe da minha vida, super tranquilo.”

E ele realmente teve de esquecer qualquer cansaço por conta deste problema. O Spider nem pode ir para o MGM, onde fica hospedado e fará a luta contra Nick Diaz, assim que chegou. Ele teve de ir para as gravações do TUF Brasil 4, que estão acontecendo aqui em Las Vegas e ele será treinador ao lado de Maurício Shogun.

Apenas depois desta maratona, perto das 21h (horário local), ele conseguiu fazer o check in no hotel e ir para seu quarto. Mas muito se engana que acha que ele foi dormir, descansar, dar uma relaxada. Uma tradição nas semanas de luta, Anderson foi treinar, em uma sala ao lado do ginásio do MGM.

Único jornalista a ter acesso à movimentação, o amigo Davi Correia, do site do UFC no Brasil, descreveu o treinamento:

“Cerca de vinte pessoas, entre treinadores, sparrings e amigos, acompanharam Anderson Silva e o treino começou pouco antes das 23 horas. Luiz Dorea e Edelson comandaram a parte de boxe, com muitas combinações de manopla. Ramon Lemos estava sempre por perto, falando de estratégia e incentivando seu atleta. Depois de quase 1h30 de treino, Anderson Silva se sentou à beira do tatame e analisou seus movimentos com os treinadores”

Leia também:
Anderson deixa lado astro para ser apenas atleta. Ele só quer ser ele mesmo
Anderson Silva: ‘não vou falar mais da minha perna. Estou farto’
Anderson fez tudo nos treinos. Mas só ao lutar terá certeza de estar 100%
Rival de Anderson Silva diz que mirar perna operada “seria loucura”


Marketing pesado. Volta de Anderson Silva vira o Superbowl do Brasil
Comentários Comente

Jorge Corrêa

Direto de Las Vegas

Não é uma simples coincidência que Dana White faça todos os anos um belo evento do UFC no mesmo fim de semana do Superbowl. Ele nunca escondeu que tenta pegar carona na final do futebol americano, evento esportivo anual mais visto em todo o mundo. É um feriado informal nos Estados Unidos, o país para. Mas em 2015, este fim de semana também será especial para o Brasil.

Este card específico do UFC não terá uma disputa de cinturão pela primeira vez desde 2010 – quando os veteranos Randy Couture e Mark Coleman fizeram a luta principal – mas contará com o aguardado retorno de Anderson Silva, que enfrenta Nick Diaz nesta edição de número 183, 13 meses depois da grave lesão que sofreu contra Chris Weidman no final de 2013.

  • 37823
  • true
  • http://esporte.uol.com.br/enquetes/2015/01/12/quem-vai-vencer-a-luta-principal-do-ufc-183.js

Mas se no Brasil o futebol americano ainda não comove multidões, apesar de seu interessante crescimento nos últimos anos, este retorno do Spider ganhou uma clima de Superbowl para os brasileiros.

Aqui nos EUA, todo o marketing esportivo das últimas duas semanas gira em torno da partida entre Seattle Seahawks e New England Patriots, neste domingo, no Arizona. Programas de TV, jornais, revistas, propagandas, cervejas, refrigerantes, comidas… Todos só querem saber da final da NFL.

Guardadas as devidas proporções, a luta de Anderson Silva neste sábado também têm uma pesada divulgação em cima. Começou com seu principal patrocinador. Há mais de um mês a cerveja Budweiser mudou toda sua identidade em torno do Spider e criou uma campanha com cara de superprodução, misturando superação, Bruce Lee, Batman e – é claro – Homem-Aranha.

Além disso, a cerveja ainda usou todas as suas redes sociais para divulgar o combate e, o mais surpreendente, trocou a imagem de suas latas por uma alusiva ao mais longevo campeão da história do UFC.

Os canais que transmitirão a luta do brasileiro com Nick Diaz também entraram no clima, alavancado pela própria importante que o Ultimate está dando para esse retorno. O tom é até um pouco soturno, como se ele voltasse das sombras, com direito a uma menina cantando “Dona Aranha” de maneira macabra.

A Globo, mesmo transmitindo o duelo na madrugada deste sábado para domingo com pelo menos 30min de atraso, passou a dar nas últimas semanas um tratamento de final da campeonato ao evento, com propagandas muito mais caprichadas do que qualquer outra feita pelo canal para o UFC desde o início da parceria no final de 2011.

O canal também fez uma extensa cobertura da recuperação e agora, mais próximo da luta, da preparação do ex-campeão dos médios. Autor da principal reportagem sobre os treinos, Regis Roesing já está em Las Vegas para mostrar no Esporte Especular, com acesso aos bastidores do brasileiro, como será a luta.

Já o Combate, único canal que transmite e vende os evento do UFC no Brasil em pay-per-view, terá uma equipe inédita em Las Vegas. A transmissão será feita direto do MGM Grand Garden Arena com narrador, três comentaristas (incluindo Minotauro) e repórter nos bastidores. Sensei, programa comandado pelo ex-judoca Flavio Canto, também será ao vivo dos Estados Unidos.

Leia também:
Anderson deixa lado astro para ser apenas atleta. Ele só quer ser ele mesmo
Anderson Silva: ‘não vou falar mais da minha perna. Estou farto’
Anderson fez tudo nos treinos. Mas só ao lutar terá certeza de estar 100%
Rival de Anderson Silva diz que mirar perna operada “seria loucura”


Anderson deixa lado astro para ser apenas atleta. Ele só quer ser ele mesmo
Comentários Comente

Jorge Corrêa

É difícil prever como um atleta de altíssimo rendimento e considerado o melhor de todos os tempos em sua modalidade reagiria a uma lesão tão grave. Para Anderson Silva, foi simples. Após meses de dor e recuperação, ele resolveu voltar para casa. Ele decidiu que queria apenas ser ele mesmo.

Quem acompanha o ex-campeão dos médios com certeza reparou que nos últimos meses ele tem feito aparições bem diferentes das que fazia anos atrás, antes da fratura e quando ainda era dono do cinturão dos médios do UFC. No post da semana passada, mostrei que ele mudou os rumos de sua gestão de imagem, o que até fez com que seu principal assessor encerrasse a parceria.

  • 37823
  • true
  • http://esporte.uol.com.br/enquetes/2015/01/12/quem-vai-vencer-a-luta-principal-do-ufc-183.js

O que podemos ver agora é um cara menos (para não falar nada) preocupado em como e quanto vai aparecer ou “fazer buzz”(gerar burburinho), como diz a gíria do marketing. Ele mostra mais sua família, está menos ligado a patrocinadores em suas redes sociais, sumiu dos programas de entretenimento na televisão.

Para esse seu retorno ao octógono contra Nick Diaz, mais de um ano após a lesão contra Chris Weidman, ele resolveu voltar às origens e ser apenas lutador, somente um atleta. Anderson não queria mais ser um grande astro, com aparições friamente calculadas e repercussões gigantescas.

Pela primeira vez pudemos ver mais sua preparação. Ele permitiu que uma equipe de TV gravasse importantes passagens de seus treinos no Rio de Janeiro e até uma sessão de sparing. Mas o mais marcante desta nova fase de Anderson foi ele ter dado protagonismo a sua família. Sua esposa e filhos finalmente saíram dos bastidores para serem personagens importantes da vida do lutador para o grande público.

“Tem alguns momentos da sua vida que você precisa se refazer. Eu entendi muita coisa que não tinha entendido por muito tempo, por conta de estar naquela correria, não ter tempo de parar e olhar para o Anderson lutador e para o Anderson ser humano. Isso ficou um pouco distante. A vida é assim, cheia de mudanças, o tempo todo, e você tem de se adaptar, ter a consciência do que você pode mudar. As que você não pode mudar é preciso ter um entendimento e aceitar isso”, explicou o lutador.

A prova desta fase é o reality show que está publicando no YouTube, em que mostra os bastidores do treino e da sua casa. Esse programa era um sonho antigo do Spider e que nunca tinha saído do papel porque não condizia com a linha da gestão de seu marketing, como explicou o ex-assessor Hebert Mota.

Cansou da vida de astro?

Anderson Silva nunca fez nenhuma reclamação pública ou para seu estafe sobre a vida de holofotes que levou entre 2011 e 2014. Ele sempre acreditou no projeto de ter seu nome popularizado no Brasil e no mundo, o que ainda não tinha acontecido apesar de ele ser o campeão do UFC há bastante tempo. Mas aquele não era o Anderson Silva de verdade.

Não que fingisse ou montasse um personagem. Ele nunca ensaiou falas ou discursos, nem mesmo fez algo que discordasse apenas porque seus assessores pediram. Mas sua postura era uma amalgama de sua personalidade real com um intenso trabalho de treinamento de mídia, que vinha dando certo.

Mas as constantes mudanças de opinião – como apontar a aposentadoria do UFC para ser ator, ou falar que não queria mais ser campeão – mostravam essa batalha entre o Spider 100% real e o que era estritamente assessorado. Neste momento, ele sentiu que não precisava mais dessas amarras, que já tinha alcançado um patamar de fama e financeiro em que poderia ser apenas ele mesmo, já tinha conseguido construir a imagem que sempre quis.

A conta pode não fechar

Se por um lado, com essa nova fase, Anderson está se mostrando alguém mais próximo do público em geral, mais “povão” e, em muitos casos, menos arrogante, um ponto pode pesar contra. Uma grande mudança que vimos foi em seu patrocínio mais recente para a luta contra Nick Diaz. Ele fechou um acordo de R$ 240 mil por ano com Furnas. Nos anos como campeão, os contratos chegaram a R$ 1,5 milhão ao ano. Com uma grande equipe de apoio, uma grande família e casas em dois países e um alto padrão de vida, se ele não foi uma pessoa previdente, uma hora essa conta pode não fechar.

LEIA TAMBÉM:
- Anderson Silva nocauteou ou não um colega de treino?
- Enquete: Qual foi a luta mais marcante de Anderson Silva no UFC?
- Entenda por que Anderson está TÃO desapontado com Lyoto e Jacaré