Topo
Na Grade do MMA

Na Grade do MMA

A encruzilhada de Aldo: R$ 11 mi ou o reinado no UFC. Vale a pena arriscar?

Maurício Dehò

30/06/2015 06h00

“Quanto vale o show?”. A frase usada por Silvio Santos no seu “Show de Calouros” e, relembrada pelos Racionais Mc’s, em uma música de seu mais recente álbum, parece casar com a encruzilhada vivida por José Aldo a 11 dias do UFC 189. Prestes a fazer a sua luta mais importante na organização – pelo investimento do Ultimate, e não necessariamente pelo potencial técnico de seu rival -, o manauara precisa decidir entre engolir os riscos e dores de uma lesão, ou deixar o card e liberar Conor McGregor para lutar por um cinturão interino contra Chad Mendes. E essa decisão tem mais desdobramentos.

Muito além de lutar ou não, Aldo e sua equipe têm de pesar na balança dinheiro, status, ética e legado para darem uma posição firme ao UFC, principalmente depois de o técnico Dedé Pederneiras revelar que um laudo diagnosticando fratura na costela do campeão dos penas desmentiu nota do Ultimate. Pense você, internauta: arriscaria seu posto de melhor lutador da atualidade, único campeão de sua categoria e atleta com mais defesas de cinturão do momento para entrar no octógono e, ganhando ou perdendo, faturar um valor que pode chegar a US$ 3,5 milhões (R$ 11 milhões)?

Esta sinuca de bico é preocupante, devido à revelação de Pederneiras de que Aldo está em repouso absoluto para curar a costela lesionada durante um treino. Segundo o técnico, Aldo sentiu muitas dores e precisa ficar totalmente parado para tentar se curar. Porém, isso impacta não apenas tecnicamente, no que Aldo ainda teria a crescer nesta reta final de preparação, mas principalmente no corte de peso, uma vez que o manauara nunca teve grande facilidade para bater os 66 kg do peso pena. Se o campeão mal pode se mexer, como vai para uma luta de cinco rounds daqui a 11 dias?

Essa discussão pautou diversos especialistas. Chael Sonnen foi quem jogou a cifra de R$ 11 milhões, citando o que o brasileiro ganhará também com a venda de pay per views e que o vazamento da notícia pode prejudicá-lo. “Aldo está em um evento de PPV e ganha a mais caso atinja metas predeterminadas. Ele nunca conseguiu isso. E essa luta deve vender 1 milhão de pacotes, rendendo uns US$ 3,5 milhões. Machucado ou não, ele vai entrar no octógono? Quem vazou essa informação da lesão pode ter custado a Aldo US$ 3,5 milhões”.

Para o ex-lutador Brian Stann, se Aldo entrar no octógono, é só pela cifra. “Acho que ele luta, pensando apenas no impacto financeiro. Essa luta rende muita grana, vença, empate ou perca. E, mesmo que perca, ele teria uma revanche imediata. Então, ele ganharia agora e ganharia depois”, afirmou Stann, para concluir: “Se vencer, estamos falando do legado de um cara que já tem um legado incrível.”

Realmente, Aldo está na melhor fase de sua carreira. Varreu sua categoria e poderia ter se aventurado como peso leve, não fosse o surgimento de McGregor. Coleciona sete defesas de cinturão no peso pena, que nunca teve outro dono. E herdou conquistou o posto de número 1 do ranking peso por peso, reinando entre todas as categorias do Ultimate. O momento é esse para o brasileiro consolidar seu nome e se garantir no panteão do MMA. Mas, nada pode lhe obrigar a ter pressa e assumir uma posição que seu corpo não pode permitir ocupar. Além disso, quão ético seria fazer isso que Stann está falando?

Antes de tudo isso, o reflexo da lesão já apareceu até nas casas de apostas. Hoje, McGregor é o favorito para se jogar. No site BestFightOdds, é preciso apostar 145 dólares em McGregor para ganhar 100. Se jogar 100 dólares no triunfo de Aldo, ganha-se 125 caso ele se concretize. Se deixar a luta, Chad Mendes é o favorito contra o irlandês.

Se quiser lutar, Aldo ainda precisa realizar novos exames e, se mantiver a viagem para Las Vegas para encarar McGregor, será avaliado pela Comissão Atlética de Nevada. Só após ser liberado por ela o brasileiro poderá defender seu cinturão.

Um ponto a se pensar é que, como Stann disse, há certas situações que acrescentam à mística de um lutador. Anderson Silva ter falado que venceu a primeira luta contra Sonnen com uma costela quebrada adicionou um toque de genialidade ao brasileiro. Aldo, um cara bacana, mas não tão carismático, precisa dessas coisas para alcançar ao patamar de herói, como o do compatriota. Mas isso é a menor das coisas com que ele teria de se preocupar numa hora dessas.

Quanto vale o show? Isso o UFC pode colocar em uma planilha e mostrar gastos, lucros e demais cifras. Quanto vale uma carreira de superação, vitória e domínio como a de José Aldo, um lutador que não deve nada a ninguém? Isso não se põe preço. E é o que está em jogo nesta decisão…

Sobre o blog

Saiba o que acontece dentro e fora do octógono, relembre as grandes histórias e lutas que fizeram o vale-tudo se tornar o MMA. Aqui também será o espaço para entrevistas, análises, debates, polêmicas e tudo que faz do MMA o esporte que mais cresce no mundo.
Contato: nagradedomma@gmail.com