Topo
Na Grade do MMA

Na Grade do MMA

Exclusivo: Demian Maia vai descer de peso e recomeço no UFC será entre os meio-médios

Jorge Corrêa

15/02/2012 06h01

A derrota para Chris Weidman no fim de janeiro pesou muito para Demian Maia, que agora vai tentar um recomeço no UFC. O blog apurou que o lutador paulista vai mudar de categoria no evento, deixando os médios (até 84 kg) e descendo para os meio-médios (até 77 kg).

>> Siga o no Twitter: @NaGradedoMMA
>> Leia todas as notícias de lutas no UOL Esporte

Logo após o combate, quando o brasileiro teve uma atuação muito abaixo do esperado, o blog já tinha levantado essa possibilidade, o que acabou se concretizando.

Na última segunda-feira, conversei com Demian durante o evento de lançamento do novo game do UFC, em São Paulo. Ele ainda estava nitidamente chateado com a derrota, mas já pensando no futuro. Quando questionei sobre a chance de ele ir para os meio-médios, colocou um sorriso no rosto, gaguejou, e tentou despistar.

"Eu tenho umas coisas na cabeça, mas ainda é segredo. Eu sei como eu vou recomeçar, só não posso falar agora. Um recomeço sempre é difícil. Era uma luta que se tivesse seguido a estratégia, poderia ter ganho, mas será difícil agora", contou o lutador.

Vendo que ele ficou em cima do muro na resposta, fui atrás de membros de sua academia, na capital paulista, para conversar com seu staff. Essas pessoas me confirmaram que Demian vai mesmo descer de categoria, mas preferiram não se identificar pela decisão ainda não ser oficial, por ela ainda não ter sido comunicada à direção do Ultimate.

Um dos motivos que pesou na decisão do lutador foi o fato de a derrota para Weidman ter sido apenas a primeira luta de seu atual contrato com o UFC, restando ainda mais três. Assim, ele tem tempo para recomeçar nesse novo peso e até vislumbrar uma disputa de cinturão.

>> Demian Maia conta que quebrou a mão e pede desculpas a fãs por derrota
>> Bola de Cristal – Futuro de Demian Maia pode estar em outra categoria

"Somos atletas de um evento que lutamos três vezes por ano, às vezes duas, no máximo quatro. Assim, cada vitória ou derrota significa muito. Não é como um jogador de tênis que joga toda semana. Depois de perder, queria lutar na semana seguinte para me recuperar, mas não dá. Você tem de engolir, digerir, e voltar", lamentou o Paulista.

Entre os pesos médios do UFC, o faixa-preta de jiu-jitsu fez 13 lutas, com nove vitórias e quatro derrotas. Após um começo arrasador no torneio, chegou até a disputar o cinturão da categoria, mas acabou perdendo para Anderson Silva em 2010.

Sobre o blog

Saiba o que acontece dentro e fora do octógono, relembre as grandes histórias e lutas que fizeram o vale-tudo se tornar o MMA. Aqui também será o espaço para entrevistas, análises, debates, polêmicas e tudo que faz do MMA o esporte que mais cresce no mundo.
Contato: nagradedomma@gmail.com